Porto Alegre tem um grande mercado para a Travelers 39

Presidente da companhia percebe especialidade técnica local

“Porto Alegre é um grande nicho para a Travelers”, assim disse o presidente da companhia no Brasil, Leonardo Semenovitch, durante a primeira edição do ano do Almoço do Mercado Segurador. Historicamente, a Capital gaúcha é uma região muito técnica, com corretores e um mercado de seguros em geral técnico, na opinião do presidente da Travelers.

“Temos grandes objetivos a longo prazo no Brasil”, diz presidente da Travelers

“E aqui também tem riscos um pouco mais complexos e é nisso que entendemos que podemos atuar melhor com nossas equipes especializadas de controle de riscos, engenheiros e sinistros”, declarou.

Delta Assistance anuncia Gabriel Prezenszky como consultor 41

Profissional tem mais de 35 anos de experiência no mercado de seguros

O executivo Gabriel Prezenszky / Divulgação

Em pouco mais de três anos a Delta Global Assistance se projetou no mercado oferecendo serviços de assistência 24h para veículos leves e pesados, com a rápida expansão a empresa vem chamando a atenção do mercado pelo competente time de profissionais recrutados.

Quem se juntou ao projeto no último mês foi o executivo Gabriel Prezenszky da GA Consultseg. Gabriel tem mais de 35 anos de experiência no mercado de seguros com passagens por SulAmérica e Berkley.

Gabriel prestará consultoria com objetivo de preparar a empresa para novos desafios “Venho com a missão de levar o trabalho diferenciado feito pela Delta para os grandes canais de distribuição e empresas do mercado segurador” ressalta Gabriel.

O diretor executivo, Nícolas Galvão, comemora a chegada de um profissional com larga experiencia e respeito no mercado “Criamos a Delta para transformar a relação entre o cliente final e os serviços de urgência tradicionais do mercado. A vinda do Gabriel através da GA Consultseg, reforça nosso compromisso de perpetuar a empresa entre as grandes do setor. Estamos só começando.” destaca.

Com escritórios em Porto Alegre e São Paulo, a Delta hoje trabalha com assistência 24h com cobertura nacional, seu modelo de negócio se destaca pelo atendimento personalizado, com um discurso mais próximo tanto dos corretores quanto dos clientes. Com um setor destinado para cuidar de frotas, a empresa é considerada uma das maiores da América Latina neste segmento de mercado.

Justiça acaba com operação de seguro pirata 1092

‘Garantia Veicular’ oferece riscos ao consumidor

O juiz de Direito Ailton Alfredo de Souza, titular da 27ª vara Cível de Recife, determinou a dissolução de sociedade que comercializava seguro pirata no âmbito Estado de Pernambuco, sob a nomenclatura de “Garantia Veicular”, tendo em vista o risco de dano ao consumidor decorrente do exercício ilegal de atividade empresarial que não observava as normas regulamentadoras da Susep, do CNPS e do decreto-lei 73/66.

A ação foi ajuizada pelo Sindicato das Empresas de Seguros Privados, de Resseguros, de Previdência Complementar e de Capitalização do Norte/Nordeste (SindSeg N/NE). O sindicato alegou que a empresa desenvolvia atividade irregular de exploração de seguros privados no Estado sem autorização da Susep ou qualquer controle e/ou supervisão estatal no que tange à constituição das reservas técnicas, não detendo, ainda, o capital mínimo exigido para atuação no mercado.

Em sua defesa, a empresa alegou que não comercializava seguro, mas, na realidade, produto denominado de “Garantia Veicular”, sem a presença de cláusulas constantes nas apólices comercializadas no mercado e com cobertura reduzida, razão pela qual não estaria sujeita a supervisão da Susep.

Contudo, o magistrado reconheceu que, independentemente do nomen iuris emprestado ao produto comercializado pela ré, o fato é que o consumidor tem à primeira vista a contratação de um seguro, razão pela qual a empresa não poderia atuar no mercado sem autorização da Susep e sem atender a todas as exigências legais previstas na legislação que regulamenta o produto no país.

Segundo ele, por não cumprir as exigências legais para atuar no mercado, a empresa exercia suas atividades em concorrência desleal com as demais seguradoras do país, as quais tem um maior custo operacional por atender as normativas em vigor, existindo fortes indícios da prática dos crimes de concorrência desleal e contra a economia popular.

Desta forma, o magistrado determinar o cancelamento dos registros da empresa perante a Junta Comercial e a Receita Federal, sendo determinado a dissolução da sociedade e a expedição de ofício ao MP para apuração dos potenciais crimes cometidos.

O advogado Leonardo Cocentino, sócio do Queiroz Cavalcanti Advocacia, representou o SindSeg N/NE.

O avanço gradual do microsseguro na América Latina 60

Coberturas amparam quase 53 milhões de pessoas e dependem de marco mais favorável para ampliar taxa de cobertura

Ainda que não tenha alcançado o estado de arte em termos de número de segurados, de coberturas adequadas e de celeridade na liquidação, o microsseguro avança na América Latina e ampara atualmente 52,1 milhões de pessoas na região. Estas são algumas das conclusões extraídas da 13ª Conferência Internacional de Microsseguros, realizada em Lima, no Peru, na semana passada, sob auspícios da Asociación Peruana de Empresas de Seguros (Apeseg) e da Fundação Munique Re.“A América Latina e Caribe têm aferido um crescimento substancial dos microsseguros. Entretanto, eventos recentes, como inundações no Peru ou terremotos e furações nestas regiões, demonstram que as proteções para pessoas de baixa renda ainda não são suficientes”, reconheceu Dirk Reinhard, vice-presidente de Fundación Munich Re, para quem o avanço do microsseguro dependerá de maior apoio governamental e de marcos regulatórios que facilitem a compra de coberturas e acelerem o pagamento de indenizações por meio remotos.

Segundo ele, os governos de toda a região reconhecem o papel importante do microsseguro, o que pode ajudar pessoas a custear perdas tanto de riscos catastróficos quanto cotidianos. Presidente da Apeseg e da 13ª Conferência Internacional de Microsseguros, Eduardo Morón Pastor destacou a importância de melhorias no marco regulatório do microsseguro e de estudos sobre necessidades mais adequadas dos consumidores como fatores para gerar aumento da demanda potencial dos produtos.

De qualquer forma, os prêmios de microsseguros entre 2013 e 2016 registraram incremento de 1.799% na região, com destaque para o Brasil, Nicarágua e Peru. No México, a arrecadação teve evolução média anual de 36% entre 2007 y 2017. Curiosamente, as comissões de corretagem tiveram redução, de 20% para 12%, ao passo que a sinistralidade média permanece relativamente baixa, na faixa de 46%. Há expansão em coberturas para atividades agrícolas, além de relativa expansão das apólices de Vida.

Os recentes desastres naturais ocorridos na região, porém, criam o desafio de tornar o seguro mais efetivo, a partir do desenvolvimento de estratégias para mitigar riscos, a fim de que os mais pobres se tornem mais resistentes e menos vulneráveis aos infortúnios. “Nosso objetivo deve ser o de ajudar pessoas a desenvolver sua capacidade de reação e reconstrução, barrando a volta da espiral da pobreza”, afirmou Katharine Pulvermacher, diretora executiva de Microinsurance Network, a plataforma que reúne diversas instituições interessadas na promoção dos seguros inclusivos em direção às populações mais pobres do mundo.

Futuros corretores de Curitiba aprendem a prática da profissão 35

Iniciativa destinada aos alunos dos Cursos para Habilitação de Corretores de Seguros contou com a presença de nove seguradoras

A Escola Nacional de Seguros promoveu, no dia 6 de novembro, mais uma edição da Oficina do Corretor de Seguros, dessa vez em sua Unidade em Curitiba (PR). A iniciativa é voltada para os alunos dos Cursos para Habilitação de Corretores de Seguros, ministrados pela Escola, e visa apresentar o lado prático da profissão aos futuros profissionais.

O evento contou com a participação de 124 alunos, que tiveram a oportunidade de conhecer como é o dia a dia de grandes seguradoras. As empresas, por sua vez, apresentarem produtos e explicaram detalhes sobre algumas modalidades. Estiveram presentes as seguradoras AIG, Liberty, HDI, Equatorial, BB e Mapfre, Porto Seguro, SulAmérica, OdontoPrev e Extramed.

A edição também foi prestigiada por diversos docentes da Escola. “A Oficina do Corretor de Seguros é uma oportunidade ímpar para os nossos alunos vivenciarem e conhecerem as seguradoras, além de enriquecerem ainda mais o conhecimento adquirido ao longo do curso, com as apresentações e informações repassadas pelas seguradoras”, afirmou o professor Paulo Oliveira.

Ele também destacou que a Oficina sempre gera feedback positivo, tanto por parte dos alunos como das seguradoras. “O evento acrescentou muito para mim como futuro corretor”, afirmou o aluno Ricardo Marcolino.

Rio Grande, Previsul, Travelers e Sancor Seguros entre os 500 maiores do Sul 357

Grupo GBOEX também integra lista elaborada pela Revista Amanhã e PwC Brasil

Coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (16) anunciou os integrantes da lista ‘500 Maiores do Sul‘. O ranking, elaborado pela Revista Amanhã e pela PwC Brasil mostra como as principais empresas da região conduziram seus negócios em um ano desafiador. A soma de todos os patrimônios dos 500 maiores fechou em R$ 283,8 bilhões, praticamente repetindo o valor de 2015 – com um acréscimo de 1,1%. As cinco centenas de companhias classificadas produziram uma cifra de R$ 516,4 bilhões em receita liquida, o que significa dizer que, em relação ano anterior, o faturamento total delas praticamente estagnou, crescendo 0,3%. Retrato de um ano perdido? Nem tanto. Em primeiro lugar, é preciso considerar o ambiente adverso enfrentado pelas empresas em 2016, quando o PIB brasileiro encolheu 3,6%. Castigadas por uma recessão sem precedentes, os discretos avanços obtidos no ano passado mostram uma obra de pura resiliência, em um período para ajustes internos, e busca de eficiência no limite do possível.

A Rio Grande Seguros e Previdência integra a lista na posição 252, em 2015 estava em 421. Recentemente, a companhia recebeu o título de Seguradora Destaque Rio Grande do Sul, durante a cerimônia de 15 anos do Troféu JRS, realizada em 27 de outubro.

A Previsul Seguradora subiu da posição 352 para 257, em 2016. A Travelers não havia rankeado em 2015, no entanto, surgiu como a 452ª maior empresa do Sul na lista de 2016. Já a Sancor Seguros deu um salto. Da emergente posição 528 em 2015, pulou para 390, em 2016.

O Grupo GBOEX também integra a lista. Aparece na posição 327.

Confira o ranking completo!

O estado com maior número de representantes no ranking segue sendo o Rio Grande do Sul, com 186, praticamente empatado com o Paraná, que neste ano reforçou sua bancada com mais quatro companhias na comparação com o ranking anterior, chegando a 185 empresas. Santa Catarina emplacou 129 companhias.

A cerimônia de premiação das empresas vencedoras será realizada no dia 22 de novembro, na Expo Unimed, em Curitiba, a partir das 8h30. O evento conta com participação de Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES, e do juiz Sérgio Moro.