“O conhecimento transforma o ser humano”, diz coordenadora da Escola Nacional de Seguros 193

Afirmação foi feita por Jane Manssur durante a formatura de mais uma turma de corretores de seguros

“Apoiar um projeto pessoal de tantas vidas e formar profissionais altamente qualificados para um mercado cada vez mais exigente é um desafio para qualquer instituição de ensino”, assim começou o discurso de Jane Manssur, coordenadora da Escola Nacional de Seguros em Porto Alegre. Ao todo, 37 novos profissionais passam a atuar em um mercado cada vez mais consolidado, baseado na expansão orgânica e na diversificação de carteiras. A cerimônia foi realizada no auditório da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS). “A convivência entre vocês [os alunos] e os professores vai muito além de um mero percurso acadêmico. Por isso disse que escolas são um espaço onde se cria vínculos de respeito, de afetos, um espaço de trocas onde se aprende com as diferenças”, continuou Jane.

A coordenadora agradeceu o apoio de todos os envolvidos nos processos de formação, bem como familiares dos formandos, educadores, apoiadores da entidade e patrocinadores [Bradesco e Icatu Seguros]. “O conhecimento transforma o ser humano. Não há limite para o aprendizado. Esta noite é um ponto de partida para tantos outros”, destacou a gestora da unidade ao lembrar que o Brasil é nosso e não de políticos.

Alberto Lohmann representou na oportunidade a Icatu Seguros, assim como Pablo Guimarães evidenciou a Bradesco Seguros. “Apenas 13% das residências brasileiras são seguradas. Outros 8% possuem previdência complementar. 28% possui algum tipo de plano de saúde, enquanto 9% tem um plano odontológico [nos Estados Unidos este valor é superior a 60%]. Apenas 6% das pessoas contrata seguro de vida. Isto quer dizer que há uma oportunidade imensa de mercado”, enalteceu Guimarães. “Para nós da Icatu Seguros este é um ano especial. Completamos 25 anos de existência com mais de 5 milhões e meio de segurados. Quem faz a companhia andar são nossos 1.500 funcionários e principalmente nossos 7 mil corretores cadastrados. São vocês que têm a missão de fazer esta história de sucesso ser cada vez mais contínua. Confiamos muito no corretor de seguros em uma parceira de longo prazo”, disse Lohmann em seu discurso.

Os sindicatos do mercado também se fizeram presentes. Celso Marini, vice-presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul, e Alberto Müller, presidente interino do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul, compuseram a mesa que trouxe falas importantes aos novos profissionais do setor. Müller deu ênfase aos cursos de especialização proporcionado pelas companhias de seguradoras, enquanto Marini solicitou uma salva de palmas aos professores pela transmissão dos conhecimentos aos alunos.

Formatura Escola Nacional de Seguros - 10/03/16

Corretores do Vale do Sinos dão as boas-vindas a Josemar Ballejo 4827

Executivo é o novo superintendente da Bradesco Seguros em Novo Hamburgo

Os corretores de seguros da Região do Vale do Sinos deram as boas-vindas ao novo superintendente da Bradesco Seguros em Novo Hamburgo, Josemar Ballejo, durante encontro na manhã da quarta-feira (12). O superintendente para a Região Sul da Bradesco Seguros, Anderson Fabiano Mundim Martins e o gerente da sucursal Porto Alegre, Carlos Rodrigo Dias da Silva, participaram pessoalmente do momento para realizar a entrega da sucursal ao executivo. Representantes do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul também marcaram presença.

Play: Josemar Ballejo é o novo superintendente da Bradesco Seguros em Novo Hamburgo

Com nove anos de companhia, Ballejo assume a função no lugar de Sallam Saleh, que agora passa a responder pela sucursal de Caxias do Sul e Bento Gonçalves. Aos corretores de seguros, ele promete muita parceria e trabalho duro. “Os corretores podem contar comigo, é sempre um prazer estar dentro do meu Estado, pois conheço Novo Hamburgo e quero estar à disposição para que eles possam contar comigo para que nós possamos, juntos, crescer ainda mais”, argumenta.

Fotos: Filipe Tedesco/JRS

Pedrinhas reúnem-se no Acampamento Farroupilha 1814

Profissionais reuniram 40 kg de alimentos que serão doados a Confrasol

O Piquete Portal do Rio Grande, no Acampamento Farroupilha já montado na Capital gaúcha, recebeu os profissionais que integram o Clube da Pedrinha do RS. Os pedrinhas arrecadaram mais de 40kg de alimentos a serem doados para a Confraria da Solidariedade para ajudarem entidades beneficentes.

A presidente do Clube, Ana Maria Pinto, juntamente com os anfitriões Clovis Della Flora, do Grupo Autosul, e Fernando Menezes, da Sultec Vistorias saudaram todos os convidados, destacando a presenças dos presidentes dos Sindicatos do Estado, Guacir Bueno (SindSeg), Ricardo Pansera (Sincor) e Valdir Brusch (Securitários). A recepção ao patronato do Piquete Portal do Rio Grande também foi destacada pela nobreza em receber com um belo carreteiro, churrasco e muita música para integração, que foi o mote principal do encontro.

Fotos: Matheus Pé/JRS

Cursos de curta duração da Escola Nacional de Seguros com inscrições abertas em Porto Alegre 213

Carga horária é de 18h

A Escola Nacional de Seguros está com inscrições abertas para dois cursos de curta duração na unidade da Capital dos gaúchos. Sinistros em Ramos Elementares e o Processo de Regulação e Liquidação para Corretores de Seguros e Estratégias de Marketing e Comercialização de Seguros contam carga horário de 18h.

As aulas, que contam com conteúdos práticos, terão início no final de setembro e outubro. Confira, abaixo, o cronograma e detalhes de cada um:

Sinistros em Ramos Elementares e o Processo de Regulação e Liquidação para Corretores de Seguros

Período: 25/09 à 04/10, das 18h30 às 21h45
Investimento: R$ 490,00

Estratégias de Marketing e Comercialização de Seguros

Período: 22/10 à 31/10, das 18h30 às 22h
Investimento: R$ 522,00

Maiores informações podem ser obtidas na própria Unidade Rio Grande do Sul da Escola, pelos telefones (51) 3224-6661 / 3224-1965.

O corretor de seguros e o código de vestimenta 2431

Negócios

Será que o corretor de seguros deve se apresentar sempre de terno e gravata?

Renato Cunha Bueno é sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP
Renato Cunha Bueno é sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP

Quando iniciei na profissão, 40 anos atrás, era inadmissível um profissional ser visto sem terno e gravata. Uma ocasião encontrei um colega muito elegante que estava desempregado, enquanto eu caminhava com o diretor da seguradora para a qual trabalhava, pelo centro da cidade, região que à época abrigava praticamente todas as grandes empresas de São Paulo. Éramos amigos deste profissional e meu chefe ficou muito bravo com ele. “Como você tem coragem de vir ao Centro de roupa esporte? Assim você se desvaloriza e se alguém te vir ficará com uma má impressão. Volte para casa agora e só reapareça no Centro trajado adequadamente”. O amigo, totalmente envergonhado, saiu de fininho e foi embora com o rabo entre as pernas.

Muita coisa mudou de lá para cá. Mesmo o Lloyd’s de Londres, que frequento há mais de 20 anos como corretor de resseguros, mudou. Antigamente, mulheres não eram admitidas, os homens tinham cabelos curtos e ninguém tirava o paletó e a gravata nem dentro nem fora do Lloyd’s. Alguns hábitos ainda se mantêm, afinal de contas a Inglaterra é a terra da tradição. Ternos só pretos, cinzas ou azul marinho e o sapato sempre preto, jamais marrom, e nunca blazer! Em compensação eles hoje barbarizam nas meias, forros de paletós e gravatas, tudo super colorido, e nos escritórios dos corretores a grande maioria trabalha sem gravata e sem paletó, os jovens com a camisa fora da calça.

Aqui no Brasil as coisas também se transformaram, só que mais radicalmente. A princípio veio a sexta-feira casual e algumas seguradoras, ainda com muita preocupação com a aparência formal, chegaram a contratar consultorias de profissionais da moda como da Gloria Kalil, para “educar” e deixar os funcionários mais chiques. Depois, aos poucos, os funcionários de empresas do mercado segurador e financeiro foram se liberando das gravatas e passaram a se vestir à maneira de Mahmoud Ahmadinejad, ex presidente do Irã, de terno e sem gravata, e logo os blazers sem gravata passaram a dominar.

Nada contra o uso de ternos e gravatas ou qualquer tipo de roupa, cada um que se apresente como gosta, mas a verdade é que a grande maioria das pessoas se veste cada vez mais de forma casual e confortável usando inclusive jeans, camisas polo, sapatos mocassim e até tênis e camisetas.

Para minha surpresa, recebi uma notícia publicada no jornal O Estado de S. Paulo, que de tão surpreendente reproduzo integralmente:

Itaú Unibanco libera dress code ao gosto de cada colaborador

Depois de liberar o uso da bermuda na vestimenta diária, em resposta a uma demanda dos funcionários do seu Centro de Tecnologia, o Itaú Unibanco foi além. A partir deste mês, cada um dos seus mais de 85 mil colaboradores Brasil afora poderá escolher o traje de cada dia a seu bel-prazer. De camiseta, de tênis, de terno, de jeans e até de bermuda. O novo dress code do Itaú tem como mote “o nosso jeito tem seu estilo”.

Bom senso. A iniciativa, que começa a vigorar no banco a partir de amanhã, tem apenas duas regras: o bom senso e o cliente em primeiro lugar. As unidades externas do Itaú, que somam outros cerca de 14 mil funcionários, vão avaliar como aplicar a adoção do novo dress code.

Por isso, hoje aconselho: trabalhe bem, seja responsável e bom profissional, pois a aparência não resolve mais o problema de ninguém. Isso sem esquecer a boa regra do Itaú Unibanco: “bom senso e o cliente em primeiro lugar”.

*Por Renato Cunha Bueno, sócio-diretor da ARX Re Corretora de Resseguros e coordenador da Comissão Grandes Riscos e Resseguros do Sincor-SP.

5 diferenciais para o corretor de seguros dos dias de hoje 461

Profissional precisa estar preparado para obter destaque no mercado

Hoje é possível fazer a cotação e contratação de um seguro online, porém, contar com a ajuda de um profissional é sempre mais indicado e o correto a fazer. É preciso usar algumas estratégias para que um corretor de seguros consiga se destacar no mercado.

Não basta ser conhecido se os seus concorrentes usam estratégias mais eficazes e conseguem atrair os clientes e fazer as vendas. Até porque esse é um mercado que está em crescimento e mais concorrido.

Se deseja sair na frente, ter um bom desempenho e atender com qualidade, veja os diferenciais que um corretor de seguros deve ter para se destacar no mercado.

Tecnologia

1. Esteja atento aos seus concorrentes

Saiba o que os seus concorrentes estão fazendo e o que tem atraído os clientes para conseguir replicar e fazer melhor. Analise de forma cuidadosa quais são os pontos fortes e diferenciais competitivos que as outras empresas possuem e como fizeram para conquistar isso. Acompanhe com frequência o mercado para não ficar ultrapassado e, se possível, sempre dite tendências.

2. Invista na cotação online

A maioria das pessoas busca por comodidade na hora de cotar o seguro e nada melhor do que pode fazer isso online de qualquer lugar. Tenha um site que permita que os clientes façam a cotação online ou crie parcerias com empresas especializadas nesse tipo de serviço e que possam gerar leads. Ficar fora do universo tecnológico quando o assunto é seguro é perder clientes e deixar de ofertar uma das ferramentas mais buscadas.

3. Gerencie os leds

Não adianta ter uma lista de clientes interessados em seguros se não souber trabalhá-la. Filtre de acordo com o interesse na aquisição para que possa ter um funil de vendas e utilizar as estratégias certas para fazer com que o interesse seja grande a ponto da pessoa adquirir o seguro com você.

Faça ofertas para os que estão prontos para comprar e alimente com informações os que ainda estão se decidindo. O mais importante é não demorar para retornar para um lead, pois, se isso acontecer, um concorrente pode ser mais rápido.

4. Crie um relacionamento com o cliente

Mesmo que haja interesse pela cotação de seguro online, os clientes querem se sentir apoiados e ter com quem tirar suas dúvidas ou receber orientações personalizadas. Esteja sempre disponível para que a pessoa possa contatá-lo de uma maneira rápida, por chat, e-mail, fale conosco, telefone ou outros.

Além disso, sempre entre em contato para saber se ele já adquiriu o seguro, possui alguma dúvida ou para dar suporte ao produto que ele já possui. Quanto mais próximo estiver, maior será a confiança e assim a compra ou renovação do seguro serão feitas com você.

5. Crie uma estratégia de marketing

É preciso planejar como chegar ao cliente e não basta apenas abrir o seu escritório. Pense em ações de marketing, como divulgar os seus seguros nos locais corretos, produzir conteúdo de qualidade, ter e-mail marketing, fazer parcerias que tragam bons resultados e outros.

Não aja de forma espontânea em todas as situações, pois algumas exigirão ações pensadas e que possam trazer os resultados que deseja. Ao tomar esses cuidados conseguirá se destacar no mercado e mostrar que o seu diferencial pode ser o melhor para os clientes.