Dada a largada no #VerãoSuperSeguro do JRS 8134

QG na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS), recebeu ícones do mercado gaúcho de seguros

O último sábado foi de conhecimento puro no QG do JRS, na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá (RS). Guacir de Llano Bueno e Alberto Müller, respectivamente, presidente e vice-presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg-RS), marcaram presença junto as esposas Simone Nunes e Lívia Ferrari.

“A presença de figuras tão representativas para o mercado gaúcho de seguros efetiva, mais uma vez, o QG do JRS como destino certo dos seguradores e operadores do setor em mais uma temporada de veraneio”, comentou Jota Carvalho, diretor executivo do JRS.

“É sempre uma satisfação muito grande participar deste momento. O mercado de seguros vive de credibilidade, conte conosco no suporte das milhares operações em seguros que são realizadas diariamente”, comentou Bueno.

“As lideranças do mercado estão muito empolgadas com este novo ano, com os últimos resultados econômicos”, comentou Müller. O programa Seguro Sem Mistério é apresentado sempre aos domingos, nos canais 520 e 526 (em widescreen) da NET Rio Grande do Sul.

No próximo sábado (20), a equipe do JRS grava mais edições especiais da atração com os convidados da Previsul Seguradora.

Confira mais imagens – Sindseg/RS no QG do JRS no Litoral 2018

Conheça uma das lojas mais sofisticadas do litoral gaúcho 4055

Seguro Sem Mistério foi conhecer instalações da Helè Home

A apresentadora do Seguro Sem Mistério foi conferir de perto uma das lojas mais sofisticadas do litoral gaúcho. A Helè Home oferece produtos de cama, mesa, banho e decoração com alta qualidade e exclusividade!

A atração é apresentada de forma inédita sempre aos domingos, a partir das 11h30min, nos canais 520 e 20 da NET na Grande Porto Alegre; E ainda no 526 e 26 nas demais regiões do Rio Grande do Sul. Consulte o guia de programação e verifique as reprises de terça a domingo.

Mais de 48 mil corretores de seguros participaram de treinamentos 1470

Dados da SulAmérica indicam crescimento de 12% na participação em 2017

A SulAmérica registrou um aumento de 12% na quantidade de treinamentos realizados para capacitação de corretores em 2017. Foram 8.841 encontros durante todo o ano passado, ante 7.900 de 2016.

Veja também: 6 motivos para você contratar um seguro de vida em 2018.

Para o vice-presidente comercial, Matias Ávila, a participação dos corretores eleva a afinidade com a maior seguradora independente do país e a relação de confiança entre ambos. “O que fazemos é dispor ferramentas para que o profissional conheça melhor nossos produtos e tenha mais recursos para atender ao seu cliente da melhor maneira possível”, afirmou.

Matias Ávila é vice-presidente comercial da SulAmérica
Matias Ávila é vice-presidente comercial da SulAmérica / Reprodução

Confirmando a evolução registrada nos últimos anos, 48.845 corretores participaram do Programa de Capacitação de Corretores, no ano passado. O número representa alta de 9,4% frente aos 44.655 participantes em 2016.

Veja também: Ressarcimento de planos ao SUS não deve impactar beneficiários, segundo FenaSaúde

O Programa de Capacitação de Corretores é um dos pilares do PRA Corretor (Programa de Reconhecimento ao Corretor). Este, por sua vez, tem como foco a expansão de volume de negócios. Além de abordar as várias possibilidades de negócios com a SulAmérica, o programa ainda fornece dicas e informações sobre estratégias de vendas, sobretudo o cross-selling.

FenaSaúde: Ressarcimento de planos ao SUS não deve impactar beneficiários 947

Entidade avalia que não haverá impacto na operação das empresas nem nos preços dos planos

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, na última quarta-feira (07), o dispositivo que regula a obrigatoriedade dos planos de saúde de reembolsarem o Sistema Único de Saúde (SUS), previsto na Lei 9656/98. Na análise da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), a decisão do Supremo não trará impacto prático na operação das operadoras nem nos valores das mensalidades dos planos de saúde. Do início da regulação – a partir da criação da ANS – até o ano passado, as associadas à FenaSaúde já desembolsaram R$ 371,6 milhões ao SUS.

A Federação lembra que suas empresas afiliadas já levavam em consideração – nos cálculos atuariais das mensalidades dos planos – os custos assistenciais referentes ao ressarcimento ao sistema público. “A decisão do Supremo não vai trazer qualquer modificação para o que hoje as operadoras já vêm cumprindo. As empresas obedecem rigorosamente a regulamentação da ANS, que se dá com base nos dispositivos da Lei 9.656. Portanto, esses pontos questionados – no processo de ação judicial da ação de inconstitucionalidade, que foi objeto da decisão – foram no sentido de validar esses dispositivos legais. As associadas à FenaSaúde já vêm cumprindo essas obrigações desde a edição da Lei dos Planos de Saúde e da regulamentação da ANS”, afirma Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da Federação.

Importante esclarecer que, no caso das associadas à Federação, a utilização do SUS por seus beneficiários decorre, geralmente, quando vítimas de acidentes em vias públicas são levadas, inicialmente, a hospitais do SUS, seguindo determinações previstas em legislação vigente.

De acordo com a presidente da FenaSaúde, é uma inverdade a afirmação de que todas as operadoras tenham interesse em direcionar seus beneficiários para a rede do sistema público. “As operadoras foram responsáveis por cerca de 1,3 bilhão de procedimentos em 2016 segundo dados da ANS, muitos deles de alta complexidade. Precisamos ser informados quando um consumidor do serviço dá entrada no SUS, para promover sua transferência para a rede privada o mais rápido possível, levando sempre em consideração seu estado de saúde. Isso diminuiria consideravelmente os valores de ressarcimento”, explica Solange Beatriz.

Vale pontuar, ainda, que a alegação de que os beneficiários de planos de saúde sobrecarregam a rede pública é uma descrição completamente invertida dos fatos, já que é obrigação do poder público oferecer atendimento integral e com acesso universal. Antes de serem beneficiários de planos de saúde, brasileiros que contratam a saúde privada também são cidadãos e podem optar pelo meio de atendimento público. Esse é um direito constitucional.

“Na questão conceitual, entendemos que há dupla cobrança aos beneficiários de planos de saúde. Esses recursos que as empresas desembolsam o ressarcimento são oriundos das mensalidades pagas pelos consumidores, que já contribuem com a quitação de impostos para financiar o sistema público de saúde. Mas esse não foi o entendimento do STF. Na prática, de fato, nada muda para as associadas à FenaSaúde e seus beneficiários”, destaca a presidente da FenaSaúde.

Na mesma sessão do STF, foram definidas outras ações relacionadas aos planos de saúde, como a informação ao consumidor sobre as eventuais negativas de atendimentos, de acordo com a cobertura contratual; a vedação ao reajuste dos planos de saúde para idosos; e a confirmação de que planos anteriores à edição da Lei 9.656/98 não são regulamentados por essa norma.

Férias: Hora de reforçar a segurança da casa 990

Edgar Anuseck, Gerente Geral da Sucursal Porto Seguro no Rio Grande do Sul, aponta dicas de como proteger residências

Segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV), para 2018, se espera um crescimento de 10% das vendas de pacotes de viagens em relação ao ano anterior, por conta da recuperação da economia e do aquecimento do mercado de turismo. E, com a chegada das férias e o grande número de feriados prolongados previstos para o ano, muitas pessoas vão viajar e se ausentar de seus imóveis os deixando mais expostos.

Por isso, Edgar Anuseck, Gerente Geral da Sucursal Porto Seguro no Rio Grande do Sul, aponta dicas de como proteger a residência durante o período em que ficará vazia:

• Antes de viajar, avise um vizinho de confiança sobre a sua ausência e, se possível, peça que ele faça uma visita à residência esporadicamente. Além disso, cheque se janelas e portas estão fechadas com trincos e fechaduras;

• Cancele a entrega de correspondências para que não se acumulem na porta causando uma impressão de abandono do imóvel;

• Moradores de condomínio não devem deixar as chaves na portaria. Já para quem mora em casa, deve-se evitar manter o cadeado no lado de fora do portão, que pode deixar à vista que a casa está vazia;

• Não deixe luzes acessas durante toda a viagem, pois pode chamar a atenção de dia indicando ausência de pessoas. Além disso, retire da tomada todos os aparelhos eletrônicos, pois isso preserva que sejam danificados no caso de sobrecarga elétrica, evitando até mesmo o risco de incêndios;

• Desligue a campainha. Pessoas sondando casas vazias podem acioná-las em diversos horários para verificar se alguém atende e, se não ouvirem o toque, não terão certeza se a casa está de fato vazia ou se a campainha está com defeito;

• Se possível, invista em uma tecnologia de monitoramento e proteção residencial.

Segundo dados da Porto Seguro Proteção e Monitoramento, a procura pelo Porto Seguro Alarme Mais – produto de monitoramento que alia automação com sistema de alarme e câmera utilizando a tecnologia de IoT (internet das coisas) – aumentou aproximadamente 10% no período anterior às férias de verão, em 2017.

“É preciso considerar a importância de um atendimento especializado na hora de investir na proteção de seus imóveis, pois não basta ir até a loja e adquirir os aparelhos de segurança. O monitoramento tem alguma complexidade, já que envolve conhecimento sobre tecnologia”, explica Anuseck. Para ele, as soluções específicas do Alarme Mais darão mais tranquilidade no que se refere à segurança do imóvel e proporcionar à família um verdadeiro descanso nas férias.

Corretores podem vender seguro de vida pelo celular 2528

Novidade é encabeçada pela Tokio Marine Seguradora

Divulgação

A Tokio Marine acaba de anunciar mais uma inovação que promete agitar o mercado e facilitar ainda mais a venda dos seguros individuais: a seguradora é a primeira a oferecer aos corretores a possibilidade de venderem produtos da carteira de Vida de forma 100% mobile, por meio de uma nova funcionalidade no aplicativo da companhia. A iniciativa é pioneira na medida em que ainda não existem outras empresas no mercado segurador que permitam a realização de cotações, transmissões e efetivações de apólices usando somente um aparelho celular.

“Desenvolvemos essa opção de vendas por causa de diversas conversas com parceiros, que nos revelaram a necessidade de uma ferramenta que pudesse ser levada de um lado a outro com facilidade. Muitas vezes, corretores que se deslocam com muita frequência acham pouco prático levar notebooks e/ou tabelas de vendas consigo para realizar cotações e transmissões. Com essa solução esperamos agilizar, otimizar e facilitar ainda mais os processos, gerando cada vez mais negócios para nossos Corretores!”, explica a diretora de Vida da Tokio Marine, Nancy Rodrigues.

A ferramenta estará disponível para corretores que possuem aparelhos Android ou iOS a partir do dia 1º de março. Para baixá-la, basta acessar este endereço.