Precisamos falar sobre previdência 223

Confira a edição 189 da Revista JRS

Aos poucos, avançam as discussões sobre previdência no Brasil. Antes de entrarmos no tema é muito importante entender que nosso País segue uma tendência econômica de endividamento do Estado para incentivar o crédito e o consumo. Isso gera uma taxa de juros mais alta, inflação e potencializa o efeito de crises econômicas. A maioria das pessoas segue a mesma receita, principalmente com a facilidade para obtenção de crédito registrada nos últimos anos. As dívidas crescem, enquanto as reservas para o futuro não.

O que está em discussão, principalmente após a posse interina de Michel Temer na Presidência da República, é a reforma da Previdência Social Pública. Com base atuarial e legislação desatualizadas e desconsiderando a maior longevidade do brasileiro, o atual regime está fadado à falência. A informalidade, dada a alta carga tributária para os pequenos e médios empresários do Brasil, é um dos principais obstáculos para a sobrevivência do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS.

Blockchain: a revolução que vai chegar ao setor de seguros 3374

Edição 214 mostra como tecnologia pode garantir agilidade, transparência e combater fraudes

O blockchain ganhou notoriedade com a popularização das criptomoedas, como o Bitcoin, por exemplo. No entanto, a tecnologia surge como um conceito que pode revolucionar diversos setores como o de seguros, por exemplo. Além disso, uma entrevista especial com Rafael Rosas, superintendente de Canais Digitais da Icatu Seguros, que apresenta como o profissional da corretagem pode utilizar a inovação como aliada no desenvolvimento profissional.

E ainda: o potencial de crescimento do setor de seguros na região Nordeste é explanado em conversa da Revista JRS com Rodrigo Rabelo, executivo de contas do Grupo MBM nos estados de Pernambuco e da Paraíba.

Troféu JRS será no dia 19 de outubro 2872

Noite de reconhecimentos chega a 16ª edição

A grande noite do mercado de seguros já tem data para acontecer. No dia 19 de outubro mais de 1 mil convidados participam da 16ª edição do Troféu JRS. O reconhecimento e a integração de operadores do setor em nível Brasil é promovida pelo JRS, que há quase 18 anos é especialista em notícias e informações sobre esse importante nicho da economia nacional.

O Centro de Eventos Casa do Gaúcho, na região central de Porto Alegre, será o palco dessa grande confraternização. A partir da próxima semana será lançado um hotsite especial com todas as informações do evento, além do regulamento e início das inscrições na 3ª edição do Troféu Seguros e Corretagem. Nessa categoria são escolhidos os destaques entre as Corretoras de Seguros e as Companhias Seguradoras de acordo com a preferência do público. Novas regras e um novo formato de votação vão tornar a disputa ainda mais emocionante. Ano passado foram quase 20 mil votos, contando com a votação relâmpago realizada no dia do Troféu JRS 2017.

Um time campeão de parceiros já confirmou presença na edição 2018. Suas marcas trazem todo o prestígio do mercado segurador e torna possível a concretização de momentos especiais.

Allianz estimula inclusão social de crianças e jovens 1180

Mãos

Programa reconhece empreendimentos e oferece treinamentos de alto nível

Os empreendimentos sociais brasileiros Ver Bem e Carlotas disputaram a final do primeiro prêmio “Encouraging Future Generations”. Negócios da Alemanha, Malásia e Turquia também voltados à inclusão de crianças e jovens desfavorecidos foram outros que concorreram e participaram do programa.

Picha Project, que cria oportunidades de emprego a refugiados na Malásia por meio de entrega de comida e serviços de catering, foi o vencedor e teve o investimento de 40 mil euros

O prêmio “Encouraging Future Generations” foi disputado por negócios de impacto do Brasil, Alemanha, Malásia e Turquia, inscritos no Investment Ready Program ‘Encouraging Future Generations’. Promovido pelo Grupo Allianz em parceria com o Impact Hub, o projeto aprimorou empreendimentos que estimulam a inclusão social de crianças e jovens adultos e possibilitou que os fundadores desenvolvessem um plano de crescimento estratégico para atrair investimentos. A iniciativa também ofereceu um treinamento intenso de seis meses com o apoio de mentores de alto nível da Allianz e especialistas em empreendedorismo e solução de inclusão social.

Finalistas do Investment Ready Program - Encouraging Future Generations
Finalistas do Investment Ready Program – Encouraging Future Generations / Divulgação

A final do prêmio foi realizada em Munique, na Alemanha, quando os empreendimentos sociais se apresentaram para um júri de cinco membros, composto por especialistas das organizações juvenis sem fins lucrativos, Rock4 Life, Phineo, e do Grupo Allianz e Impact Hub, como também a colaboradores da sede da seguradora. Entre os finalistas, estava o projeto brasileiro Ver Bem, que fortalece a operação da Renovatio, comercializando óculos a preços abaixo do valor de mercado. A cada par de óculos vendido da “linha de impacto”, que custa a partir de R$ 179,00, um é doado à ONG. “A experiência de participar do programa foi superinteressante. Estar junto com os mentores, a Allianz, o Boston Consulting Group (BCG) e o Impact Hub, fez a gente pensar em várias propostas e não só no dia a dia da operação. Participamos de várias discussões sobre como deixar a empresa mais preparada para injeção de capital e, durante o programa, conseguimos fechar, inclusive, uma rodada de investimentos para a Ver Bem. Isso é muito importante para o nosso desenvolvimento”, explica Ralf Toenjes, um dos fundadores do Ver Bem.

A também brasileira Carlotas, uma empresa de propósito social que, por meio de materiais lúdicos e artísticos, firma diversidade, respeito e empatia para o desenvolvimento de competências socioemocionais e gestão de conflitos, também chegou à final e pode absorver os ensinamentos passados pelo Investment Ready Program ‘Encouraging Future Generations’. “Trabalhamos muito com os mentores nos últimos meses e isso nos ajudou a afinar alguns pontos, como comunicação e estratégia de vendas. O programa nos ensinou e incentivou a reestruturar a parte financeira do Carlotas e, sem dúvidas, também iremos trabalhar mais fortemente para o próximo ano no escalonamento dos projetos”, conta Fabiana Gutierrez, co-fundadora do Carlotas.

O empreendimento social Picha Project, que cria oportunidades de emprego a refugiados na Malásia por meio de entrega de comida e serviços de catering e, assim, aumenta a inclusão social ganhou o prêmio “Encouraging Future Generations”, no valor de 40 mil euros. “Com o prêmio, poderemos criar uma plataforma online, para estabelecer vínculo direto entre nossas famílias e nossos clientes e desenvolver produtos não perecíveis. Estamos planejando expandir nossos negócios a outros países para que mais comunidades sejam impactadas por meio da entrega de alimentos”, explica Kim Lim, co-fundador de 28 anos do premiado Picha Project.

O prêmio é parte da estratégia de responsabilidade corporativa da seguradora para aumentar a inclusão social de crianças e jovens e será estendido a três novos países em 2019. “Cresci na África do Sul, entendo a importância da diversidade e a necessidade de apoiar os jovens no desenvolvimento de seus talentos. As empresas sociais podem ‘virar o jogo’ para a sociedade e as pessoas”, disse Jacqueline Hunt, membro do conselho da Allianz SE para Asset Management e US Life Insurance. “Tenho orgulho de colaborar com parceiros experientes e levar esses negócios sociais promissores ao próximo nível”, complementou a executiva.

A Allianz está comprometida com os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” (ODS) da ONU e apoia crianças e jovens com o programa “Encouraging Future Generations”. “Nosso objetivo é derrubar as barreiras enfrentadas por crianças e jovens. Incentivar as futuras gerações é um instrumento-chave para canalizar nossa contribuição para os ODS, especialmente em educação, desigualdade social, trabalho decente e crescimento econômico “, acrescentou Hunt.

Os negócios sociais interessados em participar do próximo programa, que acontece em dezembro de 2019, podem começar a se inscrever a partir de setembro de 2018.

Projeto brasileiro recebe prêmio das mãos da rainha Sofía, da Espanha 2463

FundacionMapfre

“O Dentista do Bem ” viabiliza tratamentos dentários gratuitos a crianças e jovens sem recursos financeiros

A Fundación Mapfre, instituição sem fins lucrativos criada pela Mapfre, premiou o projeto brasileiro “O Dentista do Bem”, da ONG Turma do Bem, desenvolvido pelo médico Fábio Bibancos, na categoria Melhor Iniciativa em Ação Social na edição 2017 dos Prêmios Fundación Mapfre. O projeto contribui para que crianças e jovens, com idades entre 11 e 17 anos, sem recursos financeiros possam tratar gratuitamente dos seus dentes.

“Um prêmio internacional como este, num momento delicado do Brasil, onde nossa credibilidade está sendo questionada pelo mundo por conta dos escândalos de corrupção, é muito importante para mostrar que existem trabalhos sérios como o desenvolvido pela Turma do Bem”, comenta Fábio Bibancos, Presidente Voluntário.

A premiação, que conta com mais quatro categorias (Toda uma Vida Profissional, Melhor Iniciativa em Promoção da Saúde, Melhor Iniciativa em Prevenção de Acidentes e Prêmio Internacional de Seguros) tem o objetivo de reconhecer o trabalho desenvolvido por instituições e pessoas que contribuem diariamente para melhorar a vida da sociedade em áreas relacionadas ao compromisso social, saúde, prevenção de acidentes, seguro e à pesquisa.

Segundo Wilson Toneto, CEO da Mapfre no Brasil e representante da Fundación Mapfre no país, ter um projeto brasileiro entre os vencedores apenas reforça que a Fundación está no caminho certo ao promover tais iniciativas. “É fundamental que continuemos promovendo ações que apoiem e invistam em projetos alinhados aos nossos pilares de ação social e promoção da saúde. Além disso, em mais uma edição dos prêmios conseguimos mostrar que iniciativas brasileiras têm desenvolvido diversos trabalhos de impacto social”.

Neste ano, mais de 840 iniciativas de todo o mundo foram inscritas, incluindo projetos brasileiros. No total, a verba global dos prêmios é de 150 mil euros que foram entregues hoje em uma cerimônia presidida pela Rainha Sofía, da Espanha.

Ao redor do mundo

Entre os outros premiados na edição 2017 estão o ex-jogador de futebol e ex-treinador espanhol, Vicente del Bosque González, de 68 anos que se dedicou a promover esportes de verão para crianças com idades entre 6 e 15 anos praticam esporte, desenvolvem hábitos de vida saudável e aprendem valores como a amizade, o companheirismo e a integração. O projeto foi reconhecido na categoria Toda uma Vida Profissional (José Manuel Martínez Martínez).

A instituição vencedora do prêmio para a Melhor Iniciativa em Promoção da Saúde foi a fundação Enlace Hispano Americano de Saúde (EHAS), que trabalha para reduzir a mortalidade materna e infantil em zonas rurais com pouca ou nenhuma assistência sanitária na Espanha.

O reconhecimento de Melhor Iniciativa em Prevenção de Acidentes será entregue à Organização de Bombeiros Americanos (OBA), que desenvolve programas na América Latina para conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e profissionalização desses serviços. Atualmente, mais de 1 milhão de bombeiros colaboram com essa entidade e, geralmente, trabalham de forma voluntária nos 65% dos países da região.

Por fim, o Prêmio Internacional de Seguros (Julio Castelo Matrán) será entregue ao projeto Policy Incubator, da Universidade da Pensilvânia (EUA), que foi desenvolvido por especialistas e pesquisadores de diferentes disciplinas que transformam ideias inovadoras em soluções reais que permitem ajudar as comunidades com maior risco de sofrer com um desastre natural.

Prioridades e perspectivas do setor no Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada 1425

Presidente do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves, pres. do CVG-SP, Silas Kasahaya, pres. do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello

Organizado pela FenaPrevi, encontro chega a 9ª edição

Realizado pela FenaPrevi, a 9ª edição do Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada reuniu especialistas nacionais e internacionais para debater as tendências e inovações do mercado mundial de seguros de pessoas, o cenário econômico do País, modelos de regimes previdenciários e os desafios econômicos a serem enfrentados pelo próximo governo.

Presidente do CVG-SP, Silas Kasahaya, pres. do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves, pres. da Icatu Seguros, Luciano Snel, e pres. do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello
Presidente do CVG-SP, Silas Kasahaya, pres. do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves, pres. da Icatu Seguros, Luciano Snel, e pres. do CSP-MG, João Paulo Moreira de Mello

O Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais (CSP-MG) participou do fórum bienal, que aconteceu nesta terça-feira (12), no Centro de Eventos WTC, em São Paulo. O presidente da entidade, João Paulo Moreira de Mello, representou a instituição no evento. Ao todo mais de 400 pessoas acompanharam a programação.

Entre os participantes, o diretor do Insper, Marcos Lisboa, os economistas Gustavo Franco, Marcio Pochmann e Hélio Zilberstein, o ex-ministro da Previdência, José Cechin, a analista de Políticas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), Jessica Mosher, e o CEO da Aegon Blue Square RE, Chris Madsen, ativista na integração da inteligência de startups e insurtechs nas soluções de seguros.

Edson Franco (presidente da FenaPrevi) e João Paulo Moreira de Mello (presidente do CSP-MG)
Edson Franco (presidente da FenaPrevi) e João Paulo Moreira de Mello (presidente do CSP-MG)

Na abertura do evento, o presidente da FenaPrevi, Edson Franco, falou sobre as prioridades e perspectivas do setor. O executivo ressaltou que é preciso ampliar o acesso dos brasileiros à proteção securitária. Segundo ele, o mercado deve investir em novos produtos, como o Vida Universal, e em programas de educação financeira para desenvolver a cultura do seguro na sociedade.

“O Brasil tem grande potencial e não está condenado à sina de baixo crescimento econômico. Temos um mercado segurador sólido, que pode contribuir na construção de um País melhor”, explicou Franco.

Também presente, o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha, destacou as ações da autarquia para fomentar o desenvolvimento do setor, incluindo as discussões com representantes de insurtechs para que se desenvolvam dentro das regras do mercado.

O último painel do dia, mediado pelo jornalista Carlos Alberto Sardenberg, foi reservado ao debate em torno da reforma da Previdência. Economistas e acadêmicos apresentaram propostas e apontaram caminhos para a manutenção do sistema previdenciário.

O presidente do CSP-MG, João Paulo Mello, avaliou positivamente o evento. “Foi uma excelente oportunidade de debater os rumos do setor diante das perspectivas econômicas, demográficas, impactos da longevidade e experiência de outros países, o que é fundamental para buscarmos as nossas soluções”.

Silas Kasahaya é presidente do CVG-SP / Divulgação
Silas Kasahaya é presidente do CVG-SP / Divulgação

“Esse fórum é de extrema importância para que possamos discutir o desenvolvimento do mercado de Seguro de Pessoas”, ressalta o presidente do CVG/SP, Silas Kasahaya.

*Com informações de Déborah Gurgel e Oficina do Texto.