Empresa recupera 13 milhões em cargas roubadas 2331

Investir em gerenciamento de riscos é mais eficiente e seguro

Comparado ao período de janeiro a agosto de 2016, o volume de operações monitoradas pela Buonny Projetos de RIscos e Serviços Securitários cresceu 14%. Em 2017, foram mais de 1,4 milhão de viagens monitoradas pela Central 24h BuonnySat, com índice de sucesso de 99,992%. A empresa atua há mais de 20 anos no setor de gerenciamento de riscos em transporte e logística, investindo constantemente em tecnologia para combater roubo e furtos de cargas no Brasil.

A empresa apresentou diversos números positivos, que comprovam a eficiência de planos de gerenciamento de riscos. Na comparação do mesmo período, a Buonny reduziu em 23% a ocorrência de sinistros, além de ampliar em 13% o número de recuperações de cargas com valor aproximado de R$ 13 milhões.

Estes números mostram que, embora o número de roubo de cargas tenha crescido no país (somente no Estado de São Paulo subiu 10,36% em agosto deste ano, em comparação com 2016, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública), o investimento em gerenciamento de riscos é a forma mais eficiente e segura para as empresas transportarem suas cargas no Brasil.

O gerenciamento de riscos envolve uma minuciosa análise situacional das operações, bem como a devida aplicação dos procedimentos, treinamento, implantação e manutenção, o que contribui efetivamente para a prevenção e a mitigação das perdas. “Esta afirmação é facilmente percebida quando estabelecemos um comparativo do número de cargas gerenciadas e recuperadas confrontado com o número de perdas”, enfatiza Cyro Buonavoglia, presidente da Buonny.

Gerenciar riscos em transporte e logística

O Gerenciamento de Riscos envolve a elaboração de um projeto, chamado de PGR – Projeto de Gerenciamento de Riscos, específico para cada cliente em função do perfil do transporte e viagem. De uma forma geral, o PGR envolve veículo, tecnologia embarcada e de comunicação, redundâncias, macros de segurança, associação de iscas eletrônicas e escoltas, sensores e atuadores necessários, perfil do motorista, treinamentos técnicos e operacionais, origem e destino, roteirização, plano de viagem e jornada do motorista. “Todos estes itens e seus detalhes são criteriosamente parametrizados pelo nosso conhecimento e experiência de 22 anos em gerenciamento de riscos”, destaca Buonavoglia.

As tecnologias são ferramentas fundamentais para a gestão de riscos das operações, porém, devem sempre buscar dispositivos que dificultem e/ou impeçam as ações marginais. “A evolução das ferramentas devem andar a frente do modus operandi das quadrilhas. É importante destacar que as tecnologias para nada servem se os seus recursos não forem bem programados e utilizados pelas centrais de monitoramento com ações de pronta resposta”, diz Buonavoglia.

“Diante de tudo isso, o gerenciamento de riscos é indispensável; inclusive, os modelos usados no Brasil já se tornaram referência mundial nessa prática, principalmente em países como México e Argentina”, explica.

“Além disso, sempre destaco que gerenciar riscos é uma cultura. É importante que todos os setores envolvidos, Gerenciadoras de Riscos, Embarcadores, Transportadores, Seguradoras, Corretoras de Seguros e Órgãos de segurança pública, trabalhem em sinergia com foco diário no controle e redução de perdas”, finaliza Cyro.

Diversas novidades marcam encontro do Clube da Pedrinha em Seguros (RS) 1708

Momento contou com palestra motivacional e integração plena entre operadores do mercado

A noite desta segunda-feira (13) foi especial para os amigos do Clube da Pedrinha em Seguros. Na oportunidade, os membros aprovaram a inclusão de novos pedrinhas em seguros, que recebem seus pins no próximo encontro da entidade. O restaurante Casa do Marquês, em Porto Alegre (RS), foi cenário ainda de uma palestra motivacional com a coach especialista em desenvolvimento pessoal Arieli de Freitas Groff.

Arieli destacou a importância de se traçar objetivos claros, além do domínio sobre o autoconhecimento para uma vida mais leve. “É preciso aliar talentos, valores e visão de futuro a quem você decide ser, ou seja, definir seu propósito”, explicou.

Também graduada em psicologia, Arieli lembra que a definição de prioridades claras auxilia principalmente na produtividade e em uma vida mais feliz. “Quando você organiza tudo isso fica perceptível que o tempo passa no tempo certo. Não se tem aquela ideia de que passou depressa ou devagar demais. Se tem tempo para tudo que é realmente importante, pois ninguém irá conseguir fazer absolutamente tudo ao mesmo tempo. O dia tem 24h para todos”, reitera.

A presidente do Clube da Pedrinha, Ana Maria Pinto, anunciou uma série de novidades. Além de um banco de currículos, a entidade disponibiliza assessoria jurídica aos membros e os participantes de palestras receberão comprovantes com carga horária para a comprovação em cursos que possam exigir horas complementares.

Na disputa do bem, onde gremistas e colorados doam valores destinados à instituições de caridade, deu Grêmio com R$ 126. Já o Inter arrecadou R$ 82. Segundo a diretoria do Clube, já são quase R$ 1 mil arrecadados ao longo dos encontros de 2018. Mais uma prova que o mercado de seguros tem um aspecto social fundamental.

A próxima edição do tradicional encontro do Clube da Pedrinha em Seguros (RS) acontece no dia 11 de setembro, em piquete especial proporcionado pelo Grupo Autosul e Sultec Vistorias, no Acampamento Farroupilha.

Clube da Pedrinha em Seguros – Todas as imagens:

Seguro residencial garante proteção além do roubo 1095

Casa

Quem deixa a casa vazia para viajar precisa tomar cuidado para proteger seus bens

O período de férias já acabou, mas ainda existem muitas famílias que aproveitam a baixa temporada para sair de férias. E há também quem deixa seu imóvel vazio para viagens rápidas nos feriados e finais de semana. Nestas e em outras ocasiões, o seguro Residencial é de extrema importância. Além do baixo custo de investimento para a aquisição, pouco mais de R$ 30 por mês no plano básico, quem tem o seguro está coberto não só de roubos ou furtos, mas também de incêndios, incidentes com raios, queda de aeronaves, explosão, danos elétricos, vendaval, entre outros.

Diferentemente de países desenvolvidos, no Brasil a cultura de seguros ainda é muito tímida. Nos Estados Unidos, por exemplo, 95% dos proprietários de imóveis residenciais já contavam com algum tipo de seguro em 2016. A aderência também se estende aos inquilinos que, naquele país, atinge 41% da população, taxa também mais alta se comparada à brasileira.

No país, a maior adesão está concentrada na região Sudeste, representando 20% das propriedades.

Quem contrata este tipo de seguro pode usar durante todo o contrato as assistências disponíveis. Encanador, eletricista, chaveiro, vidraceiro e serviços de vigia estão entre os serviços que ficam à disposição do segurado. Manutenção do ar condicionado, instalação de prateleiras e pias, troca de lâmpadas, também entram no pacote.

“De acordo com a CNSeg, apenas 15% das pessoas no país têm seu patrimônio protegido por um seguro. Um sinistro em um imóvel pode gerar gastos muito maiores do que a contratação de uma apólice. Além da proteção, os serviços oferecidos, quando negociados separadamente, também podem ser mais caros do que o própria seguro, . O valor pode ser muito superior se o dono do imóvel precisar utilizar diversos serviços simultaneamente”, comentou Patrícia Siequeroli, superintendente executiva de Massificados do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre.

Dependendo do tipo de plano escolhido, os serviços de assistência ainda contemplarão a limpeza de calhas, dedetização, conversão do fogão, limpeza da caixa d’água e até mesmo locação de caçambas.

Caio Castro grava nova campanha para a Tele Sena 950

Caio Castro grava para Tele Sena

Ator acaba de viajar mais de 25 mil km

O ator e apresentador Caio Castro / Divulgação
O ator e apresentador Caio Castro / Divulgação

O ator e apresentador Caio Castro acaba de gravar a campanha da Tele Sena de Primavera. No roteiro, Caio aparece em diferentes situações, trazendo muitas novidades da Tele Sena. Os comerciais estão previstos para entrarem no ar dia 1 de setembro.

Caio acaba de chegar da expedição Nomads onde viajou mais de 25 mil km e visitou mais de 20 países. O ator, que está cheio de energia, já encara mais uma campanha publicitária nacional, e também estuda novos projetos para TV. Caio, que é um dos nomes mais cotados para o mercado publicitário, soma mais de 51 milhões em suas redes sociais.

Estratégias para mitigação de riscos em momentos de desordem civil 1166

Confira artigo de Carlos Cortés, Head of Risk Engineering da Zurich no Brasil

Desordens civis e tumultos não são considerados riscos novos. Porém, representam uma ampla ameaça que deve ser avaliada detalhadamente pelas empresas com bases nas operações e vulnerabilidades do negócio.

Protestos como os que vivemos recentemente, com a greve dos caminhoneiros e o consequente desabastecimento de bens de consumo básicos, impactam fortemente o dia a dia da sociedade. A escalada desta situação pode resultar em agitação, incêndio, vandalismo, motins ou distúrbios civis. Estes eventos e suas consequências podem durar um curto período ou vários dias, elevando o potencial de risco para as empresas.

Importante também ressaltar que o atual ambiente econômico e político, bem como a capacidade oferecida pelas mídias sociais de se comunicar de forma rápida e mobilizar grandes multidões, acabam impactando ainda mais negativamente este risco.

Uma boa abordagem para mitigar esta ameaça é realizar uma avaliação de risco detalhada e executar as mudanças necessárias no programa de gerenciamento de riscos. O ideal é uma avaliação para cada local que possa estar exposto à desordem civil. Recomendamos avaliações separadas para cada local, já que as ameaças e vulnerabilidades podem variar de local para local.

Mas quais condições podem apresentar um maior nível de exposição à perturbação da ordem pública? Algumas delas que podemos destacar: localidades urbanas com problemas de segurança; proximidade de locais como estradas com presença de grevistas, complexos esportivos, rotas de desfile ou paradas que possam desencadear um protesto, empresas que podem ser alvo de protesto; bem como edifícios governamentais, embaixadas e consulados estrangeiros.

Outro aspecto importante também a ser levado em consideração é a conscientização antecipada de um evento, que poderia levar a desordens civis. Isso propicia tempo para que locais potencialmente afetados tomem medidas razoáveis para se preparar. Desenvolva um plano de ação para preparar antecipadamente a instalação para a desordem civil, considerando a possibilidade de restringir as operações, se necessário.

Uma avaliação de riscos ajudará a preparar uma lista concisa de ações para complementar e melhorar a comunicação, proteção, mitigação e os planos de resposta de emergência da empresa. A estratégia deve ser focada na abordagem “Preparação-Resposta-Recuperação” para ajudar a reduzir o impacto negativo na empresa e assegurar a resiliência e a continuidade dos negócios. Reveja as apólices de seguro e cobertura com o corretor ou agente de seguros.