Nilton Molina: Faturamento de riscos pessoais ultrapassa o de automóveis 3980

Fala do executivo repercutiu nas redes sociais

Um vídeo do presidente do Conselho de Administração da Mongeral Aegon Seguros e Previdência, Nilton Molina, repercutiu esta semana nas redes sociais. O executivo demonstra em números como o seguro de vida vem obtendo cada vez mais importância para o setor. “Tenho a vantagem de ser veterano nesses negócios, estou no mercado há mais de 52 anos e é a primeira vez que os seguro de vida risco arrecada mais prêmio que o seguro de automóvel”, disse. Os dados foram obtidos em reunião realizada na Confederação Nacional de Seguros (CNseg) e não incluem os números dos planos VGBL e PGBL.

Molina destaca as estatísticas de 2017 e, em números redondos, o ramo vida risco avançou R$ 1 bi a mais que o seguro automóvel, chegando a R$ 34 bilhões de faturamento. “Isso tem algumas significações, todas para o bem. Toda a parte institucional do seguro sempre esteve voltada para o automóvel e sempre foi, e ainda é, muito difícil para nós que somos especialistas em vida e previdência criarmos condições para falarmos sobre nosso assunto”, explicou.

O especialista comenta ainda sobre recente conversa com um segurador internacional que tem 85% dos negócios no ramo de automóveis. “Nosso negócio central é o seguro de automóveis, na minha seguradora temos certeza que este negócio acabou”, comentou o executivo que não teve sua identidade revelada.

“Em 5 ou 10 anos só teremos automóveis autodirigidos e elétricos. O mercado de seguros entendeu que o ramo só tende a diminuir, não vai a zero, claro, mas vai diminuir dia após dia”, projeta Nilton Molina. “Por outro lado, as pessoas estão mais sensíveis a comprar tranquilidade para o futuro e vender tranquilidade para o futuro é o nosso negócio. Portanto, vamos a luta”, finaliza.

Rio Grande Seguros e Previdência é Top de Marketing 599

Arquivo JRS

Seguradora é destaque como case no setor financeiro

No próximo dia 25 de setembro a ADVB-RS promove mais uma edição da entrega de prêmios do Top de Marketing. Nesta edição uma empresa com menos de três anos de existência será premiada como destaque do setor financeiro.

Veja também: Trajetória de 25 anos no Rio Grande do Sul dá Top de Marketing a Icatu Seguros.

Durante esse período, a Rio Grande Seguros e Previdência tornou-se a maior seguradora com matriz no RS e a que apresenta maior crescimento na Região Sul.

E ainda: ADVB/RS anuncia vencedores do Prêmio Top de Marketing 2018.

Pedidos de falência caem 19,6% no acumulado em 12 meses 589

Falência

Dados são da Boa Vista/SPC

Os pedidos de falência caíram 19,6% no acumulado 12 meses (setembro de 2017 até agosto de 2018 comparado aos 12 meses antecedentes), segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC. Mantida a base de comparação, as falências decretadas subiram 15,0%, enquanto para os pedidos de recuperação judicial houve diminuição de 6,0%. As recuperações judiciais deferidas registraram queda de 2,9%.

Na comparação mensal os pedidos de falência avançaram 22,9% em relação a julho, assim como os pedidos de recuperação judicial (57,6%), falências decretadas (22,3%) e recuperações judiciais deferidas (42,7%).

Divulgação
Divulgação

De acordo com os resultados acumulados em 12 meses, os pedidos de falência continuam caindo. O movimento de queda está atrelado a melhora nas condições econômicas desde o ano passado, que permitiu às empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência. Entretanto, a continuidade desse processo dependerá de uma retomada mais acelerada da atividade econômica.

Metodologia

O indicador de falências e recuperações judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais registrados na base de dados da Boa Vista SCPC, oriundos dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

Sucesso no lançamento de segunda obra de Alberto Júnior 2019

“Vendedor C.O.U.G.A.T.I” já chegou às mãos de quase 300 leitores

Os leitores compareceram em peso no lançamento da obra “Vendedor C.O.U.G.A.T.I – O vendedor mais cobiçado” na terça-feira (18) na Capital gaúcha. Somando a pré-venda online e as vendas na Livraria Cultura, o mais recente livro de Alberto Júnior, também autor do best-seller “A Lógica – Como ganhar milhões com seguro de vida”, já chegou às mãos de quase 300 pessoas.

O especialista em vendas no ramo de seguro de vida mostra os passos de como sair do lugar comum através de sete passos, todos coordenados pelas letras C, O, U, G, A, T e I. “Todos nós somos vendedores”, confia Alberto Júnior, que é fundador do Grupo Life Brasil, uma das maiores corretoras de seguros de vida do Brasil e CEO da Life Brasil Franchising. “Vendedor bom é aquele que vai além das suas próprias expectativas, que se doa ainda mais na arte de vender e que sempre tem algo a mais a oferecer. É exatamente como funciona com o creme dental, que apesar de estar no fim, ainda consegue nos doar um pouco a mais”, conclui.

O livro pode ser adquirido em qualquer Livraria Cultura e Saraiva ou através do endereço vendedorcougati.com.br.

Fotos: Matheus Henrique Pé/JRS

Icatu Seguros é a empresa com clientes mais satisfeitos no País 1708

Divulgação

Levantamento é do Instituto MESC

Especialista em pessoas, a Icatu Seguros foi eleita a empresa com os clientes mais satisfeitos em todo o País nos segmentos de Vida, Capitalização e Previdência. O ranking elaborado pelo Instituto MESC avaliou 35 empresas do mercado segurador, a partir da opinião de mais de 15,5 mil clientes. Em 2017, a Icatu havia conquistado o segundo lugar neste prêmio e, desta vez, ficou à frente inclusive de grandes instituições financeiras.

O prêmio foi entregue na última segunda-feira, dia 10 de setembro, em São Paulo. Para a superintendente de Canais de Relacionamento da Icatu, Tatiana Ambrósio, o resultado mostra o grande investimento que a companhia tem feito para entender e aprimorar a jornada do cliente na empresa.

“Somos uma seguradora de pessoas e o cliente é o foco do nosso negócio. Nos últimos cinco anos, passamos a estudar melhor o índice de satisfação do cliente, promovendo pesquisas e adotando a metodologia Net Promoter Score (NPS). Ao mensurar o grau de lealdade e satisfação, temos a oportunidade de ajustar processos, avaliar produtos e melhorar sua experiência”, explica ela.

Há um outro detalhe especial que contribui para este resultado, segundo Tatiana: a Icatu Seguros também foi escolhida pelo quarto ano consecutivo como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil, no ranking Great Place to Work. “O bom ambiente de trabalho e o clima organizacional estão intimamente ligados ao atendimento e satisfação do cliente e ao crescimento da companhia”, afirma a superintendente.

Critérios

O Ranking das Melhores Empresas em Satisfação do Cliente do Instituto MESC avalia 42 segmentos de mercado. Ano passado, a Icatu foi a segunda colocada na categoria Seguros Gerais, competindo inclusive com companhias de seguros de veículo e saúde. Desta vez, o Instituto criou a categoria Seguros de Vida, Capitalização e Previdência.
A pesquisa foi realizada entre março de 2017 e abril de 2018, utilizando a metodologia do Pentagrama da Satisfação do Cliente, que apresenta confiança estatística de 98%. Os entrevistados foram questionados sobre Valor, Atendimento e Execução de 35 empresas. Com Índice de Satisfação do Cliente superior a 60%, 23 delas passaram para a segunda fase e a partir daí tiveram suas práticas criteriosamente auditadas pela equipe do Instituto MESC.

Marsh adquire JLT por £ 4,3 bi 1445

Marsh JLT

Corretora global agora possui US$ 17 bilhões de receita anual

A gestora americana de riscos e seguros Marsh & McLennan Cos. chegou a um acordo para comprar a Jardine Lloyd Thompson (JLT), sediada no Reino Unido, por 4,3 bilhões de libras (US$ 5,66 bilhões). A informação é da Revista Exame.

A companhia resultante será uma corretora global, com US$ 17 bilhões de receita anual. O acordo foi anunciado nesta terça-feira, avaliando cada ação da JLT em 1,915 pence, um prêmio de 34% em relação a seu preço de fechamento da segunda-feira, na Bolsa de Londres.

Listada em Nova York, a Marsh & McLennan disse que o negócio fortalecerá suas operações e expandirá sua rede global de resseguros, apoiando sua posição em mercados importantes na Ásia e na América Latina. A Marsh & McLennan afirmou também que sua receita deve avançar a cerca de US$ 17 bilhões após o acordo, de cerca de US$ 14 bilhões atualmente.

Segundo a empresa, o negócio deve ser concluído na primavera de 2019 no Hemisfério Norte, que começa em março. Ele depende ainda de aprovação dos acionistas e reguladores.