Inovação em Perícias Médicas 1551

ExperMed e 12º Encor são destaques da edição 204 da Revista JRS

Inovação, qualidade e boa imagem de uma empresa são princípios que andam juntos. Nos últimos anos, o mercado de seguros passou a contar com o ramo de perícias médicas totalmente renovado, e isso se deve a ExperMed Perícias Médicas, empresa que revolucionou o este mercado e vem gerando milhões em benefícios diretos e indiretos para as pequenas, médias e grandes seguradoras num segmento onde é preciso unir dois mercados completamente distintos: o de seguros e o de perícias médicas.

Antes, as seguradoras tinham como praxe contratar empresas de perícias médicas e designar assistentes técnicos apenas para ações que envolvessem capitais segurados consideráveis. “Muitas seguradoras ainda adotam tal procedimento até os dias de hoje, mas nossa sistemática é diferente e gera mais resultados positivos, mesmo em apólices e capitais segurados a partir de R$ 10 mil”, destaca o CEO da ExperMed, Eduardo Della Giustina.

Esta reportagem e muitas outras, como a campanha de incentivo da Icatu Seguros que levará corretores de seguros a Portugal em 2018 e de um caderno especial sobre o 12º Encor, estão na edição 204 da Revista JRS.

Justiça revoga bloqueio de bens de seguradora para suprir previdência da Aplub 885

Decisão judicial

Decisão praticamente inviabilizava operações de grupo segurador

Conforme noticiado por JRS em 8 de agosto, uma liminar determinava o bloqueio dos ativos livres de várias empresas ligadas à seguradora Capemisa, a fim de suprir as provisões técnicas relativas aos planos previdenciários da Aplub. Os valores necessários seriam apurados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), interventora da Aplub desde 2015.

No último dia 10 de agosto, o desembargador Pedro Luiz Pozza decidiu suspender a decisão, que “praticamente inviabiliza as atividades das recorrentes, que se veem, de uma hora para a outra, sem a disponibilidade de seus ativos financeiros, o que pode implicar na sua imediata liquidação pela ausência de meios para arcar com suas obrigações, que seria uma medida praticamente irreversível”, explica no despacho emitido pela 12ª Câmara Cível, da comarca de Porto Alegre (RS).

“Ou seja, a decisão recorrida pode provocar justamente aquilo que quis evitar, que é a liquidação da Aplub. Com isso, estar-se-ia, como dizem as recorrentes, despindo um santo para vestir outro”, segue a decisão.

JRS na 37ª Noite Italiana de Antônio Prado 595

Cobertura especial da grande festa da cidade mais italiana do Brasil

O maior evento gastronômico da cidade mais italiana do Brasil começou neste sábado. A 37ª Noite Italiana de Antônio Prado (RS) contou com a participação de quase 4 mil pessoas, que usufruíram da hospitalidade típica italiana, regada a queijos, frango, polenta e muito vinho. Tudo à vontade.

A repórter Júlia Senna e Laureano Fortuna, CEO do Grupo Solaris

A noite foi embalada por Jeverson Carelli e Grupo, Zo Scarpon – Os Colonos e Chiquito e Bordoneio e contou com a presença das soberanas, como a rainha Manoella Sandi e as princesas, Ana Paula Borsoi e Bruna Bertoldo, além do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), promotora do evento, Luiz Ziliottto.

Evento contou com quase 4 mil participantes

O evento conta com patrocínio da Solaris Corretora de Seguros, que em parceria com o JRS sorteou dois pares de ingressos para o final de semana de integração plena. “No dia 26 acontece novamente. Venham que será um prazer enorme para a cidade. Patrocinamos este evento e para a Solaris é uma satisfação enorme participar da comunidade”, comentou Laureano Fortuna, CEO do Grupo Solaris.

As soberanas da 37ª Noite Italiana

O mercado segurador prestigiou em peso o evento. Gilson Bochernitsan, diretor regional da SulAmérica; Waldecyr Schilling, diretor Região Sul da Zurich Seguros; Peterson Goi, executivo da Zurich; além do apoio institucional da Generali. O casal Clovis e Joyce Della Flora, do Grupo Autosul, também prestigiou a ação.

Gilson Bochernitsan em entrevista ao JRS

Confira todas as imagens:

Busca por dinheiro rápido, geralmente, é a receita para o desastre 988

Especialista dá dicas para quem quer começar a investir

O especialista em investimentos Henrique Bredda participou esta semana do Encontro com Gestores, promovido pela Icatu Seguros, em Novo Hamburgo (RS). A agenda do executivo foi complementada em uma série de palestras voltadas aos operadores parceiros da seguradora.

Veja também: Henrique Bredda descomplica mercado financeiro.

Bredda explica que os fundos no Brasil são como condomínios. “As pessoas dividem, dentro desse condomínio, os benefícios dos investimentos e despesas que são feitos. É como se fosse um CNPJ onde os investimentos são feitos com o capital dos cotistas, cada um na sua proporção, e esse dinheiro é utilizado para investimento em compra de ações, compra de títulos públicos e o que é vendido com lucro é socializado entre todos os cotistas, na proporção de peso e do aporte de cada um”, explica.

O executivo da Alaska Asset aponta que quem deseja iniciar operações com investimentos deve ter uma visão que não seja limitada ao curto prazo. “Quem pensa em investir com cabeça de curtíssimo prazo, digo para evitar ao máximo se envolver com a bolsa, pois em curtíssimo prazo a volatilidade varia conforme o humor dos investidores e quase que não há lógica alguma para curtos períodos. Com o tempo passando, a longo prazo, vai se desenvolvendo e aparecem muito mais os fundamentos para se investir em ações”, revela.

Segundo Henrique Bredda, um dos principais desafios é exatamente esse, o de as pessoas aguardarem o momento certo para agir no caso de investimentos. “Quando se busca ganhar dinheiro muito rápido, geralmente, é receita para o desastre. Você só precisa ficar rico uma vez na vida, nem que isso demore um pouco mais, não tem problema”, finaliza.

Sindseg/RS comemora 123 anos de história 1432

Comemoração aconteceu em alto estilo

O Sindseg RS completou, nesta terça-feira (14), 123 anos de história. A comemoração aconteceu em alto estilo, com a presença de diretores, membros de outras entidades do setor de seguros no Rio Grande do Sul e grandes amigos da instituição.

A sede do Sindseg/RS, que disponibiliza soluções de alto nível para reuniões e demais necessidades dos operadores do mercado, foi o palco desta reunião especial. Em entrevista ao programa Seguro Sem Mistério na TV, o presidente Guacir de Llano Bueno destaca a trajetória do Sindicato, já presidido por nomes como o de Miguel Junqueira Pereira e Julio Cesar Rosa.

Campanha para um trânsito mais humano

Na oportunidade, em parceria com a Fundação Thiago de Moraes Gonzaga, foi lançada uma nova campanha de conscientização no trânsito. “Mais da metade dos leitos do SUS são ocupados por vítimas de acidentes do trânsito. Incentivar campanhas como esta é importantíssimo, pois um trânsito mais humano e seguro só é possível com a conscientização e participação de todos”, comenta Bueno.

Confira todas as imagens – Comemoração dos 123 anos do Sindseg/RS:

BB Seguros aposta em novo posicionamento 929

Banco do Brasil

Decisão foi destaque no jornal O Estado de São Paulo desta quarta-feira

O jornal O Estado de São Paulo destacou que a BB Seguridade, holding que concentra os negócios de seguros do Banco do Brasil, está adotando, sem fazer alarde, um novo posicionamento de marca. A aposta da companhia, após estudos, é o nome BB Seguros, que remete com mais força ao nome do Banco do Brasil. A mudança, que começa a ocorrer de forma gradual, visa reforçar a presença junto ao consumidor final e, de quebra, impulsionar o crescimento dos negócios. Em eventos internos e externos de patrocínio, a BB Seguridade já tem estampado a marca BB Seguros em suas peças de marketing.

Sopa de letrinhas

A BB Seguros deve ser ganhar espaço em detrimento de outras quatro marcas: Brasilcap, de capitalização, Brasilprev, de previdência privada, Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, de seguros gerais, e Brasil Dental, de planos odontológicos. Por ora, não está na mesa de discussões alterar os nomes das empresas que respondem pelos respectivos produtos. O foco da mudança é apenas institucional e, principalmente, mercadológico. Tanto é, que uma campanha publicitária para reforçar o nome BB Seguros está sendo desenvolvida.

Repaginado

O reposicionamento de marca por parte da BB Seguridade ocorre na esteira de mudanças que o banco fez na operação, culminando na revisão do contrato com a seguradora espanhola Mapfre e no maior foco nos canais bancários – bancassurance. A empresa, criada no final de 2012, listou suas ações na bolsa no ano seguinte e levantou R$ 11,475 bilhões, na maior abertura de capital do País desde então, sem considerar ofertas subsequentes (follow on). Procurada, a BB Seguridade não comentou.