Associados, beneficiários, corretores e administradores contam a história do GBOEX 79968

Revista JRS 213 ainda traz entrevista exclusiva com o novo presidente da Porto Seguro e muito mais

Conteúdos especiais recheiam a edição 213 da Revista JRS. A trajetória de 105 anos do GBOEX é a capa da publicação mensal, que vem repleta de assuntos e entrevistas relevantes sobre o universo do mercado segurador.

Mapfre apresenta nova executiva de seguros pessoais 1950

Vanessa Chies ocupa o posto na Territorial Rio Grande do Sul da Companhia

A Mapfre segue com grande foco no seguro de pessoas. Vanessa Chies demonstra entusiasmo e expectativa ao alcançar a gerência de seguros pessoais na Territorial Rio Grande do Sul da companhia.

“Ainda existe muito espaço para o seguro de vida. No exterior ele é mais difundido, mas aqui no Brasil ainda temos muito o que buscar”, destaca a executiva.

O corretor de seguros é a peça fundamental do negócio, na visão de Vanessa. “O profissional devidamente treinado e habilitado para prestar a devida consultoria que o cliente espera e deve receber”, completa.

Thinkseg adquire a Bidu Corretora 2603

Negócios

Empresas somam R$ 85 milhões em prêmios de seguros

A Thinkseg acertou na semana passada a aquisição da Bidu Corretora. A transação envolveu “algumas dezenas de milhões de reais”, disse Andre Gregori, presidente da Thinkseg, ao jornal Valor Econômico.

Agora, a Thinkseg conta com 23 mil clientes ativos e uma base de 2 milhões de cadastros. Segundo o executivo, isso deve transformá-la na “maior insurtech do Brasil”. Antes do negócio, a Thinkseg contava com 3 mil clientes ativos e 80 mil cadastros.

As duas empresas possuem prêmios estimados em R$ 85 milhões, 90% oriundos do seguro de automóveis. Com a compra, os antigos donos da Bidu viram sócios da Thinkseg. A expectativa é que o fluxo de visitantes do site e das aplicações da Thinkseg cresça em até 50 vezes.

Setor de seguros volta a ficar pessimista, segundo Índice 543

Queda

Maio foi extremamente ruim, na perspectiva do mercado

O mês de maio de 2018 foi extremamente ruim para as expectativas do setor de seguros. Pelo menos, três fatores foram marcantes: a continuidade da incerteza política, a subida do dólar e, por fim, a greve dos caminhoneiros. Tudo isso trouxe desânimo nas respostas e nas previsões das companhias entrevistadas pelo Índice de Confiança do Setor de Seguros (ICSS). O estudo é realizado mensalmente pela Rating de Seguros Consultoria e reflete a expectativa de aproximadamente 100 companhias do setor.

O setor de seguros inverteu a tendência e voltou a ficar pessimista, fato que não acontecia desde julho de 2017. Ou seja, isso significa que, nesse momento, as empresas esperam que a situação daqui a seis meses esteja pior do que a situação atual.

O ICSS caiu de 120,7 em abril para 95,9 em maio. As grandes corretoras (ICGC) são as mais pessimistas, de 115,1 em maio, a expectativa em relação ao próximo semestre caiu para 81,9.

O número 100, que divide o índice ao meio, sinaliza que a expectativa atual é que a situação permaneça a mesma no futuro. Por outro lado, quanto maior esse valor, mais otimista está o segmento; e vice-versa.

Confira o estudo completo.

Seguradora aplica técnicas de sensoriamento remoto em áreas rurais 572

Sensoriamento

Drones e monitoramento a distância de clima são algumas das tecnologias testadas em projetos pilotos de sensoriamento

O uso de imagens de satélite para a análise de áreas sinistradas e o cálculo de exposição de riscos de safras agrícolas em razão da variação do clima é apenas um dos recursos adotados pelo Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre para o sensoriamento remoto nas operações de seguro rural.

Uma das tecnologias testadas são os drones – sigla em inglês para veículos aéreos não tripulados –, que podem chegar a locais onde os peritos dificilmente conseguiriam.

Com eles, já foram realizados dois atendimentos em áreas seguradas: um, para apoiar a identificação de bens em vistorias prévias para a aceitação de risco em uma criação de aves; outro, para complementar a apuração de prejuízos de um sinistro causado por ventos fortes em uma floresta de eucalipto de 8 mil hectares.

“O projeto de sensoriamento remoto trará uma nova perspectiva de atendimento ao segurado e de gestão de risco, além de possibilitar o desenvolvimento de novas soluções e serviços de seguros aos clientes. O Grupo se posiciona na vanguarda dessas possibilidades, que geram ganhos financeiros e de tempo às operações, além de reconhecimento de nossa marca como referência em inovação e atendimento”, afirma Wady Cury, diretor geral de Habitacional e Rural do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre.

De acordo com Paulo Hora, diretor técnico Rural do Grupo, o projeto de sensoriamento remoto para análise e monitoramento de riscos e regulação de sinistros está associado a Geoprocessamento e Analytics. As tecnologias estudadas para análise dos dados de diversas variáveis em riscos geolocalizados em mapas e integrados às operação vão desde imagens de satélite ao uso de drones, radares, telemetria, e outras possibilidades.

“O uso de drones, especificamente, é uma das iniciativas que já utilizamos como piloto em algumas áreas para coleta de imagens, mas que pode ser associado a outras tecnologias de análise de dados. Temos uma enorme responsabilidade no programa de seguro agrícola por sermos líderes de mercado e segurarmos uma extensa área com culturas plantadas nas safras de verão e inverno. São mais de 60 mil apólices distribuídas em propriedades por todo o país, e estamos à frente na construção e um modelo que será fundamental para a gestão dos seguros rurais no futuro”, destaca.

Previsul e Lojacorr: parceiras de sucesso 795

Previsul e Lojacorr

Encontro entre diretores e executivos aconteceu no dia 14

A Previsul Seguradora recebeu na última quinta-feira (14/06), a diretoria da Lojacorr, maior rede de corretores de seguros independentes do Brasil. Entre os executivos da Previsul presentes no encontro, estavam o presidente Renato Pedroso, a diretora de Negócios Andréia Araújo e o diretor financeiro Fernando Moraes, além dos gerentes regionais Virginia Marques, Claudionir Fontana e Renan Haun.

Durante a reunião, as diretorias puderam conversar sobre a situação do mercado de seguros, apresentar melhor suas empresas e analisar possibilidades de negócios entre elas. “Momentos como este são importantes para que possamos apresentar aos nossos parceiros o crescimento da Previsul. Conversamos com os diretores da Lojacorr e percebemos a grande sinergia que temos: somos empresas que estamos em constante crescimento e trabalhamos focados em entregar melhores condições de negócios para o corretor de seguros”, avalia Andréia.