Para onde caminha a corretagem de seguros? 672

Confira a série especial de reportagens que começa a ser veiculada na edição 199

Ferramenta reúne estatísticas do mercado brasileiro de seguros e resseguros 780

Base conta com 627 companhias de seguro

Tornar simples, intuitiva e ágil a busca e a geração de informações sobre o mercado segurador e ressegurador. Foi com esse propósito que a JLT Resseguros decidiu reunir em uma plataforma online os dados disponíveis no sistema de informações da Susep.

A ferramenta JLT ID permite extrair dados básicos ou criar relatórios personalizados de volume de prêmio, sinistros, custos, resultados e outras variáveis desde 2013, por mês ou por ano. A plataforma traz as informações de maneira mais dinâmica, funcional e amigável em relação ao sistema de informações do órgão regulador. A atualização da base é semanal e automática.

Por meio de dois módulos complementares, o usuário pode analisar as estatísticas pela ótica cedida (do segurador) e também assumida (do ressegurador).

“Cada usuário pode criar relatórios a partir do critério que preferir, de acordo com os interesses da gestão do negócio e da decisão de investimentos”, explica o vice-presidente de Treaty da JLT Resseguros, Pedro Farme D´Amoed.

A base conta com 627 companhias de seguro, 80 grupos seguradores e quase 20 parâmetros de análise que podem ser extraídos com a soma, a média, o valor mínimo ou máximo e o desvio padrão do período selecionado. O conteúdo gerado pode ser exportado para diversas plataformas.

“A geração de inteligência no mercado brasileiro de resseguros está alinhada à estratégia de negócios da JLT na medida em que evoluímos de broker transacional para broker consultivo”, completa.

Pós oferece formação completa para gestores comerciais 751

Aulas terão início a partir de 16 de março e serão ministradas em oito cidades

O gestor comercial desempenha um importante papel na cadeia de valor de uma empresa seguradora ou corretora. É este profissional que avalia necessidades de mercado, prospecta clientes, oferece produtos e soluções, acompanha os movimentos e tendências do consumidor, e fornece atendimento de manutenção e relacionamento.

Até pouco tempo atrás, havia uma lacuna na capacitação desses profissionais, que foi preenchida pela Escola Nacional de Seguros em 2017, com o lançamento da pós-graduação em nível de extensão Gestão Comercial do Seguro.

Com uma visão holística da gestão comercial, o curso aborda o planejamento, o controle e a gestão do ambiente, os recursos envolvidos no processo de comercialização, e técnicas utilizadas em negociações.

O conteúdo é dividido em nove disciplinas presenciais, dentre elas Ambiente de Negócios de Seguros, Cenários Econômicos, Planejamento Estratégico de Vendas, Negociações Complexas em Seguros, Gestão do Relacionamento com o Cliente e Marketing de Serviços.

As aulas terão início a partir de 16 de março e serão ministradas em oito cidades: Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

Parcelável em até sete vezes, o investimento é de R$ 5.000,00 em todas as localidades, com exceção de São Paulo, que tem o valor de R$ 5.500,00.

As inscrições estão abertas e devem ser feitas no site da Escola Nacional de Seguros, onde mais informações encontram-se disponíveis.

Curso para formação de corretores terá material didático 100% digitalizado 762

Estão abertas as inscrições para o Curso para Habilitação de Corretores de Capitalização, em 68 localidades

Acompanhando as tendências tecnológicas e sempre buscando formas de facilitar a rotina dos alunos, a Escola Nacional de Seguros está lançando novidades para o Curso para Habilitação de Corretores em 2018.

Uma delas é que todo o material didático passará a ser disponibilizado em ambiente digital, podendo ser acessado em plataformas variadas, como notebooks, celulares, tablets, entre outras. A mudança garantirá aos alunos mais flexibilidade e conveniência aos estudos, que poderão ser realizados em qualquer horário e local, de forma prática e ágil.

“Por meio de avaliações e pesquisas entre alunos e professores, procuramos entender as necessidades dos estudantes e adaptamos o curso de forma a torná-lo mais funcional, num esforço contínuo. Acreditamos que essas inovações irão contribuir para que os alunos absorvam o conteúdo de forma ainda mais eficiente”, afirma a diretora de Ensino Técnico da Escola, Maria Helena Monteiro.

Inscrições abertas

No momento, estão abertas as inscrições para o Curso para Habilitação de Corretores de Capitalização, em 68 localidades de todo o País. As aulas terão início a partir de fevereiro.

A Escola é a única Instituição credenciada a ministrar o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros. Os aprovados recebem certificado e podem solicitar registro profissional junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep).

O Curso de Capitalização é o primeiro do programa completo, que tem outros dois: Vida e Previdência, e Demais Ramos. Os requisitos para participar são ensino médio e maioridade.

Inscrições e mais informações, como investimento e conteúdo programático, estão disponíveis neste hotsite.

Enxugamento de subsídio ao seguro rural muda estratégia do setor 741

Mudança impulsiona oferta de outras linhas

As seguradoras que oferecem cobertura a agricultores têm alterado suas estratégias para compensar a redução de subsídios do governo. O valor originalmente destinado subvenção ao prêmio do seguro rural em 2018 caiu de R$ 550 milhões para R$ 395 milhões.

Essa mudança leva a uma maior oferta de linhas que não dependem do orçamento federal, como a que segura as receitas do agricultor, diz Wady Cury, presidente da comissão do segmento na FenSeg (Federação Nacional de Seguros).

“Para quem planta café, milho e soja, principalmente, o ideal que seguremos mais o faturamento do que o risco climático. algo que dever ganhar fora em 2018”, diz Fernando Barbosa, presidente da área no Grupo Segurador BB e Mapfre.

Cerca de 25% dos prêmios emitidos pelo grupo no ramo agrícola são desse tipo.

“Como nunca há certeza do orçamento do programa de subvenção, fizemos um modelo de negócio que anda sozinho”, afirma Barbosa. “A maior preocupação a Selic (taxa básica de juros). Estamos estudando como a queda afeta a contratação”, completa.

A redução dos juros pode levar a uma alta de preços para compensar a perda de receita das seguradoras, já que parte significativa de seus ganhos financeiros são atrelados a títulos públicos.

A Swiss Re Corporate Solutions diz no acreditar em um corte drástico dos subsídios, mas afirma que também tem trabalhado modalidades que independem do governo.

Portarias da Susep aprovam mudanças em capitais sociais 673

Além de aportes ou reduções, autarquia aprova também eleições para escolha de novos administradores

Diversas portarias publicadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) nesta terça-feira aprovam alterações no capital social de seguradoras, ratificam reformas nos estatutos sociais ou nomes de novos administradores.

A Itaú Seguros de Auto e Residência recebeu autorização para reduzir seu capital social em R$ 124.673.361,96, aos R$ 420.000.000,00, dividido em 391.874.389 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; além de aprovar reforma em seu artigo 5º do estatuto social.

Já a microsseguradora ALM Seguradora S.A. obteve autorização para elevar seu capital social em R$ 613.417,81, para R$ 4.755.417,81, dividido em 136.567.944 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; além de receber sinal verde para alterar seu estatuto social.

Outra que elevou seu capital social foi a Suhai Seguradora S.A- aportando R$ 1.700.000,00- para R$ 21.126.198,00, dividido em 21.572.279 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; e também aprovou mudança no artigo 5º do estatuto social.

Na PQ Seguros S.A., com sede em Salvador – BA, a Susep aprovou a eleição de administradores, conforme deliberado na reunião do Conselho de Administração da seguradora, realizada em 25 de setembro de 2017.

A autarquia aprovou também a eleição de administrador na Tokio Marine Seguradora S.A., CNPJ n. 33.164.021/0001-00, com sede na cidade de São Paulo – SP, conforme deliberado na reunião do conselho de administração realizada em 08 de dezembro de 2017. Também ratificou a eleição de administrador de Sompo Seguros

Na Companhia de Seguros Aliança da Bahia, a portaria da Susep aprova a eleição de fiscais da companhia. Na Generali Brasil Seguros, a seguradora recebeu sinal verde para elevar seu capital social em R$ 50.000.000,02, aumentando-o para R$ 1.306.177.730,11, representado por 2.633.006 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; no mesmo documento, a autarquia aprovou reforma e consolidação do estatuto social.