Safra 2017/2018 nas regiões Centro-Sul 2519

Mais de 2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na segunda quinzena de dezembro de 2017

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas usinas e destilarias do Centro-Sul atingiu 2,56 milhões de toneladas na segunda quinzena de dezembro de 2017. No acumulado, desde o início da safra até 1º de janeiro de 2018, a moagem totalizou 583,39 milhões de toneladas, permanecendo abaixo do resultado apurado até a mesma data no ciclo 2016/2017 (592,05 milhões de toneladas).

Para o diretor Técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, “a safra 2017/2018 está praticamente encerrada na região Centro-Sul, pois apenas 4 unidades produtoras continuam em funcionamento após 1º de janeiro”. A quantidade de cana-de-açúcar que será processada em março, por sua vez, dependerá das condições climáticas a serem observadas nesse período de entressafra, destacou Rodrigues.

Qualidade da matéria-prima

No acumulado desde o começo do ciclo 2017/2018 até 1º de janeiro, a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu 137,32 kg, incremento de 2,59% quando comparado ao mesmo período da safra anterior.

“Essa melhora na qualidade da matéria-prima compensou a redução de moagem registrada até o final de dezembro, evitando uma queda na quantidade de produtos obtidos a partir do processamento da cana na safra atual”, acrescentou Rodrigues.

Na última metade de dezembro, o teor de ATR alcançou expressivos 145,74 kg por tonelada de matéria-prima. Mas esse elevado valor do “ATR produto” deve ser analisado com muita cautela, pois é superior ao real índice verificado no laboratório das unidades produtoras..

O cálculo utilizado para obter o “ATR produto” se dá a partir do volume de cana-de-açúcar processada e das produções de etanol e de açúcar, tomando certas premissas relativas às perdas industriais e às eficiências de fermentação e de destilação. Diante desta metodologia de cálculo e considerando que quase 100% das unidades já finalizaram esta safra até 1º de janeiro, houve um descompasso entre a moagem registrada e o respectivo montante de produtos fabricados. Especificamente, a quantidade de cana-de-açúcar que estava em processamento não obteve sua respectiva contrapartida em produtos (etanol e açúcar), elevando, de maneira irreal, a qualidade da matéria-prima obtida por meio dessa sistemática de cálculo.

Produção de açúcar e etanol

Da quantidade total de cana-de-açúcar processada na segunda quinzena de dezembro, 68,75% destinaram-se à produção de etanol, ante 64,72% em igual intervalo de 2016. No acumulado desde o início da safra 2017/2018, este percentual alcançou 53,07%.

Com mais caldo direcionado ao renovável, sua fabricação totalizou 189,39 milhões de litros (183,24 milhões de litros de etanol hidratado e 6,15 milhões de litros de etanol anidro) nos 15 dias finais de dezembro de 2017. Esse resultado corresponde a um incremento de 12,33% sobre a mesma quinzena do ano anterior.

No caso do açúcar, foram 110,93 mil toneladas produzidas. Já no acumulado desde o início da safra 2017/2018 até 1º de janeiro de 2018, a quantidade fabricada somou 35,82 milhões de toneladas.

Em relação ao etanol, a produção acumulada atingiu 25,22 bilhões de litros, sendo 14,57 bilhões de litros de etanol hidratado e 10,66 bilhões de litros de etanol anidro.

Rodrigues explica que “a produção de etanol contabilizada pela UNICA inclui aquele fabricado a partir do milho”. A Entidade registrou 36,67 milhões de litros de etanol de milho produzidos na segunda quinzena de dezembro. No acumulado do ciclo atual, o volume fabricado alcançou 319,11 milhões de litros, muito acima dos 140,49 milhões de litros verificados em igual período de 2016.

Vendas de etanol

O volume de etanol comercializado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul, acumulado entre 1º de abril a 31 de dezembro de 2017, totalizou 19,99 bilhões de litros. Este resultado é 1,91% inferior aos 20,38 bilhões de litros observados no mesmo período de 2016.

Essa queda reflete, sobretudo, a redução de 6,89% das vendas domésticas de etanol anidro, que somaram 7,17 bilhões de litros no último ano. É oportuno mencionar que este montante não incorpora as importações totais do aditivo à região, mas apenas cerca de 30 milhões de litros importados e registrados via SAPCANA (Sistema de Acompanhamento de Produção Canavieira) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Em contrapartida, o volume acumulado comercializado de etanol hidratado no mercado interno aumentou ligeiramente: 0,22%. Atingiu 11,56 bilhões de litros, contra 11,54 bilhões de litros entre abril e dezembro de 2016.

Segundo o diretor Técnico da UNICA, “esse crescimento reduzido não retrata adequadamente a recuperação das vendas a partir de agosto de 2017”.

De fato, desde o início da safra 2017/2018 até 16 de agosto, as vendas quinzenais de etanol hidratado apresentavam recuo médio de 15% em relação ao volume registrado em 2016. A partir da segunda metade daquele mês até 31 de dezembro essa tendência se inverteu, e as vendas passaram a registrar aumento de 20%.

Com efeito, em dezembro o volume de etanol hidratado comercializado no mercado interno alcançou 1,43 bilhão de litros, expressiva alta de 26,83% comparativamente a 2016. Destas vendas, 677,34 milhões de litros ocorreram na segunda metade do mês.

Para Rodrigues, “esse volume indica um mercado aquecido, pois a entrega física de etanol pelas usinas do Centro-Sul em dezembro foi prejudicada pelo início da safra na região Nordeste e pelo provável efeito da importação de anidro, que pode ter estimulado a produção e as vendas de hidratado pelos produtores daquela região”. Além da retração nas transferências de etanol do Centro-Sul decorrente desse movimento, houve redução nos estoques dos distribuidores em dezembro, diminuindo a necessidade de compra de hidratado das usinas – tradicionalmente esses agentes buscam reduzir os volumes armazenados para fins de fechamento contábil no final do ano, acrescentou o executivo.

Em relação ao açúcar, a quantidade comercializada pelas usinas da região Centro-Sul no mercado interno cresceu 1,39% no comparativo de abril a dezembro de 2017 sobre o mesmo período de 2016. Por sua vez, a quantia destinada à exportação aumento 0,96%.

Seguro prestamista e regras para títulos de capitalização em consulta pública 406

Comunicação

Interessados podem colaborar por 15 dias

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) decidiu colocar em consulta pública a minuta de Resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) que dispõe sobre as regras e critérios para operação do seguro prestamista. A partir da data de publicação desse edital e em até 15 dias, os interessados poderão encaminhar seus comentários e sugestões por meio dos e-mails: dipes.rj@susep.gov.br ou copep.rj@susep.gov.br.

Além disso, a Susep também colocou em consulta pública a minuta de Circular que estabelece regras para a elaboração, a operação, desenvolvimento de propaganda e material de comercialização de títulos de capitalização. Neste caso, os interessados poderão, em até 15 dias, encaminhar seus comentários e sugestões por meio dos e-mails cgcom.rj@susep.gov.br ou coset.rj@susep.gov.br.

Em ambos os casos, o quadro específico padronizado disponível no site da autarquia deverá ser consultado.

Mobilização colaborativa é o assunto do momento 348

Colaboração

Proximidade das eleições impulsiona interesse em plataformas de engajamento e arrecadação

Nunca o mundo esteve tão conectado e com diferentes possibilidades de mobilização. O movimento colaborativo tem evoluído rápido e em várias direções. O crescimento de plataformas e trabalhos cooperativos, o aumento da consciência da população, a evolução do coworking e as novas tecnologias apontam para uma tendência: a da colaboratividade.

Atenta a este mercado, a Action Labs, empresa que trabalha com uma metodologia de modelagem de negócios, produtos e serviços inovadores, desenvolveu o MobNex, uma plataforma completa de mobilização colaborativa que pode ser usada para qualquer tipo de causa. Pode ser pela melhoria na saúde, para eleger um amigo, melhorar a segurança no bairro, ou para cuidar dos animais em uma cidade, por exemplo.

“Somos os pioneiros, no Brasil, no desenvolvimento de uma plataforma de mercado completa, com o conceito de gameficação e colaboração tão forte, que integra um painel de controle da campanha com aplicativo e site”, afirma Paulo Renato Oliveira, diretor criativo da Action Labs.

Este tipo de mobilização e engajamento é uma tendência mundial e que está chegando ao Brasil agora. O grande marco foi a eleição norte-americana de 2008, que resultou na vitória de Barack Obama. “Na eleição passada, em 2016, isso já era uma tendência e, agora, com o aumento do engajamento político, é o grande momento de os homens públicos aderirem a isso. A eleição colaborativa ajuda a combater as fake news, já que as pessoas ajudam a combater as notícias falsas”, diz Paulo Renato. As fake news, inclusive, foram apontadas pelo ministro Tarcísio Vieira, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como um dos desafios das eleições de 2018.

O MobNex foi concebido a partir de experiências trocadas com as equipes que fizeram a campanha do presidente Barack Obama. Em 2009, o diretor criativo da Action Labs participou de um workshop com coordenadores de campanha, equipes de mobilização digital e fornecedores de tecnologia utilizados nas campanhas tanto offline quanto online, de Barack Obama. “Com esse referencial e muitas pesquisas, desenvolvemos um sistema que permite o empoderamento de todos os participantes, que dá controle à equipe de coordenação de campanha e, ao mesmo tempo, capacidade de ativação a todos os envolvidos”, explica.

Um dos diferenciais do MobNex é a possibilidade de ampliar a capacidade de mobilização pelo aplicativo, que possui estratégias de gameficação e conecta toda a equipe à campanha, atribuindo metas semanais de atuação, compartilhando informação em tempo real e valorizando os mobilizadores mais ativos. “Campanhas altamente conectadas são mais ágeis e eficientes. Em tempos de grandes restrições, legais e orçamentárias, empoderar os mobilizadores é sair na frente. E pode significar chegar na frente”, afirma Paulo.

O diretor criativo destaca as vantagens de uma campanha colaborativa. “Para o candidato, este modelo permite o trabalho em rede e a mobilização mais rápida. Todos podem participar compartilhando os conteúdos, incluindo novas pessoas, dando ideias e defendendo suas causas. Já para o cidadão, a campanha colaborativa é a essência da democracia. Mais do que a eleição, ela representa a participação política. As pessoas continuam em contato com o seu representante, o que é tão importante quanto elegê-lo, pois é a partir daí que ele poderá ser cobrado”, finaliza.

Previsul Seguradora promove festejos juninos 185

Festa Junina

Companhia realiza ações de endomarketing para trazer leveza ao ambiente de trabalho

A Previsul Seguradora, com objetivo de integrar os colaboradores, promoveu o “Hora + Leve”, que tem como objetivo promover a integração e a leveza no ambiente de trabalho, em um espaço descontraído e fora do expediente.

A companhia ainda realiza o concurso cultural “Arraial da Previsul” que premiará um colaborador com um happy hour em qualquer restaurante Outback do Brasil. O vencedor, que poderá levar com ele mais cinco colegas de trabalho, será conhecido no dia 25 e será aquele cuja foto tiver mais votações na intranet da companhia. As fotos foram tiradas no dia 20, nas dependências da matriz e também nas sucursais espalhadas pelo Brasil.

“A Previsul busca proporcionar o bem-estar para os colaboradores da companhia e estas ações de endomarketing colaboram para momentos de descontração entre os colegas e interação do colaborador com a Companhia, proporcionando mais leveza no ambiente de trabalho”, afirma Andreia Araújo, diretora de Negócios e Marketing.

A Previsul Seguradora possui 111 anos de atuação e é referência em seguro de pessoas no Brasil. Está presente em 12 estados brasileiros, com aproximadamente 30 pontos de atendimento em todo o país, que oferecem todo o suporte para o corretor, principal parceiro da companhia.

CVG comemora 52 anos de atividades no Rio de Janeiro 353

Missa e coquetel marcam momentos especiais

O presidente do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves, e a diretoria executiva da entidade anteciparam a missa de ação de graças em comemoração aos 52 anos de fundação do CVG-RJ para o dia 26 de junho. A missa será celebrada às 11 horas, na tradicional Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens, Rua da Alfândega, número 54 – Centro.

No dia 28 de junho, os convidados do CVG-RJ serão recepcionados para um coquetel no Museu do Amanhã, a partir das 19 horas. Um dos mais exuberantes monumentos da arquitetura moderna do mundo é o cenário em que o presidente da CNseg, Márcio Coriolano, recebe a medalha de Honra ao Mérito do CVG-RJ.

Durante o evento, cinco empresas receberão a placa comemorativa do ingresso no quadro de sócias beneméritas do CVG-RJ. São elas: Seguros Unimed, ExperMed – Perícias Médicas Administrativas e Judiciais, Grupo Negrini, Grupo MBM e Sudamérica Vida Corretora de Seguros.

“Sem dúvida um time de primeira qualidade, que nos honra com o seu ingresso no quadro de beneméritas de nossa entidade. O CVG-RJ só tem a agradecer a confiança depositada em nossa diretoria e se compromete a corresponder às expectativas com um trabalho dedicado e de qualidade, visando à capacitação e informação da mão de obra deste importante segmento do mercado, o Seguro de Pessoas e de Benefícios”, disse o presidente do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves.

Seguro odontológico é forte aliado na hora de reter de talentos 278

Sorriso

Benefício é cada vez mais valorizado no Brasil

A conscientização sobre a importância da saúde bucal tem dado sinais de crescimento no país. De acordo com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgados em abril, 23,2 milhões de brasileiros possuem seguros odontológicos – um aumento de 1,3 milhão de beneficiários em comparação com março do ano anterior. Este aumento sugere que os cuidados odontológicos, vistos por muito tempo como uma preocupação secundária, já passam a ser reconhecidos como parte integrante da rotina de cuidados com a saúde e prevenção de doenças.

Além de ser um benefício cada vez mais valorizado no Brasil, o seguro odontológico pode ser um importante aliado das organizações para fins de retenção de talentos. “Para manter os profissionais engajados, muitas companhias brasileiras já apostam em mudanças nos planos de carreira, cultura e remuneração. Mas, em termos de bem-estar e qualidade de vida, essas ações podem precisar de complementos”, explica Sandra Ossent, gerente do Porto Seguro Odontológico. “Por essa razão, planos odontológicos passam a ser oferecidos também como ferramentas de retenção que, muitos casos, ajudam a reduzir o absenteísmo e melhorar a produtividade. Trata-se de uma opção benéfica tanto para os funcionários quanto para as empresas”, completa.

Tendo em vista este cenário, o Porto Seguro Odontológico destaca algumas das principais vantagens que este produto proporciona:

Assistência e prevenção de doenças a custo acessível

Com baixo impacto sobre a folha de pagamento, os planos odontológicos oferecem acessibilidade a tratamentos e procedimentos preventivos que, muitas vezes, por conta do valor, deixam de ser realizados pela população, possibilitando a ocorrência de problemas odontológicos mais graves. Nesse sentido, a fim de agregar boas práticas de saúde a um custo compatível com a realidade de cada empresa, o Porto Seguro Odontológico atua com três opções de planos – Bronze, Prata e Ouro.

Opções para pequenas e médias empresas

O mercado de PMEs pode concentrar um grande potencial de crescimento em meio ao segmento. De acordo com dados do Ministério do Trabalho divulgados no segundo semestre de 2017, as pequenas e médias empresas geraram mais de 320 mil vagas formais de emprego entre janeiro e agosto do mesmo ano.

Atento a este mercado, o Porto Seguro Odontológico disponibiliza o Plano Odonto Bronze, voltado para PMEs a partir de 4 vidas. Além de oferecer coberturas compatíveis com o nicho, esta modalidade também possibilita a extensão do benefício a familiares e agregados (conforme regras de aceitação da ANS).

Capilaridade

A diversidade de clínicas referenciadas é um dos pontos-chave para conferir ao usuário uma boa experiência. Não por acaso, o Porto seguro Odontológico também conta com mais de 20 mil opções de atendimento por especialidade na Rede Referenciada, além de abrangência nacional com foco nas capitais.

Serviços e coberturas sempre à mão via aplicativo

As plataformas de autoatendimento são um dos principais recursos para obter atendimento ágil e sem burocracias. Alinhado a esta tendência, o app do Porto Seguro Odontológico disponibiliza recursos para consulta à Rede Referenciada, cartão virtual do segurado e recebimento de dicas de saúde. O app está disponível para os sistemas IOS e Android, e o download é gratuito.

Rede referenciada na tela do smartphone

Este é mais um recurso oferecido para proporcionar praticidade e agilidade: basta o segurado enviar um SMS para o número 26562 com o CEP do local onde deseja ser atendido e, em questão de minutos, o Porto Seguro Odontológico indicações de clínicos gerais disponíveis na região.