CEO e diretores da Generali contam como parcerias podem alavancar resultados 16231

E tem muito mais na edição 207 da Revista JRS

A temporada mais gostosa do ano está chegando. E com ela, as ações especiais do JRS no Litoral Gaúcho. São diversas atividades que promovem a indústria do seguro também no período de férias, diretamente do tradicional QG JRS Litoral, localizado na Praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS).

Há mais de uma década o mercado de seguros já sabe o ponto de encontro dos operadores do setor no período mais quente do ano. O editor, Jota Carvalho, recebe amigos e parceiros de negócios em gravações especiais do programa Seguro Sem Mistério na TV. Além disso, consolidamos, nesta edição, a unificação de marcas do Grupo JRS. Tudo isso com muito conteúdo de qualidade, de quem sempre está ao lado do setor de seguros.

PIB brasileiro cresceu 1% em 2017, diz FGV 763

Número oficial será divulgado pelo IBGE no dia 1º de março

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1% em 2017 e atingiu o valor de R$ 6,51 trilhões, segundo o Monitor do PIB da Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador, divulgado hoje (21), não é um dado oficial, já que o PIB é calculado oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e será divulgado no dia 1º de março.

Segundo a FGV, o indicador cresceu depois de dois anos de retração, com resultados positivos na agropecuária (12,8%), indústria (0,1%) e no setor de serviços (0,3%). Entre os segmentos da indústria, a principal alta ficou com a extrativa mineral (4,5%). A construção teve a única queda dentro da indústria (-5%).

Entre os segmentos dos serviços, o destaque ficou com o comércio (1,8%). Também cresceram os grupos de transportes (1,1%), imobiliários (1%) e outros serviços (0,7%). Tiveram queda os serviços de informação (-1,7%), intermediação financeira (-1,6%) e administração pública (-0,6%).

Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias, com alta de 1,1%, e as exportações, com avanço de 6%, foram os responsáveis pelo crescimento da economia brasileira. Os investimentos tiveram queda de 1,9% e o consumo do governo recuou 0,5%. As importações cresceram 4,9%.

Último trimestre

No quarto trimestre do ano, o PIB cresceu 2,3% na comparação com o mesmo período do ano anterior, com altas de 5,1% na agropecuária, 3,1% na indústria e 1,9% nos serviços. Sob a ótica da demanda, foram registrados crescimentos de 3% no consumo das famílias, 3,5% nos investimentos e 12,4% nas exportações. O consumo do governo manteve-se estável.

Sucessão familiar: Pozza Corretora de Seguros, de Caxias do Sul (RS) 1041

São mais de 27 anos de atuação no mercado gaúcho

O corretor de seguros Marcos Pozza conta com alegria que no dia 24 de janeiro de 2018, a Pozza Corretora de Seguros completou 27 anos de atividades. Mais do que um simples empreendimento, a corretora de Caxias do Sul, na Serra gaúcha, é o local de trabalho dos filhos e também corretores Ricardo e Marina, que estão engajados às atividades do pai. Os depoimentos fazem parte de reportagem exibida no programa Seguro Sem Mistério.

Veja também: A história da Pozza Corretora.

A atração é apresentada de forma inédita sempre aos domingos, a partir das 11h30min, no Canal BAH! A emissora é sintonizada nos canais 520 e 20, na NET Porto Alegre, e nos canais 526 e 26, nas demais regiões do Rio Grande do Sul. Consulte o guia de programação e acompanhe as reprises, de terça a domingo.

Sucessão familiar marca comemorações da Pozza Corretora 4976

A família Pozza em homenagem promovida pela Sancor Seguros

Conheça a história de uma importante corretora de seguros do Rio Grande do Sul

A história da Pozza Corretora de Seguros está diretamente atrelada à trajetória profissional de seu fundador, Marcos Pozza. Formado em arquitetura, ele iniciou suas atividades no mercado segurador em 1938 pela Salomoni Seguros. “Comecei realizando relatórios de inspeção nos grandes riscos empresariais, que eram taxados pela antiga tarifa de incêndio, trabalho este realizado
pelos ditos plantistas”, conta.

Com o passar do tempo, começou a se identificar com o ramo e então resolveu ingressar no curso de formação de corretores de seguros promovido pela Escola Nacional de Seguros. “Compreendi que para dar continuidade na área seria necessário também ter conhecimento mais específico sobre seguro e em 1987 participei do curso regular em Porto Alegre”, detalha.

Apesar da distância entre Caxias do Sul e Porto Alegre, ele diz que não se arrepende de ter reunido esforços para concluir os estudos. “Foi um ano bastante puxado, pois me deslocava diariamente de Caxias do Sul à Capital do estado, mas tudo foi recompensado pela satisfação de fazer algo que me cativou profissionalmente”, recorda.

Em 1989, Marcos Pozza tornou-se oficialmente corretor de seguros habilitado e, em 1991, constituiu a Pozza Corretora de Seguros. “Logo que iniciei minhas atividades como corretor pessoa física já fui constituindo uma carteira de clientes razoável, o que possibilitou a criação da Corretora”, lembra. Atualmente, Marcos e seus dois filhos, Ricardo Salomoni Pozza e Marina Salomoni Pozza, administram a empresa que é referência na Serra Gaúcha e possui 25 anos de atividades. Em 11 de fevereiro, a Sancor Seguros prestou homenagem à Corretora. “25 anos é algo muito importante na vida de uma corretora de seguros. Temos que aproveitar muito, passa depressa. Quando se trabalha naquilo que se gosta, dá prazer e satisfação e é como um piscar de olhos. Isso que aconteceu. Eu gosto do seguro e transmiti isso à meu filho, que também é corretor”, conta o fundador Marcos Pozza.

Pozza também participa ativamente de lideranças, defendendo interesses da classe. “No decorrer desses 25 anos fui cada vez mais me apaixonando pela profissão e passei também a ocupar o tempo com a atividade sindical. Em 1994, fui convidado pelo então Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul, Sergio Petzhold, para ser o representante na Serra Gaúcha, onde permaneci por 19 anos como Delegado, o que muito me orgulho”, relembra. Seus esforços unidos ao Sindicato possibilitaram uma série de conquistas ao corretor profissional de
seguros da região. “Neste período trabalhei em prol da redução da alíquota ISSQN do município de Caxias do Sul de 4% para 2%, conquista alcançada em 2011; e pela realização de dois cursos de habilitação de corretores, período 2010/2011 e 2014/2015 em parceria com a Escola Nacional de Seguros, Sincor-RS e Unics Brasil”, completa.

Ele também é sócio fundador da Unics Brasil, presidente por 10 anos da 1ª Cooperativa de Corretores de Seguros do país e diretor técnico cultural do Sincor-RS, mas é do amor pelo seguro que ele passou de pai para filhos que Pozza mais orgulha-se. “A maior satisfação que trago no currículo é ter estabelecido a sucessão da Pozza Corretora por, pelo menos, por mais 25 anos”, finaliza um dos grandes ícones do seguro no Rio Grande do Sul.

Tokio Marine promove partida especial durante o Rio Open 2018 993

Companhia reuniu crianças, amadores e profissionais

A Tokio Marine, uma das maiores seguradoras do mundo e patrocinadora do Rio Open, estendeu o patrocínio ao esporte para além das quadras profissionais e oficializou o apoio ao Instituto Futuro Bom, ONG que tem como objetivo contribuir para a formação de crianças e jovens carentes usando a prática do tênis.

Como parte da ação, a Tokio Marine trouxe dois alunos do Instituto – Fernando Alves e Vitória Lopes – para disputar uma partida na quadra central como a tenista Bia Haddad e o diretor do torneio, Lui Carvalho, além de Nicola Siri e Daniel Erthal, atores apaixonados por tênis. Ao todo, foram realizadas três atividades: dois torneios de duplas e uma disputa para ver quem conseguiria rebater os saques de mais de 150 km/h de Bia Haddad.

A primeira partida de duplas: Bia Haddad e Vitória Lopes x Nicola Siri e Fernando Alves

Da esquerda para a direita - Vitória Lopes e Bia Haddad
Da esquerda para a direita – Vitória Lopes e Bia Haddad / Divulgação

Ao chegarem à quadra, os convidados se dividiram em duplas para uma partida de aquecimento. Na disputa de meninas contra meninos, elas trabalharam juntas e levaram a melhor, vencendo a partida por 10 a 7.

Disputa de saques

Foto: Lui Carvalho
Foto: Lui Carvalho

Depois dessa disputa, os convidados competiram entre si para identificar quem conseguiria rebater os saques super-rápidos de Bia Haddad. Não foi tarefa fácil acertar as bolas de mais de 150 km/h lançadas pela tenista, mas Lui Carvalho, Daniel Erthal, Nicola Siri, Vitória e Fernando e se esforçaram ao máximo para fazê-lo, arriscando conselhos e palpites para ajudar uns aos outros.

A última partida de duplas: Daniel Erthal e Fernando Alves x Nicola Siri e Vitória Lopes

Na tentativa de aproveitar os últimos minutos em quadra, os atores e as crianças se enfrentaram em uma partida divertida, em que os saques na rede e as bolas que caíam fora da quadra eram mais do que permitidas. Sem contar pontos, todos levaram o espírito esportivo ao máximo nível sob o sol de mais de 30º no Rio de Janeiro.

Da esquerda para a direita - Lui Carvalho, Nicola Siri, Bia Haddad, Fernando Alves, Vitória Lopes e Daniel Erthal
Da esquerda para a direita – Lui Carvalho, Nicola Siri, Bia Haddad, Fernando Alves, Vitória Lopes e Daniel Erthal

Quase metade dos empresários PMEs pretende adquirir seguro pela internet 518

É o que informa uma pesquisa realizada pela PWC

Apesar de a maioria das pequenas empresas brasileiras (51%) terem adquirido seu último seguro por meio de um contato cara a cara com um corretor ou gerente, a via online já representa 20% dessas aquisições, segundo pesquisa divulgada recentemente pela consultoria PWC.

E se, em 20% dos casos, esses empresários já compram seguro para suas pequenas empresas pela internet, quando se trata de seguros pessoais, a compra por esse meio já ocorre em 25% das vezes, apontando uma tendência de crescimento confirmada pela pesquisa ao constatar que 48% destes empresários pretendem utilizar canais online para adquirir seguros para suas empresas no futuro.

Considerando-se, ainda, que, no Brasil, apenas 30% das 10 milhões de pequenas empresas existentes possuem algum tipo de cobertura para eventos imprevistos, as seguradoras estão diante de grandes oportunidades.

Confira o estudo na íntegra (em inglês).