Sem medo de empreender 272

Confira a edição 188 da Revista JRS

No dia 1º de maio, os brasileiros comemoram o dia do trabalhador. Poucas atividades na vida das pessoas são tão inspiradoras quanto o trabalho. No dicionário, antes mesmo de aparecer como uma atividade profissional remunerada ou assalariada, ele tem como significado um conjunto de atividades produtivas e/ou criativas que o homem exerce para atingir determinado fim.

E por falar em trabalhador, o mercado de seguros é um segmento realmente surpreendente e apaixonante. Corretores de seguros, securitários e executivos em geral que possuem contato com este ramo, acabam se envolvendo verdadeiramente com a atividade. Ela proporciona relacionamentos com os mais variados perfis de especialistas, crescimento profissional e, além de tudo, permite que os seus trabalhadores ajudem com que o seguro cumpra sua função social de amparar e proteger as pessoas. Estes profissionais são importante engrenagem deste processo.

Pensando nos trabalhadores que nos leem, nesta edição da Revista JRS, destacamos uma inspiradora matéria com o corretor de seguros Alberto de Souza Júnior, que está investindo em um novo projeto de corretora de seguros focada em profissionais liberais e público de alta renda. Além da posse da nova diretoria do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul, que tem à frente o carismático tenente-coronel da Brigada Militar Guacir Bueno; e o gerente da Unidade de Negócios de Brasília do GBOEX explicando como diálogo e bom relacionamento são fundamentais em suas atividades diárias. Boa Leitura!

JRS contrata o fotógrafo Matheus Pé 17092

Novo contratado cursa Relações Públicas na PUCRS

Matheus Pé/JRS
Matheus Pé é o novo fotógrafo do JRS / Divulgação

O fotógrafo Matheus Pé agora passa a fazer parte da equipe mais segura do Brasil. A Revista JRS conta com a expertise de diversos profissionais formados e em processo de formação, sempre visando os altos níveis de qualidade na prestação de serviços realizados pela empresa de jornalismo especializado. O novo contratado cursa a graduação de Relações Públicas, na PUCRS.

Aos 22 anos, Pé demonstra entusiasmo com o novo cargo. “Estou feliz e realizado em trabalhar em uma empresa de tanto prestígio no setor de seguros. Espero fazer jus a confiança depositada em meu trabalho e manter a credibilidade dessa respeitada empresa”, afirma.

A contratação faz parte de uma série de novidades que serão anunciadas ao longo dos próximos dias. No final de julho, o JRS completou 18 anos de história, sempre ligado ao mercado de seguros, previdência e capitalização.

Rio Grande Seguros e Previdência premia leitores do Newsletter JRS 427

Guitarra

Seguradora sorteou 2 ingressos com acompanhante para apresentações da banda “Rock de Galpão”, em Porto Alegre (RS)

O Newsletter JRS, em parceria com a Rio Grande Seguros e Previdência, promoveu o sorteio de 2 ingressos com acompanhante para as apresentações da banda “Rock de Galpão”, que acontecem nos dias 5 e 6 de setembro, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre (RS). Alcimara Brito e Ana Paula Klein foram as contempladas, pois foram as primeiras a responder corretamente a pergunta: “Qual seguradora leva você para curtir o Rock de Galpão, no Theatro São Pedro?“.

Promoção Rio Grande Seguros e Previdência
Promoção Rio Grande Seguros e Previdência / Meramente ilustrativo

Veja ainda: Shows marcam lançamento do DVD Rock de Galpão – 10 Anos na Estrada.

As apresentações marcam a gravação de DVD sobre os 10 anos de estrada da banda Rock de Galpão e contam com a participação especial dos músicos Neto Fagundes, Gilberto Monteiro, Paulinho Cardoso, João Triska (Paraná), Rédea Solta (Santa Catarina) e do artista plástico Mai Bavoso. Além das Invernadas Artísticas, dos CTGs Tiarayú, Gildo de Freitas, Lanceiros da Zona Sul, Aldeia dos Anjos e Rancho da Saudade, complementando o espetáculo. Os shows são apresentados pela Rio Grande Seguros e Previdência.

Associação alerta para altas taxas de juros em empréstimos pessoais 362

Empréstimo

Juros exorbitantes podem ultrapassar 700% ao ano dependendo da instituição financeira contratada

A Proteste, associação de consumidores, coletou em junho de 2018, informações sobre os onze principais estabelecimentos financeiros do país que oferecem linhas de crédito pessoal para avaliar todas as alternativas possíveis e encontrar a melhor para cada necessidade.

As linhas de crédito pessoal se diferenciam dos automóveis ou bens, pois não precisam de um objetivo específico e ao oferecer maior risco por não estarem atreladas a bens, tem juros maiores. Assim, a instituição, após aprovar a solicitação libera o montante que pode ser pago em até 60 meses. Vale ressaltar que, quanto maior for o prazo, mais altos serão os juros a pagar. Por isso, antes de solicitar o serviço, é preciso saber quais são as alternativas: bancos, financeiras e também consultas na internet.

Antes de fazer

O crédito é liberado de acordo com a movimentação da conta corrente do cliente e de sua renda. A associação aconselha que, antes de pedir um empréstimo, o consumidor pesquise opções de startups financeiras on-line, as condições de pagamento, e os juros praticados e tente negociar as taxas de juros com o banco onde já é correntista.

Se ainda assim o consumidor optar pelo crédito on-line, a opção que mais oferece benefícios são as fintechs, pequenas startups financeiras. Os aplicativos e sites que tem se tornado uma opção simples de contratar e geralmente com taxas menores. Por terem estruturas enxutas, além de aderirem a processos mais dinâmicos que as instituições mais tradicionais, conseguem oferecer taxas mais baixas e com mais agilidade.

Para saber como cada uma das financeiras funciona, a Proteste, simulou dois cenários, com desdobramentos distintos. No primeiro, foi definido um empréstimo de R$ 3 mil, parcelado em 12 e 18 vezes. Utilizando essas duas mesmas opções de parcelas, também foram simulados créditos de R$ 6 mil. Isso porque foram encontradas enormes variações.

Para uma quantia de R$ 3 mil em 12 vezes, por exemplo, o Custo Efetivo Total (CET) pode variar de 32,25% a.a. com a Lendico, até mais de 745% a.a., no caso da financeira Losango.

Isso demonstra que, pedidos feitos diretamente a financeiras são perigosos por conta dos juros do mercado, hoje considerados os mais altos. Nos bancos, os limites podem chegar a 200% a.a., já nas financeiras a margem pode superar 700%, nos mesmos 12 meses.

Na Losango, que pratica juros de até 745% ao ano, um empréstimo de R$ 3 mil, ao ser parcelado em 18 vezes, representa a soma de R$ 9.795,96. Ou seja, o valor é triplicado devido as elevadas de juros cobradas.

A realidade dos juros exorbitantes não muda nas linhas de crédito de R$ 6 mil, em 12 vezes. Foram constatadas CETs entre 40,36% a.a. com a Lendico, e 745% a.a., pela Losango. Porém, nesta mesma instituição, com 745,19% de CET, o Banco Central divulga taxas de 177,21% a.a.

O Banco Central divulgou um CET mínimo de 50,48% a.a, nesses estabelecimentos, mas o estudo verificou 75,87% a.a. (Banrisul) como a menor taxa disponibilizada pelos bancos participantes da avaliação.

Por isso, a escolha certa da Proteste é a Lendico. Indicada por disponibilizar as menores taxas de juros entre as instituições pesquisadas. No caso, CET de 2,36% ao mês (32,25% ao ano) para empréstimos de R$ 3.000 em 12 vezes e CET de 2,87% ao mês (40,36% ao ano). Além disso, possui flexibilidade quanto às parcelas, oferecendo 6, 12, 18, 24, 30 ou 36 meses.

Outra recomendação para quem necessita do empréstimo, é antecipar o pagamento das parcelas. Isso diminui o montante a ser pago com juros e dá a segurança de que as cobranças por qualquer outro encargo sejam proibidas.

O segredo do sucesso das empresas com maior crescimento do mercado 2387

Veja como empresários encontraram o caminho certo para o crescimento

Um estudo do Sebrae apresentado em Outubro de 2016, que visava apontar os motivos de sobrevivência/mortalidade das empresas nos primeiros anos de existência, apontou que “entre as empresas que fecharam, há uma proporção maior de empresários […] que não faziam o acompanhamento rigoroso de receitas e despesas, que não diferenciavam seus produtos e que não investiam na sua própria capacitação em gestão empresarial”.

Luiz, empresário na cidade de Marília no interior de São Paulo, viu o seu faturamento crescer mais de 1200%, após adquirir um software de gestão fiscal e ERP da empresa de software Soften Sistemas . O sistema adquirido pelo empresário lhe ofereceu também, integração com o aplicativo de celular que possibilitou a agilidade e automatização dos processos de pedidos de vendas e emissão de notas, o que fez com que a empresa quadruplicasse o número de clientes.

Mas afinal o que é um sistema ERP? É uma sigla em inglês, denominada Enterprise Resource Planning, que significa: “Planejamento dos recursos da empresa”, ou seja, é um modelo de controle gerencial que permite ao empresário ter um conhecimento mais apurado do quanto de dinheiro entra na sua empresa, o quanto é gasto, quantidade de produtos em estoque, o quanto foi vendido, ou seja, uma variedade de informações importantes sobre a empresa que lhe permitirá alcançar resultados em um menor tempo e consequentemente crescimento da empresa.

Panorama do mercado brasileiro

A alguns anos atrás um software de gestão ERP parecia algo distante para os PMEs (Pequenos e Médios Empresas Brasileiros), por que além da dificuldade de implantação, o custo para realização era altíssimo. Entretanto, com a democratização da informática e da internet, os processos de implantação de um software de gestão se tornaram mais baratos e fáceis de serem realizados. Além disso, a obrigatoriedade da NF-e (Nota Fiscal Eletrônica) a partir de 2010 também influenciou na simplificação do processo de informatização empresarial.

Um estudo do Sebrae realizado em 2008 com o intuito de identificar a Informatização e Comunicação das PMEs brasileiras, apontou que somente 2% das empresas utilizavam computadores para controle financeiro e para o estoque somente 44% das empresavas tinham o computador como método de controle. O Sebrae, que sempre reforça que a informatização das empresas e dos processos garantem uma maior sobrevivência das empresas, apontou que para a grande maioria dos empreendimentos, os computadores serviam apenas para acesso à internet, e cadastro de clientes.

O mercado de softwares têm sido um dos que mais crescem no Brasil, visto que cada dia mais as empresas têm buscado soluções de gestão fiscal e administrativa. No ano de 2017, por exemplo, ocorreu cerca de 2,5% de crescimento em relação ao ano anterior, segundo dados da IDC Brasil. Tal número mostra, que mesmo com a recente crise, não param de surgir soluções que visam facilitar as gestões das empresas brasileiras.

Tenha uma empresa com um diferencial

Não deixe seu concorrente te ultrapassar! Tenha um sistema de gestão empresarial que lhe ajude no seu dia a dia.
A Soften Sistemas é uma empresa especializada em softwares de gestão fiscal e ERP, com 16 anos de mercado, que busca diariamente oferecer soluções para a vida dos empresários.

Daniel Baldacini, empresário do ramo siderúrgico, mostra que vale a pena o investimento em um software de gestão, como o da Soften: “Excelente Sistema, que atende a Empresa em sua necessidade, com baixo investimento e alto nível de confiança, com excelente atendimento, e suporte eficaz com excelência. Indico a todos que não querem ter dor de cabeça com prestador de serviço, pois hoje em dia o que nós não queremos é mais problemas no dia a dia”.

A Soften Sistemas se destaca no mercado pela versatilidade de seus produtos, atendendo desde sistemas mais clássicos tais como softwares instalados no computador também conhecidos como Desktop – opção para quem busca maior robustez – até sistema em nuvem, considerado por muitos como um sistema mais simples de ser operado e que pode ser acessado de qualquer local e por qualquer plataforma – seja ela PC, Tablet ou Smartphone. Tais opções dão a possibilidade para que o empresário escolha o aplicativo mais adequado e tenha assim maior eficiência em suas operações.

Os empresários buscam cada dia mais aumentar sua produtividade, focando nos resultados. Para isso, é de grande importância o auxílio de um software como ferramenta de gestão que, aliada aos planos dos gestores, faz com que o crescimento seja garantido com segurança e qualidade.

A competitividade do mercado, faz com que nele se destaque aqueles que são capazes de criar novas ideias, associadas a uma boa gestão. Para isso é preciso investir e buscar soluções competentes e inteligentes, garantindo desta forma que seu empreendimento cresça cada dia mais.

A aquisição de um sistema ERP vem garantindo a muitos empresários um crescimento sem igual e resultados incríveis. Não fique de fora, busque hoje mesmo, um sistema que lhe auxilie na gestão de seu negócio.

Se você quiser saber mais sobre a Soften Sistemas neste link e descubra a melhor solução para seu negócio.

Qual o melhor sistema de gestão para seu negócio? 14535

Confira artigo de Vanderlei Kichel, CEO SetaDigital

Ninguém quer ter surpresas quando o assunto é ter o sistema funcionando para atender o cliente de forma fácil e rápida e muito menos quando envolve a finalização da venda. Pense comigo, nós também somos clientes, certo? Podemos demorar uma hora para escolher um calçado, mas na hora de ir para o caixa, se demorar dois minutos para finalizar o pagamento ficamos impacientes e já reclamamos. Por isso, é importante que você entenda como os sistemas disponíveis no mercado funcionam para se prevenir sobre qualquer problema ligado ao desempenho e à segurança dos seus dados.

Esse é um assunto que só a área de TI vai entender, não é? Não, pois vou te explicar esse bicho de sete cabeças de forma muito simples neste artigo. Acredite, não é tão complicado quanto parece! Vamos contar alguns segredinhos e, depois disso, você poderá discutir com quem te ajuda na área de tecnologia sobre qual a melhor opção para seu negócio.

É importante que você saiba que existem várias formas de fazer os sistemas, algumas melhores e outras nem tanto. No mundo da Tecnologia da Informação, a base para que todo o resto funcione bem ou mal depende da arquitetura de comunicação do banco de dados. Vamos te ensinar de forma fácil como identificar qual o tipo de comunicação que o seu sistema utiliza hoje e também qual delas seria a ideal para sua operação.

A proposta é utilizar neste artigo nomes fáceis de entender que não são padrões no mercado. Afinal, prometi que seria de fácil entendimento, lembra? Então vamos lá. As cinco principais opções de comunicação de banco de dados de sistemas disponíveis são:

  • Desktop local: cada loja precisa de um servidor, é confiável, funciona offline, ou seja, sem internet. Porém não integra as informações. Para você visualizar por exemplo, os relatórios de vendas, é necessário acessar loja a loja;
  • Desktop offline com replicação: também precisa de um servidor por loja, funciona offline, mas, devido à centralização das informações em um servidor central e a complexidade da tecnologia, costuma violar a confiabilidade das informações;
  • Desktop com Terminal Services: é uma tecnologia de acesso remoto da Microsoft, considerado confiável, mas é caro, só funciona com internet, a usabilidade é ruim e dificulta a utilização dos periféricos, como impressoras, leitores, etc.
  • Web: também só funciona com internet, é acessado somente no navegador (browser), fornece dados em tempo real, mas a usabilidade e a performance costumam ser ruins;
  • Inovação Desktop online: sistema local que não precisa de um servidor por loja, é simples, rápido, confiável, econômico e tem uma tecnologia de comunicação de dados exclusiva no mercado que funciona em nuvem e não precisa de internet para vender.

Cada um deles têm vantagens e desvantagens que impactam diretamente na segurança das informações, desempenho, praticidade de uso e, por último, mas não menos importante, no dinheiro investido e na frequência com que ele sai do seu bolso. Você sabe qual desses tipos está implantado no seu negócio? Quais são os requisitos para cada tipo, vantagens e desvantagens? A tabela a seguir irá te ajudar a descobrir os pontos críticos de cada solução.

ANÁLISE DOS CRITÉRIOS DESKTOP LOCAL DESKTOP REPLICAÇÃO TERMINAL SERVICE DESKTOP WEB DESKTOP ONLINE
Integração dos dados Não Sim Sim Sim Sim
Dados em tempo real Não Não Sim Sim Sim
Confiabilidade Alta Baixa Alta Média Alta
Depende de internet para vendas Não Não Sim Sim Inovação
Desempenho Alta Alta Média Média Alta
Praticidade Alta Alta Baixa Média Alta
Servidor local Sim Sim Não Não Não
Investimento em servidores Alto Alto Alto Alto Baixo
Custos com licenças Não Não Alto Não Não
Facilidade no uso de impressoras, pinpad, e outros dispositivos Sim Sim Não Não Sim

Você provavelmente já conseguiu fazer seu autodiagnóstico. Agora vale a pena perguntar: seu sistema atual te oferece as melhores tecnologias e qual é a opção ideal para sua operação?

Uma excelente opção é o Desktop Online, que une o melhor de dois mundos. Você trabalha online o tempo todo e, se por um acaso a internet cair, automaticamente o sistema entra em modo contingência e trabalha offline com toda segurança necessária para que quando a internet retornar 100% dos dados sejam transmitidos para o servidor online.

Poucos softwares são Desktop Online. Isso porque o sistema precisa ter sido projetado com uma estrutura de banco de dados com esse objetivo, ou seja, sistemas que fazem adaptações para essa tecnologia tendem a não funcionar bem. Se a arquitetura do software que você contratar for ruim, você vai investi, investir e nunca vai conseguir resolver completamente os seus problemas. Quando se escolhe um sistema bem projetado, o resultado é que você conquiste uma solução mais confiável, rápida, robusta e com custos de infraestrutura de servidores mais acessíveis.