13° World Economic Forum on Latin America busca criar nova narrativa para a região 5343

Tema da reunião é América Latina no Ponto de Inflexão: Criando uma Nova Narrativa

O 13° World Economic Forum on Latin America deve reunir mais de 700 líderes de empresas, governos e a sociedade civil para criar uma nova narrativa para a região, diante dos impactos significantes que o intenso ciclo eleitoral dos próximos dois deve ter na arena política e socioeconômica.

Com o tema América Latina no Ponto de Inflexão: Criando uma Nova Narrativa, a reunião pretende aproveitar desse movimento para ajudar a criar uma nova narrativa, baseada na riqueza de recursos humanos e naturais que a região apresenta, com o foco principal em liderança responsável e no bem-estar da população. O tema também aborda a tecnologia e inovação, que serão fatores importantes para a modernização das economias regionais, o aumento da produtividade e o progresso econômico para todos.

Para as organizações, a reunião vai ajudar a navegar e influenciar as transformações econômicas, políticas e tecnológicas que estão por vir. Outro tema dos debates será como a Quarta Revolução Industrial pode ajudar a região a maximizar seu potencial e promover seu espírito empreendedor e ecossistema de start-ups.

“A reunião regional de 2018 será, sem dúvida, um marco para a agenda da América Latina. Com a articulação de líderes dos setores público e privado e da sociedade civil, podemos exercer uma influência coletiva sobre a narrativa da região. A América Latina está iniciando um ciclo eleitoral decisivo, que representa uma oportunidade de abraçar a tecnologia e a inovação e, ao mesmo tempo, promover a criação de valor a longo prazo, fomentando o progresso econômico de maneira sustentável e inclusiva”, disse Marisol Argueta de Barillas, Chefe de Estratégia Regional – América Latina e Membro do Comitê Executivo, do World Economic LLC.

“A cidade de São Paulo sediou o primeiro World Economic Forum on Latin America pela primeira vez doze anos atrás, em 2006. Esse é um momento especial, uma reunião que representa uma grande honra para nosso país e uma oportunidade de trabalhar em conjunto com o Forum para abrir um diálogo e conscientizar as pessoas sobre os maiores desafios globais. A cidade de São Paulo recebe o Forum de braços abertos. Desejo a todos um Forum excelente”, disse Geraldo Alckmin, Governador de São Paulo, Brasil.

“É uma grande satisfação para a cidade de São Paulo sediar o World Economic Forum on Latin America. A cidade é o maior centro de consumo da América Latina. Com a retomada do crescimento, o Brasil pode apoiar a expansão da economia regional. Para o investidor internacional, é uma ótima oportunidade para conhecer as várias oportunidades de negócios no estado e na cidade de São Paulo”, disse João Doria, Prefeito de São Paulo.

Os principais participantes regionais incluem: Michel Temer, Presidente do Brasil; Isabel Saint Malo de Alvarado, Vice-presidente do Panamá; Jorge Faurie, Ministro de Relações Exteriores e Culto da Argentina; Cármen Lúcia Antunes Rocha, Presidente, Supremo Tribunal Federal do Brasil; Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, Brasil; Geraldo Alckmin Filho, Governador de São Paulo, Brasil; João Doria, Prefeito de São Paulo, Brasil; Mauricio Cardenas, Ministro de Finanças e Crédito Público da Colômbia; Manuel A. Gonzalez, Ministro de Relações Exteriores da Costa Rica; Roberto Azevêdo, Diretor-Geral, Organização Mundial do Comércio (OMC); Alicia Bárcena Ibarra, Secretária Executiva, Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e o Caribe (ECLAC), Santiago; Luis Alberto Moreno, Presidente, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Washington DC; Membro do Conselho de Administração do World Economic Forum; Ildefonso Guajardo Villarreal, Secretário da Economia do México; Maria Soledad Nuñez Mendez, Ministra de Habitação do Paraguai; e Lieneke María Schol Calle, Ministro de Produção do Peru.

Os Presidentes Conjuntos do World Economic Forum on latin America são: Candido Bracher, Presidente, Itaú Unibanco, Brasil; Paul Bulcke, Membro do Conselho, Nestlé SA; Maria Cristina Frias, Membro do Conselho e Editora de Mercado Aberto, Grupo Folha, Brasil; Michael Gregoire, Presidente, CA Technologies; Alejandro Ramirez, Presidente, Cinepolis; Luiz Carlos Trabuco Cappi, Presidente Executivo, Banco Bradesco, Brasil; Luiza Helena Trajano, Presidente do Conselho de Administração, Magazine Luiza SA; Ngaire Woods, Reitora, Escola de Governo Blavatnik, Universidade de Oxford, Reino Unido.

“Petrobras mente”, diz CNT ao criticar política de preços dos combustíveis 1817

Litro da gasolina ultrapassa R$ 7 se compra for no cartão de débito, em Recife (PE)

A desastrosa política de preços dos combustíveis colocada em prática pelo governo de Michel Temer tem chamado a atenção de todos os brasileiros. O aumento da gasolina nas refinarias teve aumento de 42,25% entre julho de 2017 e maio de 2018, segundo a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis).

Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Para se ter uma ideia do problema, a Folha de Pernambuco destacou que a gasolina ultrapassou os R$ 7 para compras feitas no cartão de débito, na Zona Oeste de Recife (PE). Se para o motorista particular o preço pesa no bolso, imagine para os caminhoneiros. Há dias os profissionais questionam o preço do diesel e realizam protestos em diversas rodovias do Brasil.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) critica duramente a atual política e afirma que a carga tributária e preços internacionais para óleo diesel não podem sufocar os transportadores. “A política de preços adotada pela Petrobras em suas refinarias, que acompanha a alta das cotações internacionais do petróleo, é uma medida desproporcional pois ela tem custos internos e não internacionais. Os transportadores não podem responder pela ineficiência da Petrobras e pela corrupção que ocorreu na estatal”, diz nota enviada à redação de JRS.

A CNT ainda questiona que países autossuficientes na produção de petróleo praticam preços do óleo diesel mais baratos. “Em comparação a outros países que possuem perfil similar ao desenvolvimento econômico brasileiro, como Rússia e México, o preço do óleo diesel no Brasil é superior. O óleo diesel cobrado no Brasil é, em média, 15% superior ao cobrado nos Estados Unidos, sendo que a renda média neste país é 6 vezes maior que a do brasileiro”, compara a entidade ao lembrar que a política de preços dos combustíveis deve considerar as condições econômicas do Brasil.

O governo anunciou um acordo para zerar a Cide do diesel. No entanto, o impacto da medida será imperceptível nos preços na bomba. “Esta política equivocada e desastrosa não poderia ter sido implantada em pior momento para o setor transportador, que ainda luta para superar as perdas da forte recessão econômica. Os sucessivos aumentos do óleo diesel comprometem com mais intensidade o transporte rodoviário, que responde pelo tráfego de 90% dos passageiros e por mais de 60% da movimentação de bens e produtos no Brasil”, finaliza a Confederação Nacional do Transporte ao destacar que as medidas apresentadas pelo governo em nada contribuem para uma solução da questão.

Corretora de seguros contrata profissional em Canoas (RS) 1496

Emprego

Empresa conta com mais de 30 anos de mercado

Corretora de Seguros contrata profissional para atendimento interno. Entre as funções estão cotações e transmissões de propostas.

É desejável que o candidato possua conhecimento em tratamento ao público. A empresa conta com mais de 30 anos no mercado de seguros.

A vaga oferece salário compatível com a função, além de participação por produtividade, vale refeição, vale rancho, auxílio creche e vale transporte.

Gostou? Envie seu currículo para casabem@casabemseguros.com.br!

Atlas Life visa ser corretora especialista Icatu Seguros 1459

Empresa de corretagem mais que dobrou produção com a seguradora no primeiro trimestre de 2018

Com um crescimento superior a 100% na produção com a Icatu Seguros no primeiro semestre do ano, a Atlas Life Corretora de Seguros almeja o título de corretora especialista concedido pela seguradora. “A Atlas nasceu em 2009 e soma toda a experiência de seus sócios-fundadores, que estão há mais de 15 anos no mercado de seguros. Somamos forças para uma maior produção visando qualidade em nossos negócios”, destacou Alcibíades de Lima, sócio-proprietário da corretora de seguros.

São dois anos e meio de parceria da empresa com a Icatu Seguros. “Mais do que atingir as metas, a Atlas vem em busca dos mesmos objetivos da companhia. Entendemos que o corretor de seguros tem um papel fundamental na distribuição de produtos. Com a Atlas estamos ratificando essa importância, com foco na venda consultiva, que visa atender a necessidade e oferecer as melhores soluções em relação ao planejamento do cliente para o futuro”, destaca Josiana Schneider, superintendente de mercado Região Sul da Icatu Seguros.

“A Icatu foi uma grata surpresa. Estávamos carentes no nicho de previdência privada, pois o nicho alavanca a venda de seguros de vida. Esse também é nosso objetivo”, ressalta Lima. “Agora é consolidar nosso trabalho de maneira estruturada para atingirmos esse objetivo”, completa Fábio Moraes, consultor de negócios da Atlas Life Corretora de Seguros.

Vieira Corretora amplia relacionamento com o mercado segurador 1355

Corretores em almoço com Diretor Regional da Porto Seguro

Executivo destaca oportunidades em participar de integrações com o setor

A Vieira Corretora de Seguros, do Rio de Janeiro, promove uma série de ações no mês de maio que visam aproximar suas operações dos demais players do mercado de seguros. No dia 18 de maio, por exemplo, o gestor Fernando Vieira participou de almoço com Marcos Silva, novo diretor regional da Porto Seguro no RJ e ES. O momento contou com a presença dos gestores de grandes corretoras e assessorias, como Arley Boullosa, da Moby Corretora de Seguros; Marcello Hollanda, da Opção Certa Assessoria em Seguros; Fátima Cristina Monteiro, da Flanci Corretora de Seguros e demais colaboradores da seguradora e profissionais da corretagem de seguros.

Sincor-RJ
Divulgação

Nesta quarta (23), Vieira participa de debate sobre Seguro Fiança, Garantia e Garantia Judicial, no Sincor-RJ. Integram o encontro Boullosa; Eduardo Fontes, gerente regional da Pottencial Seguradora no Rio de Janeiro e no Espírito Santo; e, Leandro Carvalho, sócio-diretor da ProBrokers Seguros.

“Ampliar as relações com as companhias de seguros e atuar como palestrante compartilhando experiências profissionais com os corretores são ações que agregam não só para o meu histórico profissional, pois é preciso disseminar a informação necessária para os corretores gerarem novos negócios e compreenderem que o mercado segurador proporciona muitas oportunidades de ampliação da carteira de clientes, basta saber como conduzir para aumentar a rentabilidade”, comenta Fernando Vieira.

Reunião BrasilCap
Divulgação

Na terça, foi a vez da Vieira Corretora de Seguros participar de reunião estratégica com a BrasilCap. Na oportunidade foi definido todo o plano de ação dos produtos de Capitalização. Como Fernando Vieira é especialista em fiança locatícia e no mercado imobiliário, contou que vai atuar com o Cap Aluguel e Cap Garantia. “De acordo com o marco regulatório da Susep 569 de 2 de maio de 2018 sobre Capitalização, o incentivo a compra programada, ao incentivo em relação a filantropia premiável e o instrumento de garantia, vão aumentar as condições de comercialização do produto oferecido pela BrasilCap. Estive presente na reunião para obter maiores detalhes sobre o Cap Aluguel e o CapGarantia para inserir essas modalidades ao Planejamento Estratégico de Vendas da Vieira Corretora de Seguros”, explica.

Corretores do Rio de Janeiro contam com diversas atividades de qualificação 1685

Palestras

Sincor-RJ aborda temas diversos e fomenta conhecimento aos profissionais da região

Uma série de eventos acontecem em maio visando a qualificação dos profissionais da corretagem de seguros no Rio de Janeiro. No dia 16 de maio, Henrique Brandão, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor-RJ), ministrou palestra para um grupo seleto de corretores de seguros de Volta Redonda, no Hotel Bela Vista. Durante a apresentação, foram mencionados temas como o cenário econômico nacional, a evolução tecnológica, os problemas na relação entre corretores e seguradoras, além da necessidade de união da categoria.

Da esquerda para a direita: Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão; o Delegado Sindical da Região Sul Fluminense, Luiz Henrique; O Diretor Financeiro, Mariano Leite; e o Diretor Social, Nilo Rocha / Divulgação
Da esquerda para a direita: Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão; o Delegado Sindical da Região Sul Fluminense, Luiz Henrique; O Diretor Financeiro, Mariano Leite; e o Diretor Social, Nilo Rocha / Divulgação

“Estar presente com os profissionais que atuam na região sul fluminense foi de extrema importância para debatermos os assuntos pertinentes ao mercado de seguros no Brasil. Durante a apresentação, mencionei vários tópicos para que todos os presentes tivessem a oportunidade de compreender as questões referentes ao setor, tendo a premissa que o Sincor-RJ faz um trabalho de base para estar cada vez mais próximo dos corretores de seguros em todo o Rio de Janeiro”, ressalta Brandão.

Visando ampliar os horizontes nos negócios aos corretores de seguros, ainda foi realizada a primeira reunião do Comitê de Tecnologia do sindicato. Na quarta, foi a vez da palestra Seguro Fiança, Garantia e Garantia Judicial, que conta com apresentação de Eduardo Fontes, gerente regional da Pottencial Seguradora no RJ/ES; Leandro Carvalho, sócio-diretor da ProBrokers; e de Fernando Vieira, gestor da Vieira Corretora de Seguros.

Palestra Sincor 2018
Divulgação

Já na quinta será promovido um curso básico sobre seguros para funcionários de corretoras com Arley Boullosa, diretor de Ensino e Tecnologia do Sincor-RJ. Por fim, na sexta-feira (25), o sindicato promove o II Debate Lagos, que acontece em Cabo Frio e conta com a participação de diversos executivos ligados ao setor.

“Nosso objetivo é aprofundar o assunto tecnologia e para isso mudamos o formato. Não teremos uma palestra e sim uma reunião para discutirmos os impactos que a tecnologia está causando no mercado, em nossas operações, tendências e o que os corretores podem e devem fazer para se tornarem mais eficientes, produtivos e competitivos. Abrimos inscrições para corretores associados e não associados e queria um grupo com 15 corretores interessados no tema. Tivemos 23 inscritos em dois dias e fechei as inscrições para não fugirmos do que queremos para os encontros”, explicou Boullosa.

O Sincor-RJ tem uma meta de trazer dois mil corretores para palestras, cursos, workshops e treinamentos e há um empenho para cumprir esse objetivo, qualificando não só os corretores de seguros, mas os funcionários das corretoras, que atuam nas empresas e precisam ter conhecimento.

“Aumentamos a demanda de novos cursos, palestras semanais e debates porque a categoria precisa se atualizar e se qualificar em relação aos produtos oferecidos pelas seguradoras, ter habilidades para lidar com as novas tendências tecnológicas e ter a consciência de que se não se aliar a tecnologia, vai parar no tempo e ficar pra atrás. O sindicato está de portas abertas para o profissional corretor de seguros, pois estamos aqui para gerar discussões sobre diversos assuntos e dar todo suporte necessários aos que possuem interesse em ampliar sua carteira de clientes e ter sucesso na profissão”, conclui Henrique Brandão.