Vai curtir os jogos na Rússia? Dicas para quem vai viajar ao exterior pela primeira vez 3252

Moscow

Jogos da Copa do Mundo começam em poucos dias

Quem garantiu ingressos e passagem para curtir os jogos na Rússia começa a preparar as malas após meses de planejamento. Quem vai embarcar pela primeira vez ao exterior, é normal que dê um friozinho na barriga só de imaginar tudo que pode acontecer durante a viagem.

Para garantir a segurança e tranquilidade dos turistas de primeira viagem durante toda estadia, Mário de Almeida, executivo da Allianz Global Assistance, empresa líder na oferta de seguro viagem, separou algumas dicas importantes. No Brasil, a Allianz Global Assistance atua como representante de seguro da Allianz Seguros no segmento viagem.

Conheça seu destino

Para quem vai sair do país pela primeira vez é imprescindível conhecer bem o seu destino. “É recomendado que os brasileiros que vão viajar à Rússia pesquisem sobre o país. Checar o clima da época para saber como preparar sua mala é primordial”, ressalta Mário. Estudando o local, os amantes de futebol podem aproveitar o momento e se programar para conhecer diferentes locais. Em Moscou, os parques – Gorki, Parque da Vitória, Jardins de Alexandre e Hermitage – são excelentes opções de lazer para curtir lindas paisagens entre um jogo e outro.

Como os jogos serão disputados em 11 cidades diferentes, a programação de deslocamento deve ser feita com antecedência. Ter uma rede de amigos online como fonte de informação pode ajudar bastante. “Busque relatos de pessoas que já estiveram no local e pegue informações em blogs de viagens sobre os transportes públicos, além de táxis e locação de veículos”, afirma o executivo.

Alerta sobre o fuso-horário em relação ao horário oficial brasileiro está entre os conhecimentos locais primordiais. “Lembre-se: a hora do voo é sempre na hora local, por isso não perca tempo e arrume seu relógio manualmente assim que aterrissar”, completa Mário de Almeida.

Escolha sua acomodação

Com os serviços online, já é possível efetuar a hospedagem pela internet e encontrar apartamentos, hotéis, hostels, um quarto inteiro ou até compartilhado. Mário dá a dica: “O ideal é que o viajante encontre a acomodação perfeita para seu gosto e orçamento também. Para quem vai embarcar nessa aventura pela primeira vez, anote o nome e endereço do hotel, em alfabeto russo, e o seu número de telefone”.

Passaporte e visto

O turista que planeja viajar para fora do país precisa providenciar informação sobre o visto de entrada no destino internacional. O torcedor que vai desembarcar na Rússia, deve apresentar o passaporte com validade mínima de 6 meses e, neste caso, não precisa se preocupar com o visto de turismo, que vale para o período de até 90 dias. Mário completa: “Além do território russo, alguns países vizinhos como Estônia, Letônia e Lituânia também não exigem o visto”. No entanto, na hora do desembarque, as companhias aéreas entregam o Cartão Migratório, que deve necessariamente ser preenchido e apresentado na hora de voltar para o Brasil. Mais informações, acesse o portal do Itamaraty.

Seguro viagem

É comum que durante o planejamento de uma viagem, ainda mais quando se trata da primeira ao exterior, não passe pela cabeça do turista que problemas com a saúde poderão atrapalhar o passeio. “O seguro viagem é um item extremamente importante. Ele não garante apenas o bem-estar e a tranquilidade, mas também a saúde financeira. Despesas médicas fora do Brasil podem sair extremamente caras”, explica o executivo. Além disso, extravio de bagagem e cancelamento, interrupção e extensão de viagem estão entre os itens que o seguro viagem pode oferecer.

Comunicação

Comunicar-se bem pode ser um ótimo diferencial para ter uma boa viagem, principalmente se for visitar países em que o idioma não tenha nenhuma semelhança com seu. Mesmo que a finalidade da viagem não seja aprender outra língua, estudar algumas palavras ou expressões básicas do dia a dia no idioma local é importante.

O executivo diz que contar com a tecnologia na palma da mão pode tornar o seu passeio ainda mais tranquilo: “O russo é a única língua oficial do país, por isso uma excelente opção é contar com aplicativos de traduções escritas e em áudio. Como as estações de trem, de metrô e nomes de ruas estão escritos em alfabeto russo, opte por aplicativos que traduzem o conteúdo instantaneamente ao posicionar a câmera a frente de um texto”.

Utilize a tecnologia ao seu favor

“Por estar em outro país e com um idioma totalmente diferente – a Rússia utiliza o alfabeto cirílico e o inglês não é tão falado – o smartphone vira mais que um acessório para bater papo com os amigos ou registrar os momentos em fotos, se torna essencial por conta dos seus aplicativos”, comenta Mario de Almeida. Durante a estadia, ter aplicativos em mãos como os de transportes, conversão de moedas e tradutores podem fazer a diferença. Um ótimo exemplo é o aplicativo Travel Smart, que acompanha o passageiro desde o aeroporto, atualizando o status do voo, alterações de horário e a plataforma de embarque. Além disso, o app mostra os hospitais mais próximos do seu hotel e disponibiliza um dicionário de medicamentos com tradução de termos médicos em 18 idiomas.

De olho nos gastos

Planejamento é tudo! Lembre-se que você está em um país distinto, com custos diferentes e outra moeda (Rublo). “Não é recomendado que o turista ande com grandes quantidades de dinheiro. O ideal é utilizar, se possível, cartão de débito pré-pago para as transações de alto valor e, para pequenas compras, dinheiro trocado, para facilitar o troco e evitar o recebimento de notas falsas”.

As grandes cidades, como Moscou e São Petersburgo, contam com diversas casas de câmbio, o que possibilita ao turista procurar a melhor taxa. No entanto, alguns detalhes devem ser lembrados: “a Rússia tem restrição de 10.000 dólares (ou equivalente) para os turistas levarem ao país e as casas de câmbio só aceitam notas em perfeito estado”, ressalta Mario.

Atenção à bagagem de mão

A bagagem de mão ganhou maior protagonismo após as novas regras de franquias. Com peso máximo de 10kg, a mesma pode conter alguns itens essenciais listados por Mario. “Devem ser levados na bagagem de mão itens de grande importância e urgência, como passaporte, telefone celular, objetos pequenos de valor, informações de hospedagem, documentos e roupas leves, assim você está precavido caso ocorra algo com a sua mala despachada”.

Separe os documentos

A lei russa determina que todos os estrangeiros devem portar documento de identificação. Para não andar com o passaporte original e evitar dor de cabeça em caso de perda ou furto, o porta-voz recomenda “andar com uma cópia e manter o original em segurança e, de preferência, dentro do cofre no quarto do hotel em que estará hospedado”.

No aeroporto, dentro do avião e durante a conexão

Começou a viagem! Como não existem voos diretos para a Rússia, “é ideal que o passageiro pergunte aos comissários sobre os procedimentos de conexão. Além disso, alguns países obrigam os passageiros realizarem a imigração, então é necessário o visto estar em dia”, aconselha Mario. Outra dica importante é conferir o tempo de escala e não deixar o embarque para última hora.

Na imigração

Após o desembarque, é hora de passar pela imigração, onde o agente verificará seus documentos e poderá fazer algumas perguntas sobre suas intenções de estadia. “O passageiro deve falar a verdade neste momento e provar que tem condições financeiras para o padrão da viagem. A educação e a calma são outros pontos crucias neste momento”, finaliza o executivo.

Amigo do mercado de seguros precisa de doadores de sangue 1642

Coração

Coleta acontece no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre (RS)

O marido da querida colega do mercado gaúcho de seguros, Yara Bolina, precisa urgentemente de doadores de sangue. O paciente é Paulo Renato Machado e os doadores devem comparecer no Hospital Mãe de Deus.

A central de coleta fica na Avenida José de Alencar, 286 – 3º andar. As doações podem ser realizadas entre 8h e 18h30min de segunda a sexta-feira. Aos sábados o horário é das 8h ás 12h.

Zurich comemora sucesso de ação com parceiros de negócios 575

Vou com Zurich

Campanha levou profissionais a viagens exclusivas para Zurique, Lisboa e Punta Cana

Mais de 200 parceiros de negócios da Zurich participaram, neste primeiro semestre de 2018, de experiências únicas por meio da campanha Vou com a Zurich. A ação integra o programa de relacionamento e incentivo da seguradora e premia corretores e parceiros estratégicos com viagens para diferentes destinos todos os anos, proporcionando momentos memoráveis.

A encantadora Zurique, a ensolarada Lisboa e a paradisíaca Punta Cana foram os destinos visitados. O grande diferencial das viagens foram os roteiros totalmente personalizados pela companhia para oferecer experiências exclusivas aos viajantes, como a neve no Monte Titlis e um Tour pelo Museu da FIFA, na Suíça; a cidade de Évora e a vinícola Herdade do Esporão, em Portugal; e a cinematográfica Ilha Samoa, na República Dominicana.

Para Edson Franco, CEO da Zurich, a ação foi um sucesso e reforça o compromisso da companhia em valorizar e reconhecer o trabalho dos seus parceiros de negócio. “Tivemos um feedback muito positivo da ação, o que nos deixa extremamente satisfeitos em poder oferecer esses momentos para profissionais que colaboram para que a Zurich continue a ser uma das maiores seguradoras globais”, afirma o executivo.

A próxima campanha Vou com a Zurich pretende premiar corretores e parceiros com viagens para Marrakesh e Aruba, em 2019.

Lloyd’s prevê França campeã e queda do Brasil nas quartas de final 2136

Bandeira da França

Seleção Brasileira tem valor segurado estimado em US$ 1,5 bilhão

JRS ligado na Copa do Mundo!
JRS ligado na Copa do Mundo!

Referência mundial em seguros e resseguros, o Lloyd’s divulgou uma pesquisa realizada em conjunto com o Centro de Pesquisa Econômica e Empresarial (CEBR) para ranquear cada país participante na Copa do Mundo da FIFA em relação ao valor segurado total dos 23 jogadores. O elenco brasileiro soma US$ 1,5 bilhão – atrás apenas de França (US$ 2 bilhões) e Inglaterra (US$ 1,6 bilhão). Estes números estão alinhados com o ranking da FIFA, no qual o país é o segundo – atrás apenas da Alemanha, atual campeã.

O Brasil é o favorito para dominar o Grupo E, que conta com um valor segurado total bem abaixo da seleção de Tite. A Costa Rica conta com US$ 94 milhões, a Sérvia com US$ 460 milhões e a Suíça com US$ 500 milhões. Para comparação, o valor segurado médio de um jogador brasileiro é maior do que a somatória de todo o elenco panamenho.

Se estes valores se refletirem no campo, o Lloyd’s prevê que o Brasil avança até às quartas de final, perdendo para a Inglaterra, uma seleção mais jovem, e, portanto, mais valiosa. Análise similar foi realizada pelo Lloyd’s e o CEBR antes da Copa do Mundo de 2014, a qual acertou a previsão de que a Alemanha seria vitoriosa.

Esta pesquisa oferece perspectivas nos valores segurados por posição e idade dos jogadores. Por exemplo, atacantes são os jogadores mais valiosos na edição deste ano, com uma média de US$ 27 milhões, enquanto os meio-campistas contam com a maior porcentagem do valor segurado (38%). Jogadores entre 18 e 24 anos tem a maior média de valor segurado, com US$ 28,1 milhões.

O CEBR usou salários e receitas de patrocínios dos jogadores, juntamente com uma coleção de indicadores adicionais para construir um modelo econômico que estima a renda dos jogadores até a aposentadoria. Estas projeções formaram a base para avaliar os valores segurados por idade, posição e nacionalidade.

A análise permitiu ao Lloyd’s prever as seleções que irão se classificar em cada grupo. Na segunda fase, o Lloyd’s traçou o caminho de cada seleção com base nos valores segurados. A equipe com maior valor segurado total é a escolhida pelo Lloyd’s como vencedora de cada confronto.

A pesquisa foi realizada com o apoio do Sporting Intelligence, que providenciou os dados salariais de cada uma das 32 seleções participantes da Copa do Mundo de 2018, baseados nas listas de 30 jogadores enviadas por cada federação.

Para Marco Castro, Country Manager do Lloyd’s no Brasil, “a pesquisa Lloyd’s Dream Team é um grande exemplo de como a indústria de seguros usa uma variedade de técnicas de modelagem para prever resultados”. “Estamos muito satisfeitos em ver que a seleção brasileira está em boa companhia entre os favoritos quando se trata de valor segurado. Tenho certeza que o Brasil será um dos fortes desafiantes”, completa.

Joaquim Mendanha apresenta ações e próximos passos da Susep 3589

Joaquim Mendanha é superintendente da Susep

Superintendente da autarquia palestra no Almoço do Mercado Segurador, em Porto Alegre (RS)

Joaquim Mendanha, superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), palestra no próximo Almoço do Mercado Segurador. O evento, realizado há mais de 70 anos no Rio Grande do Sul, acontece no dia 28 de junho, no Clube do Comércio de Porto Alegre.

Apresentado pelo Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindseg/RS) e pelo Sindicato dos Corretores (Sincor/RS), o painel apresenta um resumo das últimas ações e os próximos passos a serem dados pela autarquia que regula o mercado brasileiro de seguros.

Mapfre apresenta nova executiva de seguros pessoais 1950

Vanessa Chies ocupa o posto na Territorial Rio Grande do Sul da Companhia

A Mapfre segue com grande foco no seguro de pessoas. Vanessa Chies demonstra entusiasmo e expectativa ao alcançar a gerência de seguros pessoais na Territorial Rio Grande do Sul da companhia.

“Ainda existe muito espaço para o seguro de vida. No exterior ele é mais difundido, mas aqui no Brasil ainda temos muito o que buscar”, destaca a executiva.

O corretor de seguros é a peça fundamental do negócio, na visão de Vanessa. “O profissional devidamente treinado e habilitado para prestar a devida consultoria que o cliente espera e deve receber”, completa.