Insurtechs: Você precisa saber mais sobre o assunto! 1981

Futuro dos negócios passa pela transformação tecnológica

Estamos vivendo uma era de grandes transformações. Seja para gestão de negócios ou para ganho de performance, a tecnologia é forte aliada no desenvolvimento de soluções completas aos mais variados nichos de clientes, cada vez mais bem informados e conscientizados sobre a importância de proteger sua vida e seus bens. O assunto ainda ganha uma reportagem especial na Revista JRS de março.

Dia das Crianças pode ser bom momento para planejar o futuro 640

Previdência pode ser um excelente presente para o Dia das Crianças

Confira alguns diferenciais de investir em um plano de previdência desde a infância

Você já pensou em proporcionar um presente diferente este ano para seus filhos? Fazer um plano de previdência privada para os pequenos é uma excelente opção neste Dia das Crianças. O planejamento financeiro ideal para a vida é aquele que permite desfrutar do momento atual e também preparar o futuro.

E essa preocupação com o amanhã está crescendo entre os brasileiros. Segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), contratações de seguros com coberturas para riscos pessoais somaram mais de R$ 19 bilhões no primeiro semestre deste ano, valor 8,5% superior aos R$ 18,3 bilhões registrados no mesmo período de 2017.

Se você ainda não sabe como investir no futuro das crianças, aproveite as dicas da Fernanda Pasquarelli, diretora dos produtos Vida, Previdência e Investimentos da Porto Seguro.

  1. Incentivo fiscal: Depois de optar pela previdência privada, você pode escolher a modalidade PGBL, se declara Imposto de Renda no modelo completo e com isso, deduzir contribuições e aportes em até 12% da sua renda bruta anual. A vantagem disso é que se você usar esse limite de deduções, você terá mais restituição de IR, que poderá ser reaplicada no próprio plano do seu filho, aumentando ainda mais a reserva futura.
  2. Investimento de longo prazo, sem “come-cotas”: Planos de previdência são tributados apenas no resgate ou no recebimento da renda e, por conta disso, o dinheiro aplicado rende de forma contínua, sem tributação. Não existe o chamado “come-cotas”, que deduz cotas dos fundos semestralmente com alíquotas que variam de 15% a 20%, como em outros investimentos. Sem o “come-cotas” pode haver um significativo ganho no resultado final do seu investimento.
  3. Tributação favorável: ao fazer um plano de previdência privada, você pode optar pelo regime de tributação regressiva. Desse modo, cada contribuição aplicada por mais de 10 anos terá uma cobrança de imposto de renda de 10% na hora de retirar o dinheiro ou de receber a renda, bem menor que a praticada nos demais fundos de renda fixa ou variável não previdenciários, que chega a 15%.
  4. Aplicação em multifundos: O dinheiro do plano de previdência é aplicado em multifundos, com nível de risco alinhado ao perfil do cliente. No longo prazo, os rendimentos em renda variável podem ser maiores que os em renda fixa. Sendo assim, você pode aplicar a maior parte do dinheiro em fundo de renda variável no início do plano e em renda fixa no final. Essa estratégia poderá influenciar os rendimentos do seu investimento e reduzir os riscos de perda.
  5. Simulação: Antes de escolher o melhor investimento para você e para o futuro das crianças, estude e entenda as opções oferecidas no mercado e o plano mais adequado ao seu perfil e suas expectativas para o amanhã. Simule com especialistas de confiança e escolha empresas que sejam referência no mercado.

Para Fernanda Pasquarelli, a simulação não é apenas uma dica para quem quer investir. Simular um investimento e entender os ganhos a curto, médio e longo prazo é essencial no momento de definir como aplicar o seu dinheiro. “Considerando uma rentabilidade de 8% ao ano, se você contratar o Porto Seguro Previdência Infantil para uma criança de 1 ano de idade, contribuindo mensalmente com R$ 300, o seu investimento estará em torno de R$ 227 mil quando ela tiver 24 anos. Um bom começo de vida adulta para iniciar um negócio ou fazer o que quiser”, conclui Fernanda.

Delphos adere a energia solar 924

Painel Solar

Iniciativa reforça inovação e tecnologia que permeiam a companhia

Reforçando a cultura da inovação e tecnologia que permeia a Delphos desde sua fundação há mais de cinco décadas, a empresa inicia mais uma experiência pioneira e inovadora: iniciou a prática de aproveitamento da energia solar nas instalações de sua sede, no Rio de Janeiro. A experiência será iniciada pelo prédio do restaurante da empresa, que passa a contar com essa fonte sustentável a partir desse mês.

Elisabete Prado é vice-presidente da Delphos
Elisabete Prado é vice-presidente da Delphos

A vice-presidente da Delphos, Elisabete Prado, afirma que “a medida faz parte do programa de sustentabilidade iniciado há dois anos, que teve como uma das primeiras iniciativas a distribuição de canecas para os seus colaboradores, possibilitando uma economia mensal de 22 mil copos descartáveis, altamente poluidores. Outras medidas serão tomadas ao longo dos próximos anos”, explica.

“Desde o início de setembro, a empresa passou a adotar a prática de captação de energia solar. Os investimentos serão feitos de forma gradativa e serão destinados, inicialmente, ao prédio do restaurante, o primeiro que contará com energia solar”, completa.

A energia obtida pelas placas instaladas será transferida para o sistema da Light, reduzindo, portanto, o consumo desse armazenamento. A Light, em contrapartida, gerará um crédito em favor da empresa na exata medida da redução. Caso o consumo da empresa seja inferior à energia captada, a Light irá creditar a diferença na conta de alguma outra instalação da empesa.

No momento em que for possível comprovar o retorno estimado pela empresa fornecedora do sistema adotado pela Delphos, será feita a cobertura do estacionamento do prédio, já prevendo a instalação das placas solares para geração de energia para o prédio principal da sede da empresa.

“Além de reduzir despesas em função da diminuição do valor da conta de luz, com a adoção da captação da energia solar a empresa está contribuindo para a preservação do meio ambiente, com a utilização de energia limpa. A Delphos se preocupa com a qualidade de vida e bem-estar de seus colaboradores e do planeta como um todo. Dentro de suas possibilidades, quer fazer tudo que está ao seu alcance para preservar a sua sustentabilidade. Esperamos que possa ser um bom exemplo para outras corporações dentro e fora do mercado de seguros”, destaca a vice-presidente.

Incentivos

O anúncio do início da implementação da energia solar na Delphos, feito nesta quinta-feira, dia 27 de setembro, coincide com o lançamento de um programa de fomento à energia solar do BNDES, que destinará recursos e crédito especial, a juros baixos, para pessoas físicas e empresas adquirirem equipamentos de geração renovável.

SulAmérica marca presença no Healthcare Innovation Show 813

Raquel Giglio durante o painel 'Os desafios de ser um setor de saúde, não de doença'

Executivos da companhia participam de painéis sobre tecnologia e gestão de saúde

A SulAmérica, maior seguradora independente do País, esteve na 4º edição do Healthcare Innovation Show (HIS), que ocorreu nos dias 19 e 20 de setembro, no São Paulo Expo. O diretor de Estratégia Digital, Inovação e Tecnologia, Cristiano Barbieri, e a diretora Técnica e de Relacionamento com Clientes de Saúde e Odonto, Raquel Giglio, representaram a seguradora no evento.

Cristiano Barbieri durante o painel 'IoT e Analytics na rotina da operação de saúde'
Cristiano Barbieri durante o painel ‘IoT e Analytics na rotina da operação de saúde’

Barbieri participou do painel ‘IoT e Analytics na rotina da operação de saúde’, no palco CIO. Na ocasião, destacou a importância dos investimentos em inovação e seus impactos positivos para o setor e para a experiência dos beneficiários. Raquel, por sua vez, abordou a transformação de processos necessária para o futuro da saúde suplementar no painel ‘Os desafios de ser um setor de saúde, não de doença’, no palco LITE. Ambos apresentaram a trajetória de sucesso da SulAmérica na adoção de novas tecnologias e iniciativas de prevenção à saúde.

O Healthcare Innovation Show é um congresso anual voltado aos principais líderes da saúde suplementar de diferentes segmentos, como hospitalar, farmacêutico, operadoras de saúde, entre outros. Criado em 2015, segue o objetivo de apresentar as principais tendências, desafios e soluções, serviços e tecnologia para o setor, além de promover o debate e networking entre os convidados.

Neo Executiva reúne entidades de Oficiais de Justiça em Gramado (RS) 2006

Empresa atinge a marca de mais de 21 mil segurados 

A Neo Executiva promoveu no último final de semana a 2° Integração Nacional das Entidades de Oficiais de Justiça (INEOJ) na cidade de Gramado, na Serra gaúcha. O encontro reuniu representantes de entidades de 14 Estados brasileiros, todos vinculados a Federação dos Oficiais de Justiça Estaduais do Brasil, a FOJEBRA, e clientes da corretora.

Recentemente a empresa atingiu a marca de mais de 21 mil segurados pelo país, quase duplicando a quantidade de clientes em menos de dois meses. “Buscamos isso com muito trabalho, dedicação e empenho. Ampliamos a nossa área de atuação com escritórios novos e a parceria que fizemos com órgãos estratégicos, assim, seguimos ampliando exponencialmente o atendimento”, explica o diretor Zênio Costa.

Além disso, a Neo Executiva atingiu um bilhão em garantia segurada entre os Oficiais de Justiça e possui clientes em mais de mil municípios do país. “O Brasil é muito grande, e mesmo assim procuramos estar em todos os lugares que conseguimos, já estivemos no Pará, por exemplo, em comarcas que tinham 950 km de distância da Capital”, conta o diretor Luis Henrique Bueno. O momento contou com a presença do presidente da FOJEBRA, Edvaldo Lima, e do presidente da ABOJERIS (Associação dos Oficias de Justiça do Rio Grande do Sul), Sirlan da Rosa Cruz, além de outros representantes da categoria e de seguradoras.

Gramado foi escolhida para reunir o grupo de mais de 50 pessoas para levar os participantes e clientes da Neo a um lugar diferente. “É uma cidade bonita e receptiva, todos tinham vontade de conhecer e nada melhor do que fazer essa recepção num lugar como esse”, comenta. “Foi uma logística trabalhosa, mas muito gratificante de receber nossos clientes em um momento de comemoração de um trabalho que é feito diariamente”, acrescenta a coordenadora de treinamento da Neo, Júlia Fetter Bueno, responsável por toda a organização do INEOJ.

Neo Executiva reúne entidades de Oficiais de Justiça em Gramado (RS) – Todas as imagens

Tecnologia previne contra principais motivos de processos trabalhistas no Brasil 972

Divulgação

Ações judiciais causadas por divergências em horas extras e intervalos podem ser evitadas

Quando um conflito entre um trabalhador e uma empresa chega à esfera judicial o resultado acaba sendo um grande prejuízo para ambas as partes. Para que a situação não chegue a esse ponto é preciso que a organização esteja atenta a todos os direitos trabalhistas e responsabilidades tanto da empresa quanto do colaborador.

Um levantamento de 2017 do Tribunal Superior do Trabalho apontou que estão entre os principais motivos de processos trabalhistas por parte de funcionários, questões relacionadas a horas extras e intervalos intrajornada, especialmente motivadas por divergências em relação a folgas e inconsistência na jornada de trabalho. Ao todo, foram mais de 76 mil processos envolvendo esses motivos apenas no primeiro trimestre do ano passado.

Segundo o Relatório Justiça em Números de 2018, divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Justiça Trabalhista concentra 6,9% de todos os processos do país, totalizando mais de 5,5 milhões ao todo, tendo como principais temas problemas com rescisão do contrato de trabalho e verbas rescisórias resultantes de horas extras e jornadas irregulares.

De acordo com André Ferreira, coordenador de Marketing da Pontomais, empresa que disponibiliza tecnologia para registro e gestão de ponto na nuvem, boa parte desses problemas pode acontecer em razão da resistência à tecnologia por parte das empresas. “Ainda existem muitas empresas que insistem em utilizar ferramentas ultrapassadas, como planilhas e livros ponto, para controlar as horas trabalhadas dos funcionários. Além de ser passível de fraude, esse tipo de controle não permite que a empresa descubra inconsistências de jornada e deixa o cálculo de horas suscetível a erros humanos”.

Uma das melhores opções para diminuir o número de processos trabalhistas relacionados ao controle de horas é a adoção de um sistema online para gerenciar as jornadas da empresa. A startup curitibana Pontomais, que já conquistou mais de 5.000 clientes em todo o país e nomes de peso como Havaianas e Unimed, oferece uma solução online oferece opções para registro de ponto, é capaz de identificar se as jornadas de trabalho, intervalos, horas extras e folgas estão sendo cumpridos de maneira apropriada e ainda identifica irregularidades de acordo com a legislação trabalhista para evitar possíveis processos.

Com a tecnologia, é possível até mesmo registrar a jornada de trabalhadores remotos, por exemplo, além de preparar a solução para jornadas flexíveis, até mesmo para trabalhadores PJ e freelancers que não têm um horário fixo já estabelecido.

“As empresas precisam estar atentas ao controle de jornada de seus trabalhadores. Com a ajuda da tecnologia, é possível fazer isso de maneira mais ágil e precisa, corrigindo qualquer imprecisão ou falha humana que podem trazer dores de cabeça para ambas as partes”, afirma Ferreira.

Pontos que merecem atenção depois da Reforma Trabalhista

Com a tecnologia, é possível atender a diversas exigências da legislação com as quais os departamentos de Recursos Humanos precisam ter atenção redobrada, inclusive com as mudanças estabelecidas pela Reforma Trabalhista do ano passado. Esse é o caso do cálculo de horas extras e da compensação do banco de horas, que passam a ser negociados entre o patrão e o empregado em até seis meses. Por isso, é preciso que o controle de horas trabalhadas e os registros de ponto sejam muito bem esclarecidos e exibidos de forma transparente ao trabalhador.

Além dos cálculos das horas extras e banco de horas, um dos casos em que o acordo prévio se faz necessário é ajornada de trabalho 12×36, em que o trabalhador realiza o expediente por 12 horas e descansa por 36 horas. Qualquer excedente nesse período é considerado como hora extra.

Também são pontos que merecem a atenção os casos do intervalo intrajornada, que exigem que o funcionário realize uma pausa de pelo menos uma hora em jornadas com mais de seis horas, e do intervalo interjornada, em que é necessário de um descanso de pelo menos 11 horas entre duas jornadas seguidas.

“Qualquer redução ou descumprimento desses períodos, além de erros com o cálculo das horas poderá incorrer em irregularidades trabalhistas que trazem prejuízos para o trabalhador e para a própria a empresa. Vale lembrar também que se o patrão e o empregado mantiverem uma relação transparente a possibilidade de existirem problemas para ambas as partes é muito pequena”, afirma Ferreira.

Estamos realizando uma manutenção técnica preventiva em nossos servidores. Novas atualizações nas próximas horas!
+