45% dos brasileiros não controlam as próprias finanças 2376

Pesquisa sobre educação financeira do SPC Brasil e CNDL aponta este e outros números

Pesquisa realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais brasileira revela que 45% dos brasileiros não fazem um controle efetivo do próprio orçamento, percentual que sobe para 48% entre as pessoas das classes C/D/E e para 51% entre os homens. Entre os que fazem uma administração precária do orçamento, 21% confiam na própria memória para gerir os recursos financeiros.

Ao todo, foram entrevistados 805 consumidores acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais nas 27 capitais.

Os que fazem um controle de fato do orçamento somam 55% dos consumidores, sendo o caderno de anotações (28%), a planilha em Excel (18%) e aplicativos no celular (9%) as práticas mais adotadas. Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a disciplina é parte fundamental para uma vida financeira saudável. “Foco e esforço são essenciais para se alcançar uma vida financeira equilibrada. Não importa a ferramenta utilizada para anotar os gastos, importa que o método seja organizado. Algumas pessoas têm facilidade com planilhas ou aplicativos, outras preferem o velho caderninho de anotações. O importante é anotar e principalmente analisar os registros, de forma que o consumidor identifique onde há sobras e onde o orçamento deve ser ajustado”, aconselha a economista.

O levantamento ainda revela que a maior parte dos consumidores brasileiros garante ser autodidata nos conhecimentos para gerir o próprio dinheiro: entre aqueles que acreditam ter um bom grau de conhecimento para gerenciar suas finanças pessoas, 45% aprenderem sozinhos, enquanto 34% tiveram ensinamentos desde cedo com a própria família. Os que aprenderam a gerenciar as finanças com o marido ou esposa são 14%, enquanto 9% fizeram um curso e 6% recorreram a algum especialista.

De modo geral, 51% dos consumidores avaliam ter um grau ótimo ou bom para gerenciar seu dinheiro e 48% consideram esse conhecimento ruim ou regular. Além disso, três em cada dez (31%) brasileiros admitem insegurança para gerenciar o próprio dinheiro, contra 46% que se consideram seguros. Outros 23% mostram-se indiferentes.

Mesmo entre os que controlam orçamento, 59% sentem dificuldades na tarefa; falta de disciplina é o maior vilão dos que não têm educação financeira

De acordo com a pesquisa, em cada dez consumidores que controlam seu orçamento, seis (59%) sentem alguma dificuldade ao executar essa tarefa, sendo as principais queixas a falta de disciplina em anotar os gastos e rendimentos com regularidade (26%), a falta de tempo (12%), a dificuldade em encontrar um mecanismo simples de controle (11%) e a dificuldade em fazer cálculos (5%). Os que não sentem dificuldades somam 41% da amostra.

A falta de disciplina também é a principal justificativa para aqueles que não controlam o próprio orçamento, com 34% de menções. Outros 15% não veem necessidade em registrar gastos, fazendo as contas apenas de cabeça, enquanto 11% justificam o fato de terem uma renda que varia de um mês para o outro. Há ainda 10% que admitem preguiça e 10% que não sabem como fazer.

Consumidor anota despesas básicas da casa, mas se descuida das pequenas compras; 57% não planejam o mês com antecedência

Entre aqueles consumidores que fazem um controle adequado do seu orçamento, os gastos de primeira necessidade e de valores mais elevados são os que recebem um tratamento mais cuidadoso. A pesquisa aponta que 92% anotam despesas básicas, como mantimentos, produtos de higiene, mensalidades escolares e contas da casa como água, luz, condomínio e aluguel. O mesmo percentual de 92% também anota as prestações contraídas no carnê, crediário e cartão de crédito que vencem nos meses seguintes. Outros 85% sempre anotam os rendimentos, como salários, pensões e aposentadorias.

Entretanto, o controle dos pequenos gastos cotidianos e compras não planejadas ainda são deixadas de lado por parte expressiva dos entrevistados. O dinheiro que poupam dos salários ou investem (24% que não controlam), gastos esporádicos com lazer e beleza (30% que não controlam) e pequenos gastos do dia a dia, como estacionamento, despesas com taxi e com idas para bares e restaurantes, por exemplo (36% que não controlam), ficaram nos últimos lugares do ranking das principais anotações.

No momento de lidar com o controle dos gastos mensais, os perfis dos brasileiros que controlam seu orçamento se dividem: enquanto 43% planejam o mês com antecedência, anotando os rendimentos e o que esperam gastar, outros 35% preferem anotar os gastos no decorrer do mês, verificando posteriormente como ficou o orçamento. Os que só anotam os gastos depois que o mês termina somam 21% da amostra, percentual que sobe para 25% entre os consumidores da classe C.

“Anotar as despesas no fim do mês é um grande risco, pois não há um controle real do quanto se gasta. Quando chega a hora de fazer as contas, pode ser que o consumidor tenha ultrapassado o limite do orçamento, ficando no vermelho. Uma boa estratégia para evitar que isso aconteça é reservar uma quantia fixa todo mês para as compras menores e respeitar esse limite. Mas, para isso, o planejamento das contas deve ser feito no início do mês”, diz o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli.

69% pechincham na hora das compras, mas 45% costumam parcelar em vez de juntar dinheiro para comprar à vista

De acordo com a pesquisa, 84% dos consumidores têm o hábito de fazer pesquisa de preço e 69% costumam pechinchar em busca de valores mais em conta. Mas uma das principais dificuldades do brasileiro é se esforçar para adquirir algum bem a vista: 45% admitem não ter o hábito de juntar dinheiro para realizar uma compra de valor mais elevado à vista, optando na maior parte das vezes pelo parcelamento. A falta de paciência para esperar a quantia ser alcançada com o tempo (51%) é o principal motivo para quem nunca faz esse esforço.

77% passaram situação de aperto financeiro em 2017; corte em supermercados, lazer, beleza e pacotes de TV e internet foram alguns dos ajustes

A pesquisa ainda revela que em cada dez brasileiros, oito (77%) passaram por alguma situação ao longo de 2017em que o orçamento não foi o suficiente para fechar as contas do mês. O percentual cresce para 87% entre os consumidores que têm entre 35 e 49 anos.

Para quem vivenciou a situação de aperto, 40% mudaram hábitos de consumo, passando a comprar coisas mais baratas e fazer pesquisa de preço. Três em cada dez (29%) entrevistados fizeram cortes no orçamento, principalmente nos itens de supermercado, salões de beleza e saídas para bares e restaurantes. Outras adequações que o momento de dificuldade impôs ao brasileiro foi parar de comprar roupas e sapatos (20%), sacar dinheiro de uma reserva que possuíam (16%) e reduzir pacotes de TV por assinatura, internet e celular (15%). Assumindo uma postura mais arriscada, 14% passaram a usar mais o cartão de crédito para cobrir despesas, outros 14% pediram dinheiro emprestado a amigos e familiares e 12% recorreram a empréstimos em bancos e financeiras.

William Anthony passa a ser correspondente do JRS em São Paulo 1641

William Anthony/JRS

Aos 18 anos, empresa especialista em comunicação sobre seguros chega ao maior centro financeiro do Brasil

O JRS anuncia mais uma novidade. Agora, o mercado paulistano de seguros conta com o melhor da informação sobre seguros, previdência e capitalização. Há quase 6 anos como designer e repórter, William Anthony passa a ser correspondente da empresa de mídia no maior centro financeiro do Brasil.

O correspondente SP, William Anthony (E), ao lado de Jota Carvalho (D), presidente do JRS / Foto: Matheus Pé/JRS
O correspondente SP, William Anthony (E), ao lado de Jota Carvalho (D), Presidente do JRS / Foto: Matheus Pé/JRS

“Estou muito entusiasmado e confiante com esse desafio. Agradeço imensamente a confiança depositada pela diretoria e pelos profissionais de ponta que fazem parte desta renomada empresa. Não posso deixar de destacar a imensa colaboração e parceria dos operadores do setor no Rio Grande do Sul e convido todos a acompanharem os conteúdos que serão desenvolvidos nesta nova etapa”, afirma Anthony.

Agora, nosso público passa a receber ainda mais informações, direto da fonte, com a tradição de quem já leva o melhor da informação segura há mais de 18 anos. Novos formatos serão apresentados nos próximos dias e os principais eventos de São Paulo e região passam a ganhar destaque nos multicanais do JRS.

A editora-chefe do JRS, Júlia Senna, ao lado do novo correspondente São Paulo
A editora-chefe do JRS, Júlia Senna, ao lado do novo correspondente São Paulo / Foto: Marco Antônio/Estúdio Anexo

O Presidente do JRS, Jota Carvalho, reitera a posição de pioneirismo da empresa, além da aproximação com o mercado paulistano. “Sempre nos propomos a inovar no modo em que vamos trazer a informação do mercado de seguros aos públicos que nos acompanham. São corretores de seguros, seguradores, prestadores de serviço, executivos, investidores e entusiastas deste mercado, além dos consumidores, que passam a contar com a nossa qualidade também na Região Sudeste. Tudo isso sem perder nossa essência e ligações com o Rio Grande do Sul”, detalha.

A Editora-Chefe, Júlia Senna, reitera a posição de destaque do veículo de comunicação. “O JRS sempre está atento aos passos que o jornalismo empreendedor pode dar. Apostar na força de São Paulo e na competência de um profissional como William Anthony foi mais um passo natural e planejado por nós, que sempre estamos visando trazer o melhor para o nosso público”, finaliza.

Andre Gouw entre os Profissionais de Comunicação do ano do Prêmio Comunique-se 4118

Executivo participou no processo de integração que culminou no lançamento da marca Sompo no Brasil

Andre Gouw, gerente de Comunicação e Marketing da Sompo Seguros, está entre os profissionais de destaque na categoria Profissional de Comunicação Corporativa da 16ª edição do Prêmio Comunique-se. O executivo figura numa lista dos dez profissionais mais lembrados por jornalistas, publicitários, profissionais e estudantes do segmento, bem como internautas interessados no mercado de comunicação.

Esta será a quarta vez que Gouw está entre os profissionais de destaque. As outras três aconteceram nas edições de 2013, 2015 e 2017. Agora já está aberta a 2ª etapa de votação do prêmio, por meio da qual será dada distinção aos três executivos com mais votos. A votação nesta fase acontece até o dia 8 de julho e pode ser feita por meio deste link. “Estar numa lista em que os profissionais são indicados conforme a lembrança do público já é um reconhecimento importante. No caso do Prêmio Comunique-se, que já é amplamente reconhecido e sempre conta com milhares de indicações, o grau de relevância aumenta substancialmente”, comemora Gouw.

O executivo é o único representante de uma seguradora a estar entre os finalistas. Na segunda fase, Andre Gouw concorre com profissionais de comunicação que atuam em marcas de reconhecimento global nos ramos de Alimentação, Aviação, Automotiva, Consumo, Eletrônicos e Tecnologia; para a etapa que define os três finalistas que concorrem à premiação final. O Prêmio Comunique-se tem como objetivo reconhecer o desempenho do profissional ou agência pelo conjunto do seu trabalho em determinado período, ao invés de avaliar um trabalho específico. “Estar entre os profissionais mais lembrados é um reconhecimento que devo compartilhar com a equipe de comunicação da Sompo, sempre empenhada em levar ao mercado um entendimento do mercado de seguros com uma linguagem atrativa e amigável”, complementa Gouw.

Construção de Marca

Andre Gouw atua há mais de 35 anos no mercado de comunicação, dos quais mais de 17 no setor de Seguros. Entre suas ações mais recentes, o executivo conduziu o processo de construção e apresentação da marca Sompo, que completa dois anos no mercado brasileiro em julho. O lançamento envolveu estratégias específicas para públicos interno e externo (agentes de mercado, imprensa, corretores e segurados e público geral), além de campanhas publicitárias em nível nacional. Atualmente está em veiculação uma campanha multiplataforma de abrangência nacional que tem como mote criativo a confiabilidade da seguradora de origem japonesa e traz Lyoto Machida – lutador brasileiro de MMA e Karatê – como protagonista.

O processo para adoção da nova identidade da Sompo Seguros teve início em 2009, quando a Marítima Seguros, uma companhia fundada em Santos (SP) há mais de 70 anos, vendeu 50% de sua participação acionária à Yasuda Seguros, que atuava no Brasil desde 1959 e era subsidiária do Grupo Sompo Japan (hoje, Grupo Sompo Holdings). No início de 2013, o Grupo Sompo, por intermédio da Yasuda Seguros., aumentou sua participação, assumindo o controle acionário da Marítima Seguro. Já em abril de 2014, a companhia obteve a aprovação prévia da Superintendência de Seguros Privados (Susep), para se incorporar, passando a se chamar Yasuda Marítima Seguros. A aprovação final do órgão regulador foi concedida e publicada no dia 7 de outubro de 2014. Após conclusão do processo de integração houve a decisão pela mudança da marca para Sompo Seguros, já autorizada pela Susep e que passou a valer desde 1º de Julho de 2016.

JRS sorteia entradas para Noite Italiana de Antônio Prado (RS) 459

Rainhas da edição 2017 da Noite Italiana de Antônio Prado/RS

Sortudas foram conhecidas em transmissão ao vivo, na manhã de hoje

Em parceria com a Solaris Corretora de Seguros e CDL de Antônio Prado, o JRS realizou, na manhã desta quarta-feira, o sorteio de entradas para a Noite Italiana. O momento contou com transmissão ao vivo pela página do JRS em uma rede social.

Veja também: Cobertura especial do JRS na Noite Italiana de Antônio Prado (RS), em 2017

Nara Melo, Eliane Pacheco e Luana Dondé Tochetto Scopel foram as grandes felizardas. Nossa produção já entrou em contato com ambas, que devem informar nome completo e CPF também dos acompanhantes. Realizada por mais um ano consecutivo, a promoção atingiu recordes de alcance. Mais de 35 mil pessoas visualizaram a publicação e, ao todo, 600 participantes foram validados para o sorteio.

Acompanhe a transmissão ao vivo:

 

As entradas sorteadas pelo JRS dão direito ao participante com acompanhante a participarem da maior festa da cidade mais italiana do Brasil, no próximo sábado 18 de agosto. A Noite Italiana de Antônio Prado (RS) ainda acontece no dia 25 de agosto. Uma série de atrações deve encantar visitantes de todas as partes, que podem adquirir seus ingressos neste site.

Justiça revoga bloqueio de bens de seguradora para suprir previdência da Aplub 865

Decisão judicial

Decisão praticamente inviabilizava operações de grupo segurador

Conforme noticiado por JRS em 8 de agosto, uma liminar determinava o bloqueio dos ativos livres de várias empresas ligadas à seguradora Capemisa, a fim de suprir as provisões técnicas relativas aos planos previdenciários da Aplub. Os valores necessários seriam apurados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), interventora da Aplub desde 2015.

No último dia 10 de agosto, o desembargador Pedro Luiz Pozza decidiu suspender a decisão, que “praticamente inviabiliza as atividades das recorrentes, que se veem, de uma hora para a outra, sem a disponibilidade de seus ativos financeiros, o que pode implicar na sua imediata liquidação pela ausência de meios para arcar com suas obrigações, que seria uma medida praticamente irreversível”, explica no despacho emitido pela 12ª Câmara Cível, da comarca de Porto Alegre (RS).

“Ou seja, a decisão recorrida pode provocar justamente aquilo que quis evitar, que é a liquidação da Aplub. Com isso, estar-se-ia, como dizem as recorrentes, despindo um santo para vestir outro”, segue a decisão.

JRS na 37ª Noite Italiana de Antônio Prado 594

Cobertura especial da grande festa da cidade mais italiana do Brasil

O maior evento gastronômico da cidade mais italiana do Brasil começou neste sábado. A 37ª Noite Italiana de Antônio Prado (RS) contou com a participação de quase 4 mil pessoas, que usufruíram da hospitalidade típica italiana, regada a queijos, frango, polenta e muito vinho. Tudo à vontade.

A repórter Júlia Senna e Laureano Fortuna, CEO do Grupo Solaris

A noite foi embalada por Jeverson Carelli e Grupo, Zo Scarpon – Os Colonos e Chiquito e Bordoneio e contou com a presença das soberanas, como a rainha Manoella Sandi e as princesas, Ana Paula Borsoi e Bruna Bertoldo, além do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), promotora do evento, Luiz Ziliottto.

Evento contou com quase 4 mil participantes

O evento conta com patrocínio da Solaris Corretora de Seguros, que em parceria com o JRS sorteou dois pares de ingressos para o final de semana de integração plena. “No dia 26 acontece novamente. Venham que será um prazer enorme para a cidade. Patrocinamos este evento e para a Solaris é uma satisfação enorme participar da comunidade”, comentou Laureano Fortuna, CEO do Grupo Solaris.

As soberanas da 37ª Noite Italiana

O mercado segurador prestigiou em peso o evento. Gilson Bochernitsan, diretor regional da SulAmérica; Waldecyr Schilling, diretor Região Sul da Zurich Seguros; Peterson Goi, executivo da Zurich; além do apoio institucional da Generali. O casal Clovis e Joyce Della Flora, do Grupo Autosul, também prestigiou a ação.

Gilson Bochernitsan em entrevista ao JRS

Confira todas as imagens: