Sarau do Seguro homenageia Julio Rosa e garante presença no calendário de eventos 2109

Outras edições devem ser realizadas no interior e litoral norte

Uma maneira mais descontraída para aproximar os operadores do mercado gaúcho de seguros ganhou forma na última sexta-feira. A primeira edição do Sarau do Seguro, realizado no Amaranto Grill, em Porto Alegre (RS), superou as expectativas de todos e fomentou, mais uma vez, a amizade entre os colegas do seguro. Outras edições do encontro estão previstas para acontecer brevemente. No verão, o point será o QG do Grupo JRS Comunicação no Litoral Gaúcho.

“Esta ideia nasceu de um evento esportivo, estendeu-se para o mercado de seguros e hoje estamos aqui realizando a primeira edição, certamente, a primeira de muitas”, conta Gilberto Bittencourt, um dos idealizadores do Sarau do Seguro e gerente da sucursal gaúcha da Previsul Seguradora.

A noite agradável reuniu diversas referências do setor, bem como representantes das entidades de mercado. Guacir de Llano Bueno, presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (SindSeg-RS), por exemplo, parabenizou todo o grupo organizador do evento em entrevista ao programa Seguros Sem Mistério na TV. Uma edição especial do programa foi gravada na oportunidade e será apresentada no próximo domingo, ás 11h30min, no Canal 20 da NET Porto Alegre.

“Quero cumprimentar o corretor de seguros Jean Figueiró e também o parceiro Fernando Menezes pela iniciativa. É um evento muito especial porque reúne os principais expoentes do mercado segurador gaúcho”, conta Ricardo Pansera, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS). Pansera ainda destacou a realização do 10º Encontro Feminino, que acontece na próxima sexta-feira, dia 12 de agosto. “As inscrições já estão esgotadas há algum tempo, a adesão é muito grande e isto deve-se muito em função da comissão organizadora que montou uma programação com palestrantes de primeira linha, que despertam, certamente, o interesse do público. É uma maneira de integrar as corretoras de seguros com as seguradoras, tenho certeza que este evento será coroado com muito sucesso”, comenta.

Jean Carlo Figueiró, da KSA Corretora, considera que o evento foi um grande sucesso por ter sido realizado entre amigos. “As pessoas chegam rindo, brincando e conversando”, enfatiza. Fernando Menezes, da Sultec Vistorias, rebateu os elogios demonstrando a satisfação em ver a ação ganhando forma em todo o estado. “O mercado abraça os eventos”, completa. “Era para ser um jantar entre amigos, mas tudo aquilo que o JRS coloca a mão fica grandioso”, enaltece Giovani Menger, gerente da filial Porto Alegre da HDI Seguros.

O grande homenageado da noite abrilhantou o evento com seu talento musical. Julio Cesar Rosa, diretor executivo da Federação Nacional de Seguros Gerais, interpretou diversos hits ao lado de Paulo Ciro & Banda. O clímax final aos presentes. “Estou muito alegre. Há um certo tempo liguei para o Carvalho e questionei um modo de reunirmos os amigos do mercado, sem pautas, apenas para confraternização com boa música, comes e bebes. Parabéns por isso. Essa homenagem carinhosa será guardada eternamente em meu coração”, conclui.

Estiveram presentes ainda Yara Bolina, presidente do Clube da Pedrinha em Seguros (RS); Carlos Josias, representante do Clube da Bolinha; Alexandre Pedroso, representando a Confraseg; Andreia Araújo, representando, na oportunidade, o Clube de Seguros e Benefícios (CVG-RS); dentre tantos outros que também merecem ser lembrados.

Um smartphone foi sorteado pela Gizmos para o casal Eduardo Barreto dos Santos e Gabrielle Bruno. O evento repercutiu também nas redes sociais, algumas publicações com a tag #SaraudoSeguro serão destaque na próxima edição da Revista JRS.

Confira as imagens no Flickr do JRS:

Sarau do Seguro homenageia Julio Rosa e garante presença no calendário de eventos

Seguro para internação hospitalar 85

Vida Class e Mapfre oferece apoio financeiro em caso de hospitalização

A economia brasileira começa a dar sinais de melhora. Pelo menos isso é o que mostra o relatório do Sebrae que traz números animadores de criação de empresas nos últimos três anos. São pessoas que resolveram empreender por conta própria e buscam, por meio do próprio negócio, sair da crise.

Pensando nesse público, a Vida Class assinou uma parceria com a Mapfre Seguros, do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, para oferecer o Seguro de Diária de Internação Hospitalar. A apólice oferece apoio financeiro, caso o segurado necessite de internação hospitalar, seja por uma doença ou acidente.

São duas modalidades de seguro que podem ajudar as pessoas com internação hospitalar e ficam impossibilitadas de trabalhar durante o período: Vida Class Essencial (R$ 27,50) e Vida Class Ideal (R$ 36,00) que prevê o pagamento de valores de R$ 500,00 e R$ 1.000,00, respectivamente, por dia de internação com limite de cobertura de dez dias por evento, em dois eventos por ano, e com carência de 12 horas.

As duas apólices foram criadas visando a faixa produtiva de 18 a 65 anos. E a expectativa é atingir 60 mil vidas nesse primeiro ano de operação. “Queremos promover a tranquilidade para quem precisar de internação. Uma modalidade de seguro como a Vida Class Essencial e Vida Class Ideal pode ajudar as pessoas que precisam garantir o sustento, mesmo quando doentes”, explica Vitor Moura, CEO da Vida Class.

“Temos um dos maiores portfólios do mercado segurador, com apólices para diversos segmentos e necessidades. A parceria com a Vida Class compõe o nosso foco em ampliar a presença do segmento em outros mercados”, explica Aneti Caetano, diretora comercial de Canais Estratégicos da Mapfre.

A Vida Class é uma companhia digital, que promove acesso a serviços médicos, dentistas, exames de imagens e laboratoriais, consultas multiprofissionais com valores acessíveis, sem pagamento de mensalidade ou taxa de adesão. A empresa conta com mais de 11 mil profissionais de saúde, clínicas de exames em 12 capitais e 99 cidades, e ainda mais de 22 mil farmácias na rede de descontos em medicamentos.

Mitos sobre apólices de seguro 96

Muitos ainda acreditam que estar protegido é caro e complicado

O investimento na proteção dos bens, como o carro e a casa, ou até mesmo na estabilidade financeira ante um imprevisto, é algo que ainda não entra no planejamento dos brasileiros. Um levantamento recente da Universidade Oxford aponta que, no Brasil, apenas 19% das pessoas possuem seguro de vida. E a baixa penetração se repete quando observado a proteção de automóvel, a mais popular no País. Segundo dados da CNSeg, apenas 30% da frota que roda pelas ruas possuem seguro.

Enrique de La Torre, diretor geral de Seguros de Vida do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, comenta que muitas pessoas ainda acreditam que contratar uma proteção é algo caro e complicado. Por isso, para esclarecer as principais dúvidas dos clientes, especialistas do Grupo respondem perguntas recorrentes sobre as apólices.

Seguro de vida só paga a indenização após o falecimento de quem contratou?

Mito. De La Torre explica que as apólices hoje trazem uma série de situações nas quais o cliente consegue adiantar uma parte da indenização prevista no contrato. No GRUPO, por exemplo, contamos com um contrato voltado exclusivamente à mulher, com cobertura em caso de diagnóstico de câncer de mama, útero e ovário. Se a segurada for diagnosticada com este tipo de doença, receberá uma parte da indenização imediatamente e poderá usufruir com total liberdade, seja para o tratamento da doença ou outra necessidade que tenha.

Apólice de vida só é interessante para pessoas mais velhas!

Esta é uma interpretação equivocada de acordo com diretor geral de seguros de Vida da seguradora. “Imprevistos podem acontecer independentemente do momento da vida em que a pessoa se encontra e estar protegida faz muita diferença. A cobertura que mencionei, que adianta uma parte da indenização em caso de doenças graves, é um exemplo disso. Pois mesmo sendo jovem, qualquer um está sujeito a este tipo de enfermidade e, nessa hora, contar com um recurso pode fazer a diferença”, ressalta Enrique.

O seguro, de forma geral, é algo muito cara!

Isso é outro mito, conforme esclarece o diretor de Produtos e Subscrição de Automóvel da empresa, Gláucio Toyama. “Vou usar como exemplo a casa ou apartamento que, na maioria das vezes, é o item de maior valor que as pessoas possuem. Um seguro residencial custa em média R$ 350,00 por ano, variando conforme as coberturas escolhidas. Se avaliar proporcionalmente com o valor do imóvel, a pessoa verá que a proteção é muito acessível. E se o segurado considerar que este tipo de apólice oferece um pacote de assistências gratuitas para a residência (chaveiro, encanador e eletricista), o valor final fica ainda menor”.

Sempre que acionar um dos serviços do seguro do carro a pessoa paga franquia!

Mito. Toyama explica que o cliente só precisa pagar o valor da franquia quando ele tem um sinistro no seu veículo e precisa passar por processo de reparação. Quando segurado utiliza qualquer uma das diversas assistências disponíveis na apólice (socorro mecânico, assistência emergencial para gestante, guincho etc.) não existe cobrança.

Seguro residencial reembolsa tudo que estiver dentro do imóvel em caso de incêndio!

Não. Gláucio conta que as coberturas básicas cobrem casos de incêndio, queda de raio e explosão. No entanto, vale checar quais danos e bens estão previstos em sua apólice e acrescentar objetos de valor que ocasionalmente não estejam contemplados no contrato.

RJ: Oficina para corretores de seguros 91

Dicas contábeis e a busca pelo sucesso com ações para aumentar a rentabilidade

A Diretoria de Ensino e Tecnologia do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (Sincor-RJ) promove a primeira oficina de 2018 para a categoria, que acontece no dia 17 de janeiro, a partir das 9 horas, no auditório da entidade, com o tema: “Sou corretor: Como me preparar para o futuro?”. A apresentação conta com a participação do Professor da Escola Nacional de Seguros, Roberto Palmeira; do Contador e Corretor de Seguros André Pequeno, da PEQ Contábil; da Bianca Rezende, da Office B Corretora de Seguros; e da escritora especialista em psicologia positiva, Adriana Santiago.

A oficina vai proporcionar aos participantes diversas dicas contábeis para sua corretora ou se é Pessoa Física, como abrir uma empresa, como alcançar o sucesso planejando ações que aumentem a rentabilidade, informações sobre o Plano de Gestão voltado para os colaboradores e todo processo de construção para empreender e vencer. É hora de definir qual caminho traçar, tendo como base suas missões e objetivos a serem alcançados.

Para inscrever-se, basta entrar em contato com o Sincor-RJ através do telefone (21) 3505-5900 ou através deste site. Para os corretores associados à participação é gratuita. Já para os não sócios, a inscrição custa R$ 20,00 por pessoa.

Dada a largada no #VerãoSuperSeguro do JRS 1813

QG na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS), recebeu ícones do mercado gaúcho de seguros

O último sábado foi de conhecimento puro no QG do JRS, na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS). Guacir de Llano Bueno e Alberto Müller, respectivamente, presidente e vice-presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg-RS), marcaram presença junto as esposas Simone Nunes e Lívia Ferrari.

“A presença de figuras tão representativas para o mercado gaúcho de seguros efetiva, mais uma vez, o QG do JRS como destino certo dos seguradores e operadores do setor em mais uma temporada de veraneio”, comentou Jota Carvalho, diretor executivo do JRS.

“É sempre uma satisfação muito grande participar deste momento. O mercado de seguros vive de credibilidade, conte conosco no suporte das milhares operações em seguros que são realizadas diariamente”, comentou Bueno.

“As lideranças do mercado estão muito empolgadas com este novo ano, com os últimos resultados econômicos”, comentou Müller. O programa Seguro Sem Mistério é apresentado sempre aos domingos, nos canais 520 e 526 (em widescreen) da NET Rio Grande do Sul.

No próximo sábado (20), a equipe do JRS grava mais edições especiais da atração com os convidados da Previsul Seguradora.

Confira mais imagens – Sindseg/RS no QG do JRS no Litoral 2018

Pagamento de contribuição sindical é opcional com a reforma trabalhista 4865

Desconto só pode acontecer com permissão do trabalhador

Com as mudanças da reforma trabalhista, em vigor desde novembro do ano passado, o pagamento da contribuição sindical tornou-se opcional. Trabalhadores, profissionais liberais e autônomos não são mais obrigados a descontar um dia de trabalho por ano para o sindicato que representa sua categoria.

O débito tradicionalmente era realizado em abril, referente aos dias trabalhados em março. Agora, é preciso informar ao empregador de forma expressa para autorizar a cobrança na folha de pagamento.

Para empresas, o imposto sindical também era obrigatório, mas com uma forma de cálculo diferente. Ele era cobrado sempre em janeiro, com base no valor da empresa no ano anterior. É calculado um percentual sobre o valor da empresa para determinar a quantia a ser paga como imposto sindical. Esse percentual diminui conforme aumenta o valor da empresa – ou seja, proporcionalmente, quanto menor a empresa, mais imposto era pago.

“Com a aprovação da reforma trabalhista, pelo Senado, o imposto sindical obrigatório acabou”, disse o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, logo após a aprovação do texto. As mudanças tiveram a sanção do presidente Michel Temer, em julho de 2017.